fbpx

Cinco incríveis lições que eu aprendi (não) fazendo esporte nas férias

Cinco incríveis lições que eu aprendi (não) fazendo esporte nas férias

Algumas coisas ficam bem evidentes quando tiramos férias no período de verão. E justamente essas questões que ficam na nossa cabeça durante todo o ano seguinte – seja em forma de plano, seja apenas em pensamento, ou até mesmo em um objetivo inatingível que vai permanecer naquele cantinho da memória para todo o sempre.

Nestas férias, eu tive alguns insights que me fizeram pensar sobre algumas questões por vezes abordadas em artigos por aqui e por ali. Muitas delas estão ligadas à gestão de pessoas, algumas ligadas ao marketing, outras à estratégia. Todas elas ligadas ao fato de não estar trabalhando dentro da mesma rotina dos outros onze meses do ano.

Férias é sinônimo de descanso – pelo menos para mim. Além disso, alguém que – como eu – passou mais de uma década sem tirar férias de verdade (aquelas de trinta dias, ou pelo menos uma quinzena) é capaz de ficar constrangido por estar descansando enquanto os outros estão trabalhando. E até mesmo encontrar um motivo para visitar um cliente ou ir até o local de trabalho para “ver como as coisas estão”.

Dessa perspectiva, traço nos pontos a seguir, algumas das incríveis lições que eu aprendi não fazendo esporte durante as minhas férias:

1. “Estar na reserva traz uma imensa oportunidade para outra pessoa!”

Sim! Imagina que o cara que te substituiu durante a partida fez um maravilhoso gol de bicicleta! Esse cara muito bem pode ganhar um prêmio Puskas em Zurique, por causa daquele gol. Se você não estivesse no banco, ele não teria a oportunidade de mostrar aquele talento para o mundo!

2. “Fazer o esporte que todo mundo pratica pode te deixar longe de oportunidades.”

No meu caso, busquei o basquete, esporte que tinha bem menos “concorrência” e apesar da minha baixa estatura para o esporte, pude treinar mais e até mesmo desenvolver algum talento. Não virei atleta, mas consegui aproveitar o  networking para conquistar o meu primeiro emprego com o meu professor!

3. “É necessário muito esforço para direcionar suas energias para descansar.”

Muitas vezes queremos focar demasiadamente em um objetivo, incansavelmente corremos atrás de todas as faíscas, todos os indícios, mas esquecemos que o descanso é capaz de maturar ideias brilhantes. É necessário uma parada estratégica para dar passos mais largos e firmes rumo ao sucesso. Pense nisso e ponha em prática o quanto antes!

4. “Ligar os pontos certos da sua vida em busca de uma rede de relacionamento exclusiva.”

Ao assistir um capítulo da história da vida do Ricardo Jordão Magalhães no Youtube, vi que temos esse ponto em comum: sempre estivemos em todos os tipos de tribos e grupos, sem distinção. Isso me fez – assim como a ele – poder transitar por todos os lugares: dos nerds ao músicos, dos esportistas aos matemáticos. Construir uma rede baseada em pessoas  e não em modelos e padrões pré-definidos em conceitos pode ajudar muito na sua carreira.

5. “Não é possível ler um bom livro praticando esporte algum.”

Pode até ocorrer de alguém comentar no artigo sobre algum esporte que te permite ler ao mesmo tempo. Me conta, eu vou dar o meu braço a torcer! Só que o fato de eu não praticar esporte durante minhas férias fez com que eu tivesse como aprender diversos novos conhecimentos durante esse tempo curto. Além de sair, viajar, passear, ficar de bobeira, ainda consegui ler vários capítulos, alguns livros inteiros, alguns curtos e outros longos, além de inúmeros artigos (acadêmicos ou não) sobre os assuntos que eu estou ligado neste momento.

Mais importante do que essas cinco lições é poder aproveitar os seus momentos de descanso para observar a vida. Com certeza alguns insights interessantes virão dessa observação. E fazendo isso você não vai estar sendo um workaholic que não para de trabalhar nunca. Pelo contrário! Já ouviu falar em Ócio Criativo? Pois é, muitas dessas leituras que fiz vieram da teoria do Domenico De Masi, que fazem você refletir sobre diversos aspectos da sua vida e do seu trabalho.

O importante não é ser um atleta (se esse não é o seu objetivo!) e sim estar ligando mente e corpo, da maneira mais interessante para o seu bem estar. Praticar esportes é muito importante para o corpo e a mente; exercitar o cérebro e todas as nossas capacidades cognitivas é imprescindível para aproveitarmos todas as oportunidades que a vida pode nos dar. Serve para os negócios e serve para a vida!

0

Jonatan Fortes

Consultor empresarial, Diretor de Marketing da Fonte de Talentos (RS). Mestrando em Desenvolvimento Regional, onde busca conhecimentos visando aplicar na geração de talentos. Acredita no poder da comunicação e atua na promoção e desenvolvimento de empresas e talentos para o crescimento coletivo.

2 comentários sobre “Cinco incríveis lições que eu aprendi (não) fazendo esporte nas férias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *