fbpx

Líder Coach (Parte II) – Definindo metas e objetivos

Líder Coach (Parte II) – Definindo metas e objetivos

No artigo anterior – Líder Coach – Supere expectativas e obtenha mais resultados (Parte I), começamos a explorar as definições do líder coach, suas principais características e habilidades e os princípios necessários para se tornar este líder do futuro. Agora, chegou a hora de partirmos para a prática! Afinal, é preciso mais do que um conceito para ser um líder coach.

O assunto de hoje traz algumas técnicas do universo do coaching capazes de transformar seus sonhos em realidade.

> Dica: Pegue caneta e um caderno de anotações e coloque as ideias no papel. Você transformará este aprendizado numa verdadeira experiência!

Transforme sonhos e objetivos

Com o que você tem sonhado? O que gostaria de realizar, hoje, em sua vida pessoal? E quais realizações você gostaria de obter em sua carreira? As pessoas sonham o tempo todo com a vida que desejam ter, os lugares em que gostariam de estar e os resultados que desejam obter. Acontece que, com o passar do tempo, percebemos que a maioria desses sonhos acaba por não se concretizar em nossas vidas. Você já parou para pensar o que nos leva a não obter esses resultados? Sonhar é uma etapa importante, mas é preciso ir um tanto além para obtermos as realizações que queremos ter. Todos os resultados que desejamos dependem, essencialmente, da boa formulação do que queremos em metas e objetivos. Acredite! Isso fará toda a diferença para o seu sucesso.

Você sabe para onde está indo? Você costuma definir metas e objetivos em sua vida? Em 1952, a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, iniciou uma pesquisa sobre definição de objetivos. No estudo, uma turma de recém-formados foi questionada sobre quantos destes alunos tinham seus objetivos estabelecidos por escrito. A resposta, apenas 3%. Vinte anos depois, analisando a performance financeira destes alunos, a pesquisa revelou que os mesmos 3% que tinham seus objetivos declarados no papel, tinham um valor líquido maior do que os 97% restantes somados. Durante esses vinte anos, os objetivos deles já não eram os mesmos, suas vidas foram modificadas, mas estes 3% continuavam a registrar seus objetivos por escrito. Embora se atenha a resultados financeiros, os dados da pesquisa nos mostram claramente a importância de definirmos e declararmos nossos objetivos e, principalmente, os resultados que podemos obter com isso. Pessoas sem objetivos são como um navio a deriva. E como diz o filósofo Sêneca, “quando se navega sem destino, nenhum vento é favorável”. Formular objetivos e metas nos ajuda a definir a direção que devemos seguir, nos permite planejar nosso futuro ideal e, assim, nos motivar para, efetivamente, chegar lá.

“Anote por escrito suas metas, faça planos para alcançá-las e trabalhe diariamente em seus planos” (Brian Tracy).

Objetivos e metas não são a mesma coisa?

Apesar de popularmente confundidos, seus conceitos são bem diferentes. Objetivo é a definição de onde se pretende chegar, o que se quer alcançar, o alvo. Já a meta é a segmentação deste objetivo, as escalas, as etapas que é preciso alcançar para atingir o alvo. Se, por exemplo, seu objetivo é chegar à presidência da empresa em dois anos, conquistar a diretoria x é uma das metas necessárias para se chegar lá e à medida que alcançamos essas escalas, colocamo-nos cada vez mais perto do nosso objetivo. Tanto objetivo quanto metas trabalham para a obtenção de resultados, e só se tornam efetivos quando juntos. Entender esses conceitos é essencial para traçarmos uma rota que nos direcione ao resultado. E quando sabemos para onde estamos indo, paramos de despender energias com coisas que não nos trarão resultados e todos os nossos esforços e recursos passam a ser direcionados para o que realmente importa.

5 fatores para a boa formulação de objetivos

Que tal colocar seus objetivos e metas no papel agora mesmo? Com esses 5 fatores, seus objetivos se tornarão cada vez mais fortes e determinantes.

Clareza: Seu objetivo é claro, específico e mensurável? Quanto mais ele estiver claro para você, mais motivação você terá para persegui-lo.

Desafio: Ele é desafiador? Nosso cérebro é estimulado por coisas desafiadoras.

Comprometimento: Qual o grau de relevância do seu objetivo? Ele é significativo e realmente importante para você? Estar comprometido com seus objetivos faz com que você se direcione com tudo o que tem para realizá-lo.

Feedback: Você precisa se autoavaliar constantemente. Dar feedback sobre o seu desempenho fará com que você faça um acompanhamento de sua trajetória e possa corrigir ou melhorar o que for preciso.

Nível de complexidade: Entenda o quão complexo é seu objetivo. Quanto maior o nível de complexidade, maior serão os recursos e as ações para realizá-lo.

Quanto mais seus objetivos forem direcionados a estes fatores, maior será o sentido que representarão em sua vida. No livro Teoria da Definição de Objetivos (Goal-Setting Theory), os pesquisadores Edwin Locke e Gary Latham, comprovaram que, quando um objetivo é compreendido e declarado, ele permanece na periferia da consciência e se torna um ponto de referência para guiar todos os esforços e recursos para um mesmo sentido.

Aprenda a formular e atinja o alvo!

Para deixar seus objetivos ainda mais poderosos, aqui vai um super-roteiro para que você possa formular seus objetivos e metas de forma correta e altamente eficaz.

Objetivo: Defina o que você quer especificamente, qual o contexto e se é alcançável e mensurável e certifique-se de formular seus objetivos de forma positiva.

Evidência: O que mostra que efetivamente você chegou lá?

Ganhos: O que você ganha ao atingir este objetivo?

Perdas: O que você perde ao atingir este objetivo? Certifique-se se ele afeta negativamente outras pessoas do seu meio e, se sim, pergunte-se o que você precisa alterar para que afete apenas positivamente.

Valores e relevância: Porque este objetivo é importante para você?

Recursos: Quais recursos (dinheiro, tempo, conhecimento…) você precisará para obter isso?

Estratégias: Quais as melhores estratégias? Se possível, tenha como referência alguém que conquistou os mesmo objetivos e procure saber quais estratégias esta pessoa usou.

Ações: O que você precisa fazer para alcançar seus e objetivos? E quais as metas precisará traçar?

Primeiro passo: Qual será o primeiro passo para obter o que deseja?

Responsabilidade: Depende de quem? E o que você pode fazer para que dependa somente de você?

Comprometimento: Numa escala de 1 a 10, o quanto você está comprometido obter esses resultados?

“A única limitação real em suas habilidades está no nível de seus desejos. Se deseja algo com a força suficiente, não haverá limites para o que possa conseguir” (Brian Tracy).

No próximo artigo da série, vamos falar sobre mudanças comportamentais e competências que todo líder coach deve ter.
Até o próximo post!

José-de-Assis

0

José de Assis

Consultor de comunicação e endomarketing, tem como motivação diária superar desafios. Apaixonado por pessoas, música e pelo Atlético Mineiro, acredita na geração de ideias como o maior instrumento transformador de uma sociedade.

3 comentários sobre “Líder Coach (Parte II) – Definindo metas e objetivos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *