fbpx

Branding impulsionado pela experiência do usuário e a nova abordagem para negócios

Branding impulsionado pela experiência do usuário e a nova abordagem para negócios

Ouve-se, ultimamente, muito a falar sobre experiência do usuário. A experiência do usuário ( UX ou UE) é um termo usado especificamente em web design e indústrias de design de produto que se refere à percepção de um produto combinado (website ou não) que um “usuário” (a pessoa a usá-lo ) tem ao interagir com ele.

Teoricamente, quando pensamos na aplicação desse termo, o relacionamos ao design do produto. Errado!

User experiencie não é, necessariamente, ligado à um produto tangível, mas também se refere ao que sua experiência é , ao interagir com qualquer parte de uma marca, através de todos os pontos de contato que vão desde o atendimento ao cliente , aplicativos mobile , marketing, publicidade, social media, etc . Você está tendo uma ” experiência do usuário “, quando se envolver com praticamente qualquer um ou qualquer coisa a partir de uma determinada empresa.

A experiência do usuário é tida como uma orientação “externa”, o que significa que é uma empresa focada em princípios em torno das experiências externas geradas com o cliente. Uma empresa que aplica uma abordagem “centrada no usuário” ao projetar e desenvolver um novo produto ou serviço está enraizada no profundo conhecimento de suas necessidades e objetivos, como um ser humano. O que nem se equipara às experiências com marcas no passado.

Entramos em um momento onde o engajamento autêntico é o aspecto mais importante de uma ideia de negócio, tornando o cliente um parceiro no processo de desenvolvimento de um novo produto ou serviço.

A revolução industrial deu origem ao consumo de massa e os meios de comunicação necessários para continuar a alimentar o número cada vez maior de produtos. E, por sua vez, deu lugar a teorias de gestão empresarial modernas, marketing e publicidade como conhecemos hoje. Isto tornou-se o “role model”.

O foco em entender as necessidades e os objetivos dos seres humanos, e, a aproximação dos processos nesse tipo de abordagem torna claro que as práticas e princípios de UX agem como o novo quadro de como nos relacionamos com os stakeholders, seja interpessoalmente, seja pelos colaboradores dentro de uma equipe interna, ou uma marca relacionada com seus clientes externos.

Design é sobre resolução de problema. Esse tipo de prática aciona o novo processo para a criação de uma cultura saudável, autêntica e alimentando relacionamentos com foco em pessoas.

Experiência do usuário é como o coração de uma marca. Sem uma boa experiência do usuário a sua marca não significa nada, afinal, marca é a soma das experiências que uma pessoa tem com uma empresa ou organização. Isso é um resultado – um objetivo, sendo todos os esforços de design focados em realizar uma tarefa e proporcionar ao cliente uma experiência positiva. Este é o ponto onde precisamos entrar na equação da marca.

Branding é um ideal amplo que abrange uma infinidade de elementos. Isso inclui (mas não se limita a) identidade, usabilidade, atendimento ao cliente, entrega, conveniência. Se você espera desenvolver uma experiência de usuário de alto nível usando design de interação é preciso entender que a interação é sempre com a marca.

Práticas de experiência do usuário não só dizem respeito ao web design e processos de design de produto, como constituem princípios e práticas podem ser aplicadas a qualquer ambiente. Podemos usá-los como uma nova prática universal para a criação de uma sociedade mais saudável.

Com a análise da dinâmica subjacente entre as pessoas e sociedade, é possível encontrar um conjunto de princípios autênticos que permitem explorar como criar “experiências humanas”.

A motivação não é sobre “o que desenvolvemos”, mas “por quê desenvolvemos” um produto, serviço , ou até mesmo por que criamos uma empresa. Qual é o propósito por trás de tudo isso? Qual é a missão? Por que alguém deveria se importar? Para responder à última pergunta você tem que começar com a razão pela qual o usuário deve se preocupar. Essa sempre foi e sempre será a razão para um negócio de sucesso: o usuário em primeiro lugar.

0

Marcella Gielfi

Entusiasta da gestão do conhecimento, CAPM e White Belt, atua com foco em gestão de equipes e projetos digitais, integrados e multi-plataformas, além de consultorias na área e curadoria de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *