fbpx

Os 5 princípios da Liderança Participativa

Os 5 princípios da Liderança Participativa

Comprometa-se com os seus colaboradores e os faça comprometerem-se com os resultados da equipe. Líderes são direcionadores!

Antes de falarmos dos princípios essenciais para a liderança participativa, gostaria de apresentar-lhe uma análise conveniente do ambiente corporativo. Vamos adentrar na máquina mais incrível de todas: o corpo humano.

liderPense num grupo de célula do corpo humano. Sabemos que elas são uma estrutura complexa que exerce funções essenciais para a nossa sobrevivência. Elas são apenas um dos milhares de conjuntos de células que temos em nosso corpo. Cada estrutura celular tem uma função específica e fundamental para o funcionamento dos nossos tecidos, dos nossos órgãos. Visualize-se como uma célula. O que você representa sozinho(a) dentro da incrível máquina do corpo humano? Sem os outros milhões de células, uma célula sozinha perde a sua função. Isolada, toda a sua complexidade e eficácia perde sua potencialidade. Agora pense na unidade desta máquina. Funções incríveis são executadas maximizando o potencial do corpo. Anticorpos combatem as doenças, células distribuem as fontes de energias por todos os cantos, impulsos elétricos emitem e recebem informações o tempo todo com impulsos nervosos que o leva a executar ações da maior complexidade. É importante entender que para a fluidez dos mais variados processos do corpo humano é preciso integração de todas as células direcionadas para um único objetivo: manter o corpo vivo e elevar o seu potencial ao máximo.

Nas organizações – apesar de não tão complexos assim – os cenários não são muito diferentes. Nela você e todos os demais são células que se isoladas e não direcionadas aos objetivos corporativos comuns, perdem a sua função no todo. Mas quando unidos por missões fortemente estabelecidas tornam-se parte de um corpo vivo e pulsante. Liderança participativa é quando todos se tornam instrumentos essenciais para o funcionamento do todo.

Voltando ao nosso assunto chave, vamos entender o papel do líder e como construir uma liderança participativa.

1 – Saiba comunicar! A comunicação é a sua principal aliada.

A comunicação eficaz é uma premissa para gerar resultados em qualquer área dentro e fora das empresas. Um líder que não desenvolve sua capacidade de comunicação não sabe se relacionar com seus colaboradores. Saber comunicar é a principal competência de um grande líder. E aqui vai um alerta! Utilizar desta capacidade não é apenas saber falar. Eu levei alguns bons tombos até perceber que quem tem o poder de dominar qualquer comunicação não é aquele que leva a sua visão à cabo, não é aquele que fala. Quem domina a comunicação é aquele que sabe, acima de tudo, ouvir. Pare para pensar quantas oportunidades de negócios e desenvolvimento interno foram perdidas por não saber ouvir. Você ouve, de fato, os seus colaboradores?

Saiba ouvir seu time! Se você não reserva um tempo para entendê-lo, dificilmente conseguirá observar falhas e captar ideias inovadoras. Cabe a você desenvolver o potencial de cada colaborador para a obtenção de resultados coletivos. A liderança participativa requer atores que saibam contribuir com o crescimento do grupo.

2 – Informe seu time e o maximize!

Crie e alimente um fluxo cada vez maior e mais estratégico de informações. Seu time gosta e necessita saber dos diversos fatores que influenciam suas ações no dia a dia. Empresas que restringem informação criam ambientes de isolamento e desconhecimento, acumula funções aos gestores que poderiam facilmente ser delegadas e, portanto, travam a fluidez e o desenvolvimento da própria organização.

O poder da informação gera confiança às pessoas. Trazendo para uma visão prática, voltemos um pouco em nossa história e visualizamo-nos nos tempos de escola. Certamente havia alguma disciplina em que tínhamos grandes dificuldades de aprendizagem. A matemática, por exemplo – a vilã de muitos de nós! Suponha que o professor passasse uma lista de exercícios gigantesca. Você se vê quebrando a cabeça para resolver a primeira das inúmeras equações. Você fica tenso, a garganta seca, suas mãos estão suando, e você pensando no quanto “odeia” matemática. Você recorre aos antigos exercícios, lê livros e livros, até que, num determinado momento, eis que você consegue resolver o problema, passando para a próxima questão. Daí por diante, você, incrivelmente, adquire o poder de resolver rapidamente as demais equações e num instante finaliza toda a lista de exercícios. Incrível, não? Esse poder a que me referi nada mais é do que informação. Você obteve nos exercícios, nos livros a informação que você precisava para resolver o problema. E a partir do momento em que resolvemos uma equação em nossa vida – profissional ou pessoal – passar pelas demais se tornam muito mais fácil. No fim, se resume a uma equação simples: problema + informação = solução.

Informe seu time sobre o que acontece nos bastidores, sobre os processos que envolvem sua rede de trabalho. Quanto mais seus colaboradores conhecerem sobre os processos, mais poderão e sentirão a necessidade de contribuir para alavancar os resultados do grupo.

3 – Sim! O feedback está a seu favor.

Dentre as principais características de um grande líder, saber gerar feedback é uma das mais apreciadas. Grande parte do processo informacional é através dos feedbacks, tanto positivo quanto negativo.

Você gosta de ser reconhecido pelo que faz? Ser parabenizado pelo sucesso do seu novo projeto pelo diretor executivo, receber um bônus extra no final do mês por seu desempenho, ter o reconhecimento da concorrência por uma ideia inovadora? Por incrível que pareça a maioria das práticas de gestão caminham na direção contrária. Pesquisa realizada pela consultoria 4hunter aponta a falta de reconhecimento com um dos principais vilões da motivação no ambiente corporativo. Você pode ter um excelente salário, ter ótimas parcerias, colaboradores (informados!) 110% engajados e motivados, mas se você não for reconhecido pelo resultado do seu trabalho, muito provavelmente, não estará satisfeito profissionalmente. Segundo a pesquisa, 55% dos entrevistados se dizem insatisfeitos com o emprego atual. O reconhecimento é fundamental. E acredite: seus colaboradores também adoram ser reconhecidos!

Saiba gerar feedbacks positivos. Nós humanos adoramos ser elogiados, principalmente se o feedback for coletivo! Isso faz com que o colaborador se sinta útil e o incentiva a empregar cada vez mais de seu potencial em suas atividades e na cooperação com os demais.
E não só de elogios vive o feedback. Saber informar ao colaborador sobre os seus erros e as possíveis áreas de melhoria também é liderar pelo time e para o time. Se você não alertá-lo sobre o erro, as chances de o colaborador continuar a cometê-lo serão exponenciais. Mas tenha tato, caro líder! Observe o erro, saiba quem é o seu colaborador e porque ele está errando. Às vezes  o ambiente não está favorável ou os recursos disponíveis para executar tal tarefa são inadequados. O erro faz parte do processo (Leia – Porque errar também é preciso). Estudar o seu time é a melhor saída. E lembre-se que todo erro tem o potencial de se tornar acerto, desde que utilizemos dele para desenvolver habilidades. Crie conexões de confiança com o seu time. É o primeiro passo para trazer todos ao mesmo objetivo.

4 – Lidere por valores. Inspire com exemplo

Ser líder requer em primeira instância trazer valores coletivos acima de valores individuais. Para isso, conhecer e compartilhar os valores da empresa é fundamental. E não adianta apresentar valores e esperar que os colaboradores os sigam. Seja claro e explique o que cada um deles representa para a empresa e como gerar ações direcionadas a eles. Quanto mais direcionada for sua comunicação, mais eficaz e participativa será a gestão. Na liderança participativa, liderar é compartilhar valores e é através desses valores que os resultados aparecem.

Comprometa-se com os seus colaboradores e os faça comprometerem-se com os resultados da equipe. Líderes são direcionadores! É através dos trilhos dessa liderança que o time seguirá. Então, antes de cobrar comprometimento, dê o melhor de si e seja um líder comprometido. O exemplo é, sem dúvida, a melhor forma de cativar e trazer pessoas para si. Entenda que as suas ações é o que conduz os resultados de sua equipe, então seja o líder que os colaboradores precisam. Quanto mais você utilizar esses princípios e se doar ao seu time, mas eles darão o melhor de si. Lembre-se: sua equipe é o reflexo do seu potencial de liderança aplicado.

5 – Qualquer um pode ser líder

Mahatma Gandhi não nasceu líder. Margareth Thatcher não nasceu líder. Jack Welch não nasceu líder. Martin Luther King Jr também não nasceu líder. Você, não nasceu líder! Amplie os olhares e compreenda que liderança não é um dom, mas uma habilidade. Todos estes personagens da história se tornaram grandes líderes. Eles decidiram se tornar grandes líderes e para isso se inspiraram em grandes líderes. Pensar fora da caixa e expandir liderança como compartilhamento é trazer um sentido para o seu papel de condutor, treinando e formando líderes internos ativos que contribuirão cada vez mais para a consolidação da marca que representam. Entenda liderança como um processo de negociação. Você contribui com o seu time e este, por sua vez, retribui com resultados.

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

José-de-Assis

0

José de Assis

Consultor de comunicação e endomarketing, tem como motivação diária superar desafios. Apaixonado por pessoas, música e pelo Atlético Mineiro, acredita na geração de ideias como o maior instrumento transformador de uma sociedade.

6 comentários sobre “Os 5 princípios da Liderança Participativa

  1. Muito bom, bem estudado e elaborado. Só discordo num ponto: Voce não nasceu lider. A liderança é nata. O lider nasce lider e não se torna lider. O lider procura sempre se espalhar em outros lideres, mas ela nasce com ele, somente ela a desenvolve. Ouro detalhe na liderança, não é o caso dess belo estudo, é que não existe lideres positivos e negativos. Existem lideres e cada procura exercer da forma que melhor lhe convem.
    Sem criticas, mas o discordar com princípios é democrático.
    Valeu

    0

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *