fbpx

Já ouviu falar no Princípio de Pareto, ou Lei dos 80/20? Saiba mais para ter Foco para a Produtividade

Já ouviu falar no Princípio de Pareto, ou Lei dos 80/20? Saiba mais para ter Foco para a Produtividade

Uma das técnicas de produtividade empresarial é manter o foco nos 20% do trabalho que realmente fazem diferença e volume nos negócios, o que resulta muitas vezes em uma proporção de 20 para 80, baseada historicamente no Princípio de Pareto.

O Princípio de Pareto, na verdade, tem origem em uma teoria da área de Sociologia, numa altura em que o economista italino Vilfredo Pareto percebeu que em muitas comunidades havia um grupo minoritário de 20% que ostentava 80% dos recursos disponíveis.

A partir daí, vieram outras conclusões baseadas na realidade socio-econômica existente, por exemplo, 80% das consequências viriam de 20% das causas.

Como a área empresarial apropria-se de teorias alheias para uma analogia própria, centenas de anos depois, estamos nós aqui filosofando sobre a possibilidade de 80% dos nossos resultados profissionais terem origem em 20% das nossas tarefas.

Na vida pessoal, também há proporções correspondentes: quem nunca percebeu que só estava usando 20% da roupa do seu guarda-roupa? Ou que só usava 20% do que o celular era capaz de proporcionar?

Nos dias de hoje, em que o nosso tempo livre é um rico bem que podemos usufruir, vale a pena pensar em ter foco no que realmente traz resultados. Algumas tarefas mais demoradas e burocráticas são inevitáveis, mas ao gerir bem o tempo é possível prevenir aqueles dias com a sensação de que se trabalhou muito e não se teve nenhum objetivo em concreto alcançado.

Como? Identifique um quinto do seu volume de trabalho que produziriam quatro quintos dos resultados tangíveis, e trabalhe em técnicas especiais para gerir este nicho.

Esta premissa no início de um novo projeto ou no lançamento de um novo produto pode ser fundamental. Na altura de definir o público-alvo, pode-se focar em um atendimento mais especial para os 20% que têm mais probabilidade de dar lucros e de gerar crescimento ao negócio.

Caso você seja responsável por uma carteira de clientes, ou esteja na área comercial, analise se é possível que 80% dos lucros venham de cerca de 20% dos clientes. Não significa que os outros 80% de clientes não mereçam a sua atenção, mas nos momentos em que é necessário despender um esforço extra para fechar os objetivos, verá resultados mais imediatos se focar o marketing para este alvo.

Com um exemplo mais prático, durante uma campanha pode-se disparar a informação para 100% dos clientes, mas depois aplica-se uma gestão mais personalizada, como telefonemas, para aqueles 20% que podem gerar resultados mais grossos para esta campanha especifica. Usando uma analogia de guerrilha: são headshots de um sniper em vez de tiros aleatórios de uma metralhadora.

Há variados exemplos: na área de Gestão de Produtos, aplica-se que 20% do estoque pode controlar 80% dos valores gerados; na área de Controlo de Qualidade, estuda-se que 20% dos defeitos afetam 80% dos processos; enquanto na área de Informática costuma-se dizer que 80% das falhas de softwares são geradas por 20% dos códigos.

Em suma, o Princípio de Pareto pode ajudá-lo a selecionar os esforços que devem ser priorizados e a gerir melhor o tempo de produtividade, dando mais atenção àquela parte do trabalho que fará com que exceda as expectativas desejadas.

0

Renata de Freitas

É publicitária de Floripa, mas vive há mais de 10 anos em Portugal, onde trabalha com Marketing Empresarial, fez PhD em Comunicação Estratégica e participa de grupos de investigação da área. É apaixonada por Branding, por assuntos criativos e por lugares inspiradores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *