fbpx

A gestão de pessoas que vai além do RH

A gestão de pessoas que vai além do RH

Solucionar os conflitos, demitir, realizar processos seletivos, definir os temas para treinamento não são atribuições únicas e exclusivas do pessoal de RH . Ainda que as empresas estejam acompanhando os avanços tecnológicos e se automatizando, ou seja, substituindo pessoas por máquinas que realizam as mesmas tarefas. O verdadeiro diferencial de uma empresa sempre estará nas pessoas que a compõem. Este é o correto sentido para capital humano. Sendo que, a gerência deste ativo, é o trabalho das atuais lideranças.

Quem está na liderança deve ser gestor de gente

As organizações citam a falta de talentos, buscando no ambiente externo esta solução. Porém, verifica-se que os líderes não tem sido capazes de explorar o potencial máximo de sua equipe. Pois no ambiente interno as pessoas são inibidas a pensar e principalmente questionar a atitude de seus lideres.

Por conta disso, cabe ao RH a implantação de um plano consistente que trate a cultura organizacional como um ambiente em que os colaboradores sejam livres para pensar e atuar. Se não valorizarmos as pessoas devidamente nunca encontraremos profissionais motivados, produtivos e fiéis as nossas organizações.

Neste sentido de atrair, contratar e reter os talentos, é fundamental ter a área de RH como parceira através de um posicionamento estratégico que auxilie e apoie o gestor nesta tarefa. Na contramão o RH também deve procurar promover ações que agreguem mais conteúdo.

O RH deve se desvencilhar do modelo antigo de gestão, em que sua atuação era basicamente burocrática, entre contratações e demissões. É importante que ele busque ser mais pró-ativo na construção do planejamento estratégico da organização. Posteriormente, acompanhando a execução e orientando as performances ao resultado almejado.

Neste novo modelo de gestão, o RH deve atuar de forma holística. A partir de objetivos mais desafiadores que requerem o mesmo nível de profissionalismo das outras áreas. O que acontece é que as universidades não ensinam aos alunos a gerir pessoas, enquanto são lecionados vários semestres para o ensino da gestão financeira, de logística ou de marketing. Há apenas um ou dois para ensinar a gerir pessoas. É fundamental alterar o escopo do RH de foco em sua área de atuação, para foco nos recursos humanos da organização.

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS
Augusto-Talarico

0

Augusto Talarico

As vezes você ganha, as vezes você aprende. O seu grande mestre deveria ser o seu último erro. Perfil: Estudante da Pós ADM- FGV e colunista no Ideia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *