fbpx

Twitter: Muito mais do que 140 caracteres

Twitter: Muito mais do que 140 caracteres

Quando se fala em redes sociais, uma das que não ficam de fora é o Twitter. Por mais que muitas pessoas “desdenham” da rede, o Twitter mostra sua força, e um exemplo claro disso foi a edição desse ano do Super Bowl, onde ele foi mencionado em 26 dos 52 comerciais, enquanto o Facebook apareceu em apenas 4.

NÃO, O TWITTER NÃO VAI MORRER

Principalmente no final do ano passado, vários blogs circulavam a notícia que a rede estava em decadência e que estava caminhando rumo a “morte”, assim como aconteceu com o Orkut (RIP ORKUT!).

Ao contrário disso, é possível observar a consolidação da rede. Os usuários estão cada vez mais engajados com as marcas que seguem e entendendo o uso de recursos como as listas e as hashtags (claro, existem as exceções).

As marcas estão aumentando a interação e explorando o Twitter de várias maneiras, como SAC, engajamento com o consumidor e criando ações com muita interatividade. Um exemplo claro disso é o caso do #SKYREC, uma ação da TV por assinatura SKY, que através do @SkyBrasil tweeta a exibição de séries e filmes com a hashtag #SKYREC bastando um retweet do usuário para acionar a gravação automática em seu DVR em casa.

O próprio Twitter está amadurecendo e buscando ferramentas e parcerias para aprimorar a experiência. Dentre essas novidades, parece que o Twitter está bem focado em explorar o fenômeno da Second Screen. Adquiriu a Bluefin Labs, empresa que fornece relatórios de audiência online para diversas marcas e emissoras de TV. Recentemente, também anunciou a segmentação de anúncios, onde os anúncios que são feitos durante a programação de determinado evento na TV serão promovidos também para os usuários que estiverem interagindo e comentando sobre o evento pelo Twitter. Além disso, modificou seu sistema de publicidade, deixando de lado apenas a “intuição” dos algoritmos, adotando os anúncios baseados em palavras-chave e, em pouco tempo, os anunciantes viram as taxas de engajamento subirem cerca de 10 a 15%, conforme pesquisa da Mashable.

Outra empreitada inteligente do Twitter: o Vine, um aplicativo de vídeos curtos que ganhou rápida popularidade, principalmente após o lançamento da versão para Android. O aplicativo gerou mais compartilhamentos do que o Instagram e, na AppStore (loja de aplicativos da Apple), o Vine é o segundo aplicativo mais popular entre os gratuitos, enquanto o Instagram é o 19º.

Já que estamos falando do Twitter, se você ainda não segue, siga o @ideiademkt e também o meu @arthurklose e fique por dentro de novidades relacionados a marketing, marketing digital, branding, mídias sociais, mobile, endormarketing e muito mais. ;)

Como você está trabalhando sua marca no Twitter?

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

Arthur De Castro

0

Arthur Castro

Respira Mobile e inovação. Sempre conectado com algum iGadget, é exemplo vivo dessa geração "alguma letra". Além de escrever aqui e em outros blogs, é palestrante e passa os dias criando apps.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *