fbpx

Agora só vou fazer o que eu gosto…

Agora só vou fazer o que eu gosto…

Tem muita gente que gosta do que faz. Alguns aprendem, outros nascem com aquele dom. Tem gente que aprende a gostar do que faz. Tem quem detesta e tem quem odeia, ao ponto de odiar as pessoas em volta. O assunto aqui vai girar em torno das pessoas que AMAM o que fazem. Ama? Então segue o assunto. Não ama? Segue também, quem sabe você descobre o que lhe faz acordar com brilho nos olhos todos os dias para ganhar o seu pão, e ajudar os outros a ganhar também.

Eu sou um privilegiado! Gosto do que faço desde que comecei a trabalhar. Meu primeiro emprego formal foi como desenhista, alinhava o meu dom artístico aos trabalhos de arte gráfica (ainda longe do computador) e aquilo se tornava um logotipo, uma arte para um banner, talvez uma fachada para uma empresa. Mal sabia eu que aquilo seria o meu dia-a-dia, agora completamente imerso no mundo digital.

Antes disso, colaborei por alguns anos como cartunista e também fazia charges para jornais. Não imaginam a minha alegria no ano em que me formei no ensino médio e meses depois me convidaram para desenhar a caricatura dos professores (a pedido da escola!) para uma homenagem aos mestres! Fala sério, isso chega a ser meio bizarro!

Mas por que falar da minha história? Lembra? … sou um privilegiado, AMO o que eu faço desde o primeiro dia. Foi por amar, inclusive, que fui contratado. Por amar, segui com a profissão, estudei, desenvolvi metodologias, criei, me tornei profissional na área, o resto é consequência, e ainda tem muito para acontecer. O Marketing se conectaria nisso anos depois, e foi com ele que descobri uma nova paixão.

Para você que hoje está com aquele sentimento de frustração de ter que manter o seu emprego pelo resultado financeiro que ele proporciona, saiba que isso influencia diretamente no seu rendimento. Alguém que ama o que faz cria formas de trabalhar menos… e criar mais! Como disse o filósofo Confúcio: “Escolha um trabalho que você ama e não terá que trabalhar um dia sequer.”

Mas o que eu estou querendo dizer com tudo isso? Simples. Cada um de nós tem habilidades inatas. Todos nascemos com dons e expertise em diversas coisas, seja a prática da escrita, seja na negociação, talvez a comunicação expressiva e fácil. Você não conhece aquela pessoa que é capaz de convencer qualquer um a mudar de ideia? Ou ainda aquela pessoa que tem uma memória invejável ou uma facilidade incrível de organizar as coisas. Nem tudo isso foi treinado, a grande maioria dessas habilidades nasceram com a pessoa.

Procure junto aos seus amigos as habilidades que todos sempre perceberam. Veja com seus pais tudo o que foi possível fazer quando era criança e tudo o que sobrou depois, o que fez você gastar horas do seu fim de semana dedicadas somente para ver o que aconteceria. Note tudo o que você criou durante os anos, de preferência quando não estava no horário de trabalho. Essa é a sua essência, esse é o seu lado mais orgânico. Tudo isso faz parte do seu perfil e suas habilidades estão diretamente ligadas a ele.

Experimente avaliar agora, o que você faz de melhor. Depois disso, veja o que o mercado está procurando, o que as pessoas querem que você tem para oferecer e o que é possível realizar de forma natural e repetida. Conforme você for anotando isso tudo, perceba o quanto isso vale, se as pessoas costumam pagar por isso e quanto elas pagam. Pronto! Você já está quase lá! Um produto está nascendo – e o mais incrível – você nasceu com ele e agora está organizando isso para rentabilizar o seu dom.

O próximo passo é construir um modelo de negócio e um formato para que o seu dom especial seja replicado por aí. As pessoas precisam saber que você é o melhor nisso e ainda está interessado em resolver os problemas delas. O maior segredo de quem faz o que ama é que somente o fato de isso ajudar as pessoas já é o suficiente para servir de recompensa. Mas não se engane, não estou dizendo com isso que o valor do seu trabalho será baixo. O fato é que se você resolver um problema, tiver uma solução e tornar a vida das pessoas mais fácil, aumentará – e muito – o valor do seu PRODUTO.

Se você chegou até aqui é porque talvez tenha percebido que trabalhar com o que ama é realmente melhor do que empurrar as horas do dia com a barriga, só para bater o ponto e ir para casa procurar algo mais divertido para fazer.  Tenho certeza de que você não faz isso, mas conhece um monte de gente que faz, não é? Então, compartilhe essa ideia com elas, faça com que mais pessoas possam compreender esse jeito de trabalhar e diga pra elas bem assim: “Agora só vou fazer o que eu gosto…”

0

Jonatan Fortes

Consultor empresarial, Diretor de Marketing da Fonte de Talentos (RS). Mestrando em Desenvolvimento Regional, onde busca conhecimentos visando aplicar na geração de talentos. Acredita no poder da comunicação e atua na promoção e desenvolvimento de empresas e talentos para o crescimento coletivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *