fbpx

Conteúdo para marcas: como você quer ser lembrado?

Conteúdo para marcas: como você quer ser lembrado?

Conteúdo próprio e marcas nem sempre andaram junto. Aliás, essa história de associar uma empresa à rotina de produção de conteúdo próprio é muito mais nova do que se imagina. O tal do branded content começou a fazer um pouco mais de barulho nos últimos três anos com grandes marcas disponibilizando narrativas mais interessantes.

Este conteúdo pode ser publicado nos mais diferentes canais, porém o que mais têm acumulado crescimento é o digital. A web oferece todo tipo de recurso para criar o melhor tipo de material para o seu público e não é errado fazer uso dessas ferramentas – acredite, o seu concorrente faz!

Ter o seu próprio canal de conteúdo pode facilitar muito a vida de quem está procurando informações sobre o seu produto. Entretanto, deve-se tomar cuidado para não se tornar uma marca egocêntrica. Ninguém gosta de quem passa o tempo todo apenas falando de si mesmo, não é verdade?

Saiba com quem você está falando

Pode ser um conselho muito batido, mas saber com quem você está tentando se comunicar é o primeiro passo antes de pensar em qualquer estratégia de conteúdo. Seu público é composto por mulheres de até 29 anos que costumam acessar a internet por meio dos mais diferentes dispositivos eletrônicos, pense em algo que se ajuste às telas desses smartphones e tablets!

Fazer pesquisas periódicas também é tão importante quanto à pesquisa preliminar. Você não é obrigado a contratar uma equipe especializada para entender melhor o seu público. Uma boa análise no seu Google Analytics já ajuda. Observe as palavras-chave que resultam em visitas no seu site ou blog. Verifique a profundidade das visitas – até onde aqueles visitantes foram? Permaneceram quanto tempo?

Dados como estes ajudam a dizer se você está indo bem ou mal. Por isso, comece a pensar em estratégias de SEO desde o início do seu projeto.

Diferencie seu discurso

Nem sempre um hotsite ou blog será a plataforma escolhida. Mais e mais marcas optam por criar Páginas no Facebook e é aí que muitas cometem os maiores erros. A falta de profissionalismo nesse quesito é gigantesco. Há quem diga que é só uma brincadeira, uma diversão e não precisa ser tão sério.

Não poderia haver maior engano. As marcas que enxergam as plataformas de redes sociais como um ambiente que serve apenas para piadas, promoções e trocadilhos estão com os dias contados. Um exemplo muito recente disso é a postagem feita pela rádio Caiobá FM, de Curitiba (PR), sobre a tragédia de Santa Maria (RS), que aconteceu na madrugada do dia 27 de janeiro.

Na segunda-feira, 28 de janeiro, a rádio postou o seguinte desafio aos seus fãs:

tragédia santa maria

Poucas horas depois, a postagem já havia sido deletada e uma ratratação foi colocada em seu lugar:

Retratação:

“Houve um mal entendido por parte de algumas pessoas em relação a pergunta do Arquivo C de hoje. A Caiobá FM NUNCA teve e nunca terá interesse em ganhar audiência em situações como ao ocorrido neste fim de semana.

A intenção da pergunta foi para saber a OPINIÃO dos ouvintes e não se aproveitar de um acidente que resultou num choque mundial.

Sobre o prêmio, faz parte apenas do programa, como todos os dias. Não tendo QUALQUER ligação com a pergunta do dia.

A Caiobá FM se solidariza com a família das vítimas e pede desculpas pelo mal entendido.”

Tanto a postagem original quanto a retratação causaram uma grande polêmica. A melhor palavra para descrever essa sequência de erros é: absurdo. A falta de planejamento e cuidado com o conteúdo levaram a uma crise totalmente desnecessária.

Por isso, é importante saber que alguns temas jamais devem ser abordados pela sua página, site ou blog – a não ser que você tenha algo realmente útil para dizer. Neste caso, por exemplo, um simples sentimento de pesar ou a indicação de como ajudar as vítimas e suas famílias seria uma solução muito melhor para falar sobre o assunto.

A moral desta história é: promoção qualquer um faz, difícil é gerar engajamento com conteúdo realmente relevante. Promoções podem até criar respostas rapidamente e de uma maneira fácil, porém o público atraído raramente terá interesse em consumir ou ajudar a construir uma base interessante para a sua marca.

Em resumo, é preciso ter muito cuidado na hora de produzir conteúdo para a sua marca!

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

0

Luisa Barwinski

Jornalista, especialista em Marketing e Novas Tecnologias em Jornalismo, anda pela internet desde os idos de 1997, quando os modens ainda “cantavam” na hora de conectar. O que realmente prende a sua atenção é o conteúdo e as suas estratégias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *