fbpx

“Sua marca é Corinthians?”

“Sua marca é Corinthians?”

Ontem o Corinthians conquistou o mundo com a vitória sobre os ingleses do Chelsea por 1 x 0.  E não que eu vá tornar isso uma tradição mas ano passado escrevi sobre o massacre do Barcelona sobre o Santos e vi uma boa oportunidade de também compartilhar a relação da final do Mundial deste ano com o mundo do marketing. Não que eu seja um fanático por futebol (e muito menos Corinthiano) porém, podemos aprender algumas coisas nestes grandes eventos.

A diferença neste texto para o do ano passado é clara: para o jogo do Santos abordei a eficácia do time Catalão fazendo uma analogia com uma empresa. Neste ano o papo é diferente. O time do Corinthians não é um Barcelona mas possui uma marca de causar inveja a qualquer empresa do mundo.

Clientes Fiéis e Embaixadores da marca

A primeira e mais notável questão a ser abordada é como os torcedores clientes do Corinthians se tornaram verdadeiros embaixadores da marca. Além de estarem presentes em todos as situações onde possa haver a “venda” da marca, eles transmitem sua paixão para “clientes de outros clubes”. Se pensarmos no mundo corporativo entendemos a importância de valorizar cada ponto de contato que nosso cliente tem com nossa marca, pois só assim iremos criar embaixadores ou consumidores apaixonados.

Tradição e Valores

A marca Corinthians (assim como outros clubes brasileiros) é passada de Pai pra Filho construindo uma verdadeira nação. Isso só é possível graças a uma série de valores que vão além de títulos vendas. Pense na missão de sua empresa, sim, aquela que deixamos muitas vezes na parede do escritório mas que a organização poucas vezes conhece. Eu a vejo como um impulsionador de clientes que “compram sua marca” além de qualquer promessa de crescimento ou benefícios reais do produto. Será que o torcedor do Corinthians foi até o Japão apenas pelo título ou por toda uma paixão permeada de valores? E será que seu consumidor compra seu produto apenas pelo o que ele pode te oferecer ou também por acreditar e se identificar com sua marca?

Marca Corinthians

Mídia Espontânea e boas histórias

Claro, queridos leitores, não tenho a pretensão de fazer uma relação com a Mídia Espontânea gerada sobre um time futebol com a de uma empresa. Obviamente uma marca dificilmente conseguirá a proeza de sair em diversos canais de comunicação sem pagar um real assim como um time consegue. Porém, podemos aprender com eles. Times são cercados de boas histórias e emoção, tornando-se tão relevantes a ponto de meios de comunicação informarem sobre eles sem que seja algo gerado através de valores comerciais.

Sempre que uma boa ação de marketing é apresentada de forma espontânea, conseguindo fazer sentido no contexto da vida das pessoas ela pode  ser comunicada como conteúdo, sem que seja necessários um apelo ou acordo comercial.

O fator “Pertencer”

Talvez o Corinthians seja um dos times que melhor fazem isso. O fator “Pertencer” é muito importante para os consumidores de uma marca. Os torcedores se sentem parte de todas as conquistas e desafios, eles querem batalhar junto aos jogadores e tornam-se um fator diferencial em cada jogo. Mas isso só é possível pois a marca transmite uma série de significados que estão enraizados no coração de cada torcedor. Você anda envolvendo seus consumidores na construção de sua marca? Faça-os estarem presentes e se sentirem importantes nas conquistas da sua empresa.

O ponto negativo: a marca no exterior

Porém, nem tudo está perfeito. Apesar de toda a festa e apoio dos corinthianos no Japão, a diferença de força de marca do time brasileiro versus o time inglês é incalculável (esse artigo da AdNews fala muito bem sobre isso) . Muitos poderiam dizer que isso deve-se ao fato de ser o primeiro Mundial (do Japão) a ser disputado pelo clube. Mas isso não é desculpa, há um trabalho falho de marca do time no exterior. Exemplo: quantos amistosos são marcados fora Brasil? Claro que isso envolve questões que não cabe discutirmos aqui (como o apertado calendário do futebol brasileiro), porém, enxergo a situação como o desperdício de uma excelente oportunidade, principalmente de renda. E qual a relação disso com uma empresa?

Sabe aquele empreendedor que diz que não faz publicidade pois sua empresa não precisa? Ou que não seria possível atender a nova demanda se fosse feito um trabalho de marca? Bem, talvez seja melhor repensar essa questão e aceitar as novas oportunidades que o mercado tem a oferecer.

E então, conseguiu entender a conexão com o Corinthians (ou algum outro time) com sua marca? Caso não concorde com algum destes pontos ou queira adicionar algum outro, comente e enriqueça essa discussão.

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

Paulo Lima

0

Paulo Lima

Acredita que somente pessoas são fator de mudança. Fundador e Gestor do Ideia de Marketing, é consultor em marketing e branding.

4 comentários sobre ““Sua marca é Corinthians?”

  1. O Chelsea que trabalhou tanto à marca no Jãpão, só colocou 1.500 torcedores (sendo que são ricos e a distância geoorinthians levoi quase 30 milhões e muitos torcedores japoneses ao ver a alegria da fiel, virou a cassaca e comprou a camisa na frente do estádio para torcer para o Corinthians. Isso é uma paixão que contagia.

    0

    [Reply]

    Elly Reply:

    ops, 30 mil

    0

    [Reply]

  2. Excelente conexão Paulo Lima. Todos os cases de sucesso podem nos fornecer uma bela referência para nossas empresas. Aprendemos muito com os times de futebol como trabalhar para que os nossos clientes vistam a camisa da nossa empresa e torçam para a mesma. Ótimo texto.

    0

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *