É preciso que cada indivíduo dentro da empresa perceba a necessidade de se posicionar para que o futuro possa ganhar solidez e, especialmente, gerar frutos. Para ganhar solidez hoje, mais do que em qualquer outra época, o trabalho de gestão tem que ser articulado de tal forma a otimizar toda ação realizada pela empresa… e isso não é fácil. Diálogo entre funcionários e líderes é a ponte que muitos conhecem, mas que nem sempre é trilhada para alcançar algum tipo de resultado.

O resultado que é esperado por todos na empresa é o de justamente não mascarar os acontecimentos que nos cercam, muito menos de potencializá-los. É inevitável que problemas venham acontecer, mas se as pessoas não cuidarem do básico, só vão piorar a situação. E qual conselho, então? Bem, inspire-se nos filósofos, sambistas e poetas, só para citar alguns que souberam desfrutar de um café, uma conversa aberta e de feedbacks. Eles fizeram isso sem pensar? Claro que não! Há benefícios para observar quando importamos para nossa rotina esses hábitos:

Um café. Não necessariamente a bebida, mas a possibilidade de parar e estar com o outro. Com o passar do tempo aceleramos tanto o nosso ritmo que acabamos esquecendo que é fundamental termos um tempo para estar, fisicamente e de coração, com uma outra pessoa.

Uma conversa. Ah… como é gostoso poder conversar com uma outra pessoa! Conversar implica saber falar e saber ouvir – e deve ser recíproco. Impasses são criados pela falta do hábito de conversar abertamente, sem mistérios e se meios termos. Em algumas oportunidades, imaginamos coisas e pessoas de um jeito, quando na verdade não é bem assim. Portanto, desenvolva o hábito da conversa!

Feedback: não acredito na ideia de feedback positivo e negativo. Acredito que existe um momento para elogiar e para apontar onde deve haver melhoras. Essa é a perspectiva que orienta minha ideia e prática sobre feedback. E como conseguimos concretizá-lo? Somente com uma conversar aberta é possível realmente trazer a teoria sobre o feedback para uma prática sólida e edificante.

Quando eu apresento esses três elementos não estou inventando a roda – pois certamente você já sabe do que se trata. A questão que você deve se perguntar tirando a bunda da cadeira e fazendo acontecer. Bons hábitos – aqueles que constroem o ser humano – não surgem do nada. É necessário caminhar sempre e puxar para nós a responsabilidade pelo nosso futuro. Chega de “mimimi”!

“Se você quer alcançar excelência nas grandes coisas, você deve desenvolver o hábito nas pequenas. Excelência não é uma exceção, ela é uma atitude predominante.” Colin Powell

Paz e bem.

banner clique
The following two tabs change content below.
Professor; Administrador formado pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP); Pós-graduando em Docência no Ensino Superior pelo Senac; Acadêmico de Recursos Humanos pelo Instituto Brasileiro de Gestão e Marketing (IBGM); Estudioso de empreendedorismo, responsabilidade social e da Geração Y. Tenho na educação a esperança de transformação deste mundo: pessoas conscientes contribuem para um mundo melhor!

Latest posts by Ricardo Verçoza (see all)