fbpx

A grande transição – Rumo ao empreendedorismo!

A grande transição – Rumo ao empreendedorismo!

No meu último artigo escrevi 10 dicas para você turbinar sua carreira em 2014. Os pontos que abordei também servem perfeitamente para quem quer empreender. Mas, você deve estar se perguntando, se hoje atuo como colaborador(a) de uma empresa, como me organizar para empreender?

Listei algumas dicas rápidas que podem contribuir para uma transição de carreira para o empreendedorismo:

1) Pague as contas – o primeiro passo para empreender é organizar a vida financeira antes de pedir demissão. Você pode fazer uma poupança ou desenvolver algum tipo de ativo que pague ao menos as suas contas mensais, para que você possa se aventurar no mundo dos negócios.

2) Crie espaço para a experimentação – para empreender enquanto mantém um emprego convencional é preciso criar lacunas e flexibilizar o seu tempo para experimentar outras coisas. Por exemplo, você pode combinar com o seu chefe de chegar uma hora antes e sair uma hora mais cedo, trabalhar de casa uma vez por semana etc. Você PRECISA encontrar um meio de flexibilizar o seu trabalho para criar TEMPO para empreender.

3) Pesquise mercados, nichos e micro-nichos – se você pensa em trabalhar no mercado de PET por exemplo, não pense no macro, escolha um nicho ou micro-nicho, se especialize em algo. Se você quer trabalhar com cachorro, se especialize em alguma raça. Encontre um nicho ou micro-nicho dentro de um mercado que ainda não está sendo explorado. O volume de clientes é menor, mas a concorrência também será.

4) Comece a experimentar – Aqui você começará a fazer algo que a maioria das pessoas não faz. Lembre-se: você ainda tem seu emprego ou algum ativo que pague suas contas, flexibilizou o horário de trabalho, encontrou um mercado, nicho ou micro-nicho e esse tempo que está te sobrando é o laboratório para experimentar até encontrar algo que combine paixão + lucro. No começo, sugiro que você use esse tempo buscando conhecimento sobre o objetivo da experimentação. Leia livros, blogs, veja vídeos no Youtube, torne-se um pesquisador sobre o assunto.

5) Rascunhe uma ideia – costumo dizer em minhas palestras que: as pessoas não planejam fracassar, elas fracassam por não planejar. Aprenda a organizar suas ideias de forma rápida e prática com o Canvas (falarei sobre ele em posts futuros).

6) Converse com pessoas – fale de sua ideia para potenciais clientes. Assista o vídeo do Simon Sinek no TED e aprenda como formular uma mensagem inspiradora, clara e bem definida. Colete os feedbacks, mas não se abale com os negativos de plantão. Lembre-se: empreender é algo para poucos, a maioria tem medo de sair da zona de conforto.

Faça pequenos ajustes no planejamento ou mude completamente a ideia depois do feedback, o importante é ter esse contato com o mercado para ver a aceitação.

7) Comece a testar – Comece a fazer as primeiras vendas o quanto antes e ver se consegue adesão. Vá melhorando o produto/serviço durante a fase de testes.

8) Transforme o Plano B em Plano A – em algum momento será preciso tomar a decisão entre o emprego formal e o empreendedorismo, mas se você seguiu os passos anteriores, essa decisão parecerá algo natural e necessário.

Em meu último emprego, percebi que não haveria muito espaço para crescer e me coloquei em movimento. Primeiro adquiri o hábito de ler no ônibus da companhia enquanto ia para o trabalho. Depois, criei o hábito de almoçar em 20 minutos, ler 30 minutos e meditar 10 minutos no meu horário de almoço. Na sequência, adquiri o hábito de ler na volta do trabalho. Fiz isso durante oito meses. Nas noites que me sobravam da semana eu elaborava textos, arquivos, apresentações e fui montando minha consultoria e cursos. No dia 14 de agosto de 2012, oficializei meu pedido de demissão, e cumprindo aviso prévio, dia 14 de setembro me despedi de todos e fui atrás do meu sonho.

Nesses oito meses, colegas de trabalho fizeram piadinhas, me chamavam para que eu ficasse conversando com eles nos intervalos, alguns amigos cansaram de me chamar para sair e tudo o que eu fiz foi me preparar. Estava disposto a pagar o preço para obter aquilo que tinha em mente, e assim o fiz. Por isso, se você quer obter resultados diferentes, precisa fazer coisas diferentes. É preciso pagar o preço, acredite, vale a pena!

0

Julio Lussari

MBA em Marketing e Gestão de Negócios, é consultor, ministra oficinas, dá aulas, é palestrante e blogueiro nas áreas de Inovação em Planejamento de Carreira, Empreendedorismo, Inovação em Modelos de Negócios e Marketing Estratégico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *