fbpx

Organizações que aprendem mobilizam equipes que pensam em conjunto

Organizações que aprendem mobilizam equipes que pensam em conjunto

Atualmente as organizações estão preocupando-se cada vez mais em estimular o aprendizado organizacional, em desenvolver o raciocínio sistêmico em suas equipes, demostrando que todos dentro de uma organização estão interligados e cada ação reflete no conjunto e não somente em setores distintos.

Agregar o conhecimento individual é um desafio dentro de qualquer grupo, pois existe muita resistência ao “novo”. Velhos paradigmas precisam ser quebrados, a mudança deve ocorrer de forma gradual e contínua. Uma das maiores vantagens de seguir o aprendizado dentro de uma organização é mantê-la competitiva através das inovações.

O desempenho na dimensão da aprendizagem pode ser avaliado pela capacidade de obtenção e utilização de conhecimentos pela organização. Vários autores trabalharam a ideia da aprendizagem e do conhecimento como vantagem competitiva, que permitem à organização enfrentar com êxito as mudanças e a concorrência.

Conforme Peter Senge, são cinco as disciplinas essenciais para construir uma organização que aprende e reaprende continuamente: domínio pessoal, modelos mentais, visão compartilhada, aprendizado em grupo e o raciocínio sistêmico, embora desenvolvidas separadamente, cada uma delas é crucial para o sucesso das demais.

Ressalto aqui a ideia principal de cada disciplina, no entanto, para um aprofundamento no tema sugiro a leitura do livro A Quinta Disciplina de Peter Senge.

Domínio Pessoal

É a disciplina que visa possibilitar e expandir nossa visão pessoal, desenvolver a paciência, concentrar nossas energias e ver a realidade objetivamente, ou seja, é considerada o alicerce espiritual da organização que aprende. Essa disciplina, na visão do autor, esclarece aquilo que realmente é importante para a organização e para nós, levando-nos a viver em prol das nossas mais altas aspirações.

No contexto estabelecido por Senge, aprender não significaria estritamente adquirir mais conhecimentos, mas sim expandir a capacidade de produzir os resultados desejados para a vida. A importância dessa disciplina é baseada no fato das organizações aprenderem através das pessoas.

Modelos Mentais (ou paradigmas)

São pressupostos arraigados, generalizações ou imagens responsáveis por influenciar nossa forma de ver o mundo. Há de se levar em consideração que esses pressupostos devem ser analisados, pois do contrário, limitarão as ações da organização.

Portanto, consiste em refletir e esclarecer continuamente, com o intuito de melhorar a imagem que cada um tem do mundo, a fim de verificar como moldar atos e atitudes.

Visão Compartilhada

A organização precisa ter uma visão que crie um compartilhamento mútuo entre seus funcionários, pois de outra forma, serão apenas ações isoladas que não agregarão nenhum valor à organização. O autor afirma que “a prática da visão compartilhada envolve as habilidades de descobrir imagens de futuro compartilhadas, que estimulem o compromisso genuíno e o envolvimento, em lugar de mera aceitação”.

Aprendizagem em Equipe

Na organização moderna a aprendizagem é buscada através de equipes e não individualmente. Nesse contexto, a equipe utiliza o diálogo, para que a aprendizagem aconteça de forma espontânea, através de um “pensar em conjunto”, objetivando assim, um maior crescimento da organização e de seus colaboradores.

Isto quer dizer que o aprendizado em equipe transforma aptidões coletivas de maneira que grupos de pessoas possam desenvolver inteligência e capacidade maiores do que a soma dos talentos individuais.

Pensamento Sistêmico

Nesse ponto Senge, define que o pensamento sistêmico contempla todas as demais disciplinas, ou seja, há uma integração das demais fundindo-as em um corpo coerente de teoria e prática, e não apenas como peças isoladas de um tabuleiro.

É a disciplina específica, que proporciona aos indivíduos e à organização como um todo a capacidade de identificar e entender como as forças e os elementos estruturais de um sistema interagem, produzindo os diversos fenômenos com os quais se deparam.

As organizações que aprendem são formadas por pessoas que expandem, continuamente, a sua capacidade de criar os resultados que desejam, onde se estimulam padrões de comportamento novos e abrangentes, a aspiração coletiva ganha liberdade, e as pessoas exercitam-se, continuamente, em aprender juntas. Essas organizações só podem ser construídas quando entendermos que o mundo não é feito de forças separadas e que, no mundo de hoje, a capacidade de aprender contínua e rapidamente é a única vantagem competitiva sustentável.

0

Marta Maciel

Graduada em Marketing, trabalha há dez anos na área comercial de shopping no segmento de varejo de moda. Acredita fortemente que o conhecimento e as soluções inovadoras serão válidos somente se compartilhados com todos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *