fbpx

Lovemarks: como não se tornar refém dos desejos do seu público?

Lovemarks: como não se tornar refém dos desejos do seu público?

Quando se pensa em respeito, temos que ter em mente um envolvimento total, pois o consumidor está sempre julgando a sua marca, a cada encontro, a cada contato, o tempo todo.

Que marca nunca quis estar entre as mais queridas do seu segmento ou mesmo ser a mais amada pelos clientes? Hoje, mais do que nunca, as marcas brigam para serem as mais lembradas pelos consumidores. O problema é que ganhar a confiança e o amor do público não é uma tarefa fácil, muito menos uma coisa que acontece da noite para o dia.

Sobre o relacionamento das marcas com seus consumidores, Kevin Roberts, autor do livro Lovemarks: o futuro além das marcas, defende o amor como peça chave para o sucesso do relacionamento de qualquer empresa com seu público. E intimamente ligado ao amor vem o respeito que segundo Roberts, é um dos princípios das Lovemarks.

lovemarksDe acordo com Roberts, quando se pensa em respeito, temos que ter em mente um envolvimento total, pois o consumidor está sempre julgando a sua marca, a cada encontro, a cada contato, o tempo todo. E punirá qualquer falha com o afastamento. Dessa maneira, é muito importante ter em mente, principalmente aqueles que estão começando nas redes sociais digitais, que uma vez inseridas nesse ambiente, não tem mais volta, você vai ter que ficar atento a todos as solicitações do seu público, e pode apostar, a cobrança é grande.

Um caso de carinho, de empresa com o consumidor, que é bem interessante, é o dos Duocórnios, envolvendo a PepsiCo Brasil. A jovem Julianna  enviou um desenho super fofo de dois seres mágicos chamados “duocórnios” à Ruffles pedindo a batata sabor costelinha de volta.  Como resposta ao desenho de Julianna, a PepsiCo Brasil através da RIOT (agência digital da marca),  recriou os seres mágicos e presenteou Julianna, juntamente com um kit das Ruffles sabor costelinha.

A batata Ruffles, sabor costelinha, era uma edição limitada e provavelmente a empresa não iria mudar isso apenas pela manifestação de uma fã. Então, ao invés de simplesmente responder a menina que isso não seria possível, foram além, e presentearam a jovem com o produto e os seres criados por ela. Julianna pode não ter ficado completamente satisfeita, mas a surpresa foi tão positiva, que com certeza ela terá um carinho eterno pela marca.

Os consumidores irão sim cobrar muito da sua marca, e por mais que você faça, pode ser que eles nunca estarão completamente satisfeitos e nunca vão parar de te cobrar. Muitas vezes não dá para atender todos os pedidos dos clientes, mas é sempre possível  responder com carinho e tornar uma situação que aparentemente não tem solução, em uma nova oportunidade de acerto e de ficar  de bem com  o consumidor.


QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

Mariana-Zocratto

0

Mariana Zocratto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *