fbpx

Ofensiva Virtual: a imagem das marcas exposta ao imediatismo das redes sociais

Ofensiva Virtual: a imagem das marcas exposta ao imediatismo das redes sociais

Os casos da internet sobre supostos problemas envolvendo grandes marcas são mais que corriqueiros atualmente. E isto se deve, claro, ao grande poder de disseminação que essa mídia dispõe às mãos de qualquer um que conseguir acesso a ela por mais curto que seja o tempo que essa pessoa se mantenha conectada.

Há tempos atrás era muito mais difícil encontrar materiais como vídeos e fotos envolvendo este tipo de situação. Era possível se ouvir falar de um amigo de um amigo que ficou insatisfeito após o uso de um produto qualquer. A questão é que não havia essa disponibilidade midiática que se usufrui hoje, e as coisas demoravam um pouco mais para acontecer em comparação aos tempos existentes de hoje.

Cabeca-de-rato-encontrada-na-Coca-ColaVeio ao conhecimento de todos o caso da grande marca de bebidas refrigerantes, Coca-Cola, e seu suposto produto intoxicável. O caso veio a ser veiculado em uma emissora de TV que se mostrou determinada em “informar” também ao seu público os malefícios que podem ser causados pela bebida. Bom, mas aqui, nesta mera extração de opinião em forma de artigo do Ideia de Marketing, o intuito não é tratar sobre a atitude de certos veículos de comunicação, e sim, relatar como o imediatismo e a viralidade de conteúdo na internet têm sido o grande ‘boom’ da comunicação.

O que vêm aos olhos de quem se dedica ou tem aptidão por tais assuntos são muitos acontecimentos deste tipo pela internet. E, de agora em diante, nesta terra de megabites e compartilhamentos; de linguagens e códigos HTMLs; de fibras óticas e bandas largas, a propagação de conteúdo onde uma marca é o alvo de algum ataque/reclamação, seja ela verídica (até que se prove o contrário ou até onde a inocência humana suportar), ou seja ela uma maneira cômica de tratar um assunto relativamente sério, este tipo de relação perdurará.

A Coca-Cola respondeu com um vídeo pretensiosamente convidativo a quem ainda manter dúvidas sobre a sua qualidade a conhecer a fábrica. Não é certeza de que uma resposta dessas vá levar o consumidor a esquecer o ocorrido e a louvar a marca por mostrar uma bela produção publicitária “provando” o contrário da acusação. Afinal, se não tem culpa, por que remoer isto?

Por outro lado, sem sinal de dúvida, dar uma resposta, um posicionamento, evidenciar de alguma maneira a atenção aos relatos de seus consumidores é de uma sublime importância para a imagem da marca.

A imagem das marcas está mais vulnerável com essas atitudes que ganham seu espaço nas redes sociais. E o que circula nessas redes, muitas vezes, faz grandes marcas terem de se mexer e despertar do que já foi um dia um sonho onde o consumidor não exercia tanta influência e barulho acordando a vizinhança inteira, com o detalhe de que, essa vizinhança, hoje, tem um sono bem mais leve.


Marcos-Holanda

0

Marcos Holanda

Curioso. Inconstante. Inconformado. Seria interessante me conhecer um pouco mais pelos meus textos, eles representam parte de mim. Então, boa leitura!

2 comentários sobre “Ofensiva Virtual: a imagem das marcas exposta ao imediatismo das redes sociais

  1. Nada relevante, esperava um papo mais aprofundado. Foi superficial e nada atraente, falou o que é mais do que o óbvio

    0

    [Reply]

    Marcos Holanda Reply:

    Me desculpa, Anderson, nem sempre nós conseguimos agradar a todos mesmo. E isto também óbvio. Mas é isto que nos move em busca de afiar nossos conhecimentos.

    Continue lendo nossos artigos, tenho certeza de que você irá encontrar algo mais atraente ao seu aguçado olhar.

    E obrigado pelo feedback, vou trabalhar para melhorar.

    Abraço!

    0

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *