fbpx

A comunicação na era da comunicação

A comunicação na era da comunicação

Quando se tem dias atarefados, falar com as pessoas que estão fora daquele momento específico das tarefas se torna algo impossível. Parece que o dia-a-dia nos torna apenas projetos em andamento. Não é possível perder um segundo sequer com uma pessoa que não faz parte daquele projeto. E quem tem vários projetos ao mesmo tempo?

 Comunicar-se de forma eficaz passa a ser indispensável e faltar com a comunicação, se torna insuportável. Viver na pele a ausência de uma pessoa importante é complicado; e ser a pessoa que está ausente é pior ainda! Então o que fazer?

Tive meu primeiro telefone celular no final dos anos 90. Para a minha geração, isso foi bem cedo. Para a geração baby boomer, o início dos anos 90 foi o momento de entrar em uma fila de espera, para poder ter um telefone celular. Antes disso, já eram “acionistas” dos seus telefones fixos, e isso rendeu uma boa poupança, alguns anos depois.

Atualmente, viver sem um telefone celular é uma confusão sem tamanho, e falar ao telefone, muitas vezes é uma exceção, pois os métodos de comunicação com ele são incontáveis. Os aplicativos, os grupos, as redes sociais, a internet 4G, entre outras facilidades que entregam a oportunidade de se comunicar, verbalmente ou não, em qualquer lugar é algo que não podemos mais viver sem.

Não faz muito tempo, recebi um puxão de orelha do meu orientador de mestrado porque meus contatos não estavam ativos: “Como um profissional de comunicação pode estar incomunicável? Reveja isso, hein!?” Tive o dissabor de ter meus dois e-mails em manutenção de servidor ao mesmo tempo, bem no momento em que meu professor estava precisando falar comigo de forma emergencial. Como tenho o hábito de manter o telefone no modo silencioso, também não pude atendê-lo, ao mesmo tempo que, fora do meu controle, o telefone estava com algum problema com o aplicativo de mensagens rápidas.

Estamos vivendo uma era que mistura as gerações acostumadas a se comunicar de formas bem diferentes, dos baby boomers à geração milenial, até mesmo a novíssima geração que ainda não tem nome, mas que já se comunica de forma incrível e já está sendo impactada por qualquer formado de comunicação.

Como compreender o formato que cada profissional se comunica é o desafio dos gestores, gerentes e diretores de empresas, pois muitas vezes, a criatividade, o dinamismo e diversas das qualidades que podemos enxergar em muitos profissionais (de várias gerações) só estão arraigadas nas suas personalidades pelo seu jeito de se comunicar.

Ler diversos jornais durante o café da manhã, verificar as planilhas e os relatórios até o meio do turno, realizar reuniões durante o almoço e elaborar as tarefas no início da tarde, para complementar as ações até o início da noite. Este já foi um hábito diário de um excelente profissional; atualmente, não necessariamente seja a melhor forma de organizar as tarefas. Hoje, o profissional é multi, o celular, o notebook, o tablet e outros gadgets são ferramentas de trabalho; verificar as notificações deles – de certa forma – é uma tarefa que pode impactar nas decisões, na criatividade, na forma de executar o seu trabalho o tempo todo.

Ainda cabem muitos estudos sobre os hábitos das novas gerações, mas certamente o que funcionava perfeitamente antigamente, hoje não passa de um modelo a ser analisado. E você, como lida diariamente com a sua comunicação?

0

Jonatan Fortes

Consultor empresarial, Diretor de Marketing da Fonte de Talentos (RS). Mestrando em Desenvolvimento Regional, onde busca conhecimentos visando aplicar na geração de talentos. Acredita no poder da comunicação e atua na promoção e desenvolvimento de empresas e talentos para o crescimento coletivo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *