fbpx

Novos empreendedores: De onde vêm? Para onde vão?

Novos empreendedores: De onde vêm? Para onde vão?

O que antes era alternativa contra o desemprego, hoje constitui uma saída para jovens que não se encaixam em carreiras tradicionais, na maioria das vezes, por estas limitarem o potencial criativo e a capacidade de inovação.  Esta migração representa um marco para o setor e para a economia do país, mas o sucesso destes Novos Empreendedores está atrelado à capacidade de enxergar à frente, de identificar, evitar e corrigir ineficiências dos antigos modelos de gestão.

empreendedorismo

De acordo com a Pesquisa Retrato do Empreendedor Brasileiro, realizada pela revista PEGN – Pequenas Empresas & Grandes Negócios e FNQ – Fundação Nacional da Qualidade, os empreendedores entrevistados apontaram seis dificuldades que representam os maiores desafios para a classe. Veja quais são elas e algumas dicas de como melhor enfrentá-las:

1. Encontrar (e reter) funcionários: combine remuneração, benefícios, desafios e oportunidades de crescimento, invista em desenvolvimento do capital intelectual e lembre-se de aderir a redes como o Linkedin no processo de recrutamento e seleção de pessoal.

2. Carga Tributária elevada: em caso de empreendimentos menores, recorra a um contador que conheça bem o mercado, já os de médio porte, a um advogado tributarista, custo que será compensado pela economia proporcionada à redução dos impostos.

3. Falta de Capital de Giro: a ausência de planejamento financeiro é o fator mais comum que desencadeia este tipo de problema. Ter uma reserva é fundamental – busque ajuda especializada para desenvolver um bom Plano de Negócios (abre portas para empréstimos no setor bancário e/ou atrair parcerias).

4. Encargos trabalhistas: no início, dependendo da atividade, uma alternativa é atuar sozinho, podendo-se terceirizar os serviços e/ou investir em estagiários, mas sempre atento à legislação e ao fluxo de caixa.

5. Concorrência com gigantes: agilizar o processo de tomada de decisões, criar produtos/serviços inovadores capazes de impactar o mercado e investir em nichos ainda não atendidos pelas grandes corporações podem representar um grande passo para aumentar a vantagem competitiva junto às mesmas.

6.Falta de tempo para a vida pessoal: empreender requer maior dedicação e esforço do que outras atividades, por isso a consciência e a transparência com a família associada à capacidade de administração do tempo são pontos fundamentais para continuidade e alcance dos objetivos e metas.

Um fator que chama a atenção no estudo é a sua fidelidade ao panorama que presencio tanto em meio aos clientes que estão em fase inicial do negócio quanto aos mais experientes: o foco quase que exclusivo em problemas externos à empresa. A preocupação demasiada com resultados econômicos e imediatistas afunila o campo de visão dos gestores e ao contrário do que costumam “justificar”, os fracassos, na maioria dos casos, estão relacionados à falta de conhecimento e capacitação do empreendedor.

A força necessária para se vencer os desafios externos está, em maior parte, dentro do próprio empreendimento, no capital humano e nos demais recursos que cabe ao empreendedor desenvolver e potencializar. Os Novos Empreendedores vêm de uma motivação fantástica guiada pela identificação e criação de oportunidades, o que pode levá-los muito além do que jamais sonharam. Para onde vão, no entanto, vai depender da disposição e humildade para aprender, trabalhar muito, colaborar e se aperfeiçoar continuamente.

 E você, como está fazendo isso? Compartilhe conosco sua experiência e opinião! Fica o convite à reflexão e os votos de muito sucesso!

0

Zelia Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *