fbpx

Empreender também é coisa de criança

Empreender também é coisa de criança

Da próxima vez que o seu sobrinho lhe oferecer uma sociedade na venda de pulseirinhas Rainbow Loom – acredite, alguém ainda vai te oferecer uma – pense duas vezes antes de recusar a parceria. Com um jeito não convencional de explorar empreendimentos e renovando o mercado de ideias, as crianças começam a ganhar destaque na imprensa por seus feitos inovadores e disruptivos.

Peter Drucker, uma referência nos mundo dos negócios, não deve ter imaginando que, de alguma forma, povoaria os sonhos pueris de alguns jovens empreendedores. Considerado o pai da administração moderna, Drucker (1909-2005) parecia adivinhar o que estava por vir com a nova onda da economia criativa e da força jovem na economia. Grande defensor das pessoas como fator de sucesso empresarial, Drucker afirmava que para sobreviver e ter sucesso, cada organização teria de se tornar um agente da mudança e que a forma mais eficaz de gerenciar essa mudança seria criá-la.

Em verdadeiras organizações modernas, jovens empreendedores dividem as horas de brincadeira no playground com a administração de seus negócios – que vão desde a venda direta ao consumidor até grandes lojas virtuais de alcance internacional.

O que esses jovens empreendedores têm em comum? Algumas das características compartilhadas pelos pequenos gestores são inclinações à iniciativa, uma rede de contatos eficiente, muita coragem para se aventurar em um mundo desconhecido, um bom entendimento de divulgação e marketing, visão de futuro e foco em pessoas.

Mas o que tem atraído tanto a atenção da garotada? É simples, é no empreendedorismo que a petizada encontra a oportunidade de colocar em prática alguns desafios que parecem ter saído de um game moderno, além ,é claro, de uma ótima oportunidade de complementar a mesada e realizar sonhos pessoais.

Escolas e cursos livres já começam a oferecer noções básicas de empreendedorismo para crianças e não vai demorar muito para encontrarmos certas mudanças mercadológicas para acomodarmos os mais novos e determinados administradores de empresas.

Conhece alguma criança empreendedora? Que tal convidá-la a contar sua história aqui nos comentários. Podemos estar diante do próximo grande nome de sucesso empresarial.

 

0

Giselle Santos

Formada em Marketing, pós-graduanda em Gestão Estratégica de Inovação Tecnológica e Propriedade Intelectual. Atua como Coordenadora Acadêmica na Cultura Inglesa RJ/DF/GO/RS e é membro do Painel de Especialistas em Inovação do Horizon Report K12 2014. Geek assumida,curiosa por natureza e investigadora de tendências e tecnologias disruptivas. Acredita que para ser feliz é preciso hackear a vida e não se acomodar! Mãe e avó de cachorro e inventora aos finais de semana.

Um comentário em “Empreender também é coisa de criança

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *