fbpx

O compartilhamento muito além das redes

O compartilhamento muito além das redes

Como assim?

Vivemos um momento único na sociedade. Na era da informação, o compartilhamento saiu das redes. Tudo bem, continuamos compartilhando nossas selfies, almoços e portões enferrujados no Instagram, as reportagens no Twitter e os memes no Facebook (não necessariamente nessa ordem e/ou nessas redes).

Tanta selfie, check in, RTs e compartilhamentos estão seguindo outro caminho. As redes e comunicadores não param de aparecer. Compartilhar experiências, seja alugando a casa ou o quarto de um desconhecido por uns dias ou meses por um aplicativo (se você ainda não conhece, leia um pouco sobre o Airbnb), compartilhar os lugares do seu carro no caminho para casa, bater um papo e ainda ganhar um trocado por isso (apesar de levantar algumas discussões, o Zaznu é um dos que já funciona no Brasil), sem contar no compartilhamento de ideias, em busca de transformar sonhos em projetos reais, os já famosos crowdfunding, tais como o Kickstarter, que entre os projetos famosos tem o Pebble (smartwatch) e o Oculus Rift (óculos de realidade aumentada que foi comprado recentemente pelo Zuckerberg por US$2 bilhões), estão se tornando cada vez mais presentes no nosso dia a dia.

Os diversos apps de mensagens que tem surgido e a abordagem diferente de cada um, seja por um Yo!, o app que registra mais de 100 Yo’s por segundo, já bateu 1 milhão de usuários em uma semana e recebeu US$ 1 milhão de investimento, o Secret, para compartilhar segredos,  e até mesmo o Tinder, que inseriu a feature de “Momentos”, para fotos que você pode adicionar além das já necessárias no perfil, possibilitando mais interação e mesclando essas experiências.  E essa revolução pode ir além. Já imaginou quanto a nova feature do Snapchat,  “Our Store”, onde várias pessoas podem ‘contribuir’ e registrar momentos de um mesmo lugar/evento em tempo real pode modificar a transmissão de eventos? E já que falamos em eventos, pensando agora em proporções menores, ao invés de ir em um restaurante caro naquela cidade que você está de passagem, que tal além de experimentar uma comida típica, conhecer a história de algumas pessoas a um preço bem menor? Pois é, saiba que o Airbnb já começou a testar isso.

Fotos, caronas, momentos, experiências, memes… A era da informação é assim, compartilhe o que quer, quando, como e por onde quiser.

0

Arthur Castro

Respira Mobile e inovação. Sempre conectado com algum iGadget, é exemplo vivo dessa geração "alguma letra". Além de escrever aqui e em outros blogs, é palestrante e passa os dias criando apps.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *