fbpx

Crowdsourcing: quando as multidões ganham espaço nas empresas

Crowdsourcing: quando as multidões ganham espaço nas empresas

Quando se fala em Crowdsourcing logo penso em evolução da cultura colaborativa. Mais do que nunca, percebemos que as empresas estão trabalhando para otimizar o seu relacionamento com os clientes. Como? Através da interação nas redes sociais, por exemplo. Este é um bom exemplo de Crowdsourcing. Quem nunca participou de campanhas como a da Ruffles, onde o participante enviava uma ideia de um novo sabor para o produto? Nesse caso, o vencedor ganhou alguns (ótimos) benefícios da marca e, esta otimizou o relacionamento com os consumidores, colheu informações sobre as preferências sobre eles e ainda lançou um produto (sabor) novo! Não sei vocês, mas somente nesse exemplo, já notei vantagens.

CrowdsourcingA multidão possui grande força, pois nela há a diversidade de cultura. Com um maior número de ideias, percepções, visões, a empresa utiliza do conhecimento coletivo e ganha em informações pertinentes para projetos futuros.

Para isso, a empresa precisa estar de mente aberta para receber opiniões distintas. A colaboração da massa se dá através do engajamento das pessoas. É importante buscar esse engajamento, é ele que vai mostrar o grau de interesse do público pela marca. Quanto mais, melhor!

Sem dúvida que muita gente já buscou informações no Wikipedia, a maior enciclopédia que já se teve. A sua amplitude informativa é conseqüência de um modelo de produção que tem como objetivo auferir, por meio da participação direta e indiretamente de um grande (grande mesmo) público, mais dados para trabalhar na comunicação e assim se aproximar mais de seu público. E qual é o público do Wikipedia? Difícil designar um exato. Mas a forma como o Crowdsorcing funcionou bem até então é visível e muito interessante.  E é mais interessante por conta do custo que é muito inferior comparado a outras estratégias.

Esse é um mercado que vem crescendo exponencialmente e que através do modelo de produção de colocar a multidão como “um serviço terceirizado”, prioriza as pessoas e o que elas têm a dizer. Vejam o exemplo da Johnnie Walker: http://ow.ly/nEpSz.

Concluindo, esse é um excelente modo de expandir as fronteiras entre empresa e público. A massa está disponível e trabalha muito bem quando solicitada de forma adequada e com as ferramentas de comunicação corretas disponíveis.

0

Marcos Holanda

Curioso. Inconstante. Inconformado. Seria interessante me conhecer um pouco mais pelos meus textos, eles representam parte de mim. Então, boa leitura!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *