fbpx

Não à comunicação conservadora!

Não à comunicação conservadora!

Navegar pelos diversos cantos desse mundo utópico que é a nossa internet, como todo mundo sabe, é parte indispensável no dia a dia de cada um, pelo menos de uma grande maioria. Para nós, comunicadores e formadores de opinião, a ferramenta disseminadora de grandes conteúdos é esta, a internet. Mas existem outros meios, claro.

Em meio a tanto conteúdo, em meio a tantas publicações que “pulam” à nossa frente, como conseguir aquilo que estamos em eterna busca: a atenção de nosso público, apresentando nossas ideias de uma maneira, digamos, diferente?

Sabemos que este é um grande desafio dos profissionais de hoje. Porém, depois de observar a comunicação de algumas marcas, resolvi trazer aqui minha pequena contribuição sobre o assunto, com dois exemplos muito interessantes, que talvez alguns já devem ter visto.

O primeiro exemplo é do da Ikea, que inovou dentro de uma plataforma famosa e de grande utilização mundial, o Instagram. De um forma bastante acessível, ela disponibilizou um cardápio de seus produtos criando um perfil para cada um. Aqui, o vídeo para visualizarmos e entendermos melhor:

É bacana vermos exemplos de marcas que souberam utilizar de ferramentas que já estamos acostumados de uma maneira e apresentar seu conteúdo de outra, porém, de modo a ficar funcional e atrativo.

O outro exemplo não é da internet, e sim, uma maneira criativa e até mesmo surpreendente. A rede de academias Bodytech lançou uma campanha de conscientização no consumo de água. A campanha chama-se #CadaGotaConta e eu não pude deixar de trazer aqui:

Campanha Cada Gota Conta from Bodytech on Vimeo.

A hora do banho é o momento que as pessoas são surpreendidas com a mensagem por um meio muito “diferente”. A própria água é o meio.

Os vídeos são autoexplicativos e me serviram de exemplo – fora outros que encontramos por aí e nos fazem parar para pensar sobre o assunto em questão. Principalmente os profissionais que se envolvem o tempo todo com esse mundo da comunicação, que trabalha por isso, que vive por isso. Ficamos de olho nesses tipos de comunicação para apreendermos o raciocínio de nos imaginarmos com a ideia e, também, sendo a nossa própria ideia a fim de apresentá-la de forma não conservadora como muitos meios são.

0

Marcos Holanda

Curioso. Inconstante. Inconformado. Seria interessante me conhecer um pouco mais pelos meus textos, eles representam parte de mim. Então, boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *