fbpx

Relacionamento ou promoção?

Relacionamento ou promoção?

Procure pensar em uma relação entre pais e filhos, onde a sua marca é o pai e o público, os filhos. O pai passa muito tempo fora de casa e decide compensar sua ausência com presentes e mimos.

Desde que as marcas descobriram o potencial das mídias sociais para os seus negócios, nunca mais tivemos sossego, já repararam? Você se lembra de quando os conteúdos e as interações eram puramente orgânicas, sem a intenção de ganhar nada em troca? Pois é…

A evolução das plataformas de redes sociais possibilitou uma gama quase infinita de ações para as marcas realizarem com as suas bases de consumidores fiéis e brandlovers. Entretanto, este ainda é um terreno bastante nebuloso aqui no Brasil.

Enquanto lá fora as grandes marcas procuram estabelecer vínculos duradouros com os seus fãs e seguidores, aqui o povo só quer saber de brinde. É sorteio para cá, promoção para lá e de vez em quando aparece um “concurso cultural”, um belo eufemismo para sorteio, também.

Ahhh mas funciona, né?

promoção no facebookAté determinado ponto, sim. É normal que as pessoas venham correndo para concorrer ao seu brinde. Porém, é esse tipo de audiência que você quer? Tem certeza que os caçadores de promoções são um bom público para a sua marca? Pense bem no tipo de relacionamento que você quer construir.

A partir do momento que você retira o estímulo do sorteio, as interações baixam e as paredes voltam a ser suas ouvintes. Usar desses recursos com moderação pode trazer resultados ainda melhores para a sua marca.

Ou seja, é muito brinde para pouco relacionamento.

Procure pensar em uma relação entre pais e filhos, onde a sua marca é o pai e o público, os filhos. O pai passa muito tempo fora de casa e decide compensar sua ausência com presentes e mimos. O resultado é uma criança sem limites, que pode desenvolver dificuldades no estabelecimento de relações interpessoais não baseadas em trocas de valor.

A mesma coisa acontece com as marcas que têm pouco (ou nada) a oferecer além de presentes. No exterior, as ações de relacionamento costumam ser a base de qualquer campanha, antes mesmo de se pensar em sorteios.

O usuário curtiu sua página porque ele tem uma relação importante com ela, quer seja o endosso da qualidade, o apoio ou até mesmo o amor à essência dos seus serviços/produtos. Só que aqui, as pessoas curtem como uma forma de tirar vantagem de algo. Ou seja, é muito brinde para pouco relacionamento.

Maníacos por sorteios?

Eles existem e estão por aí. Essa reação é bem parecida com os estímulos dos cupons que os americanos têm. O documentário Cupom Mania, do Discovery Home & Health, mostra a dependência que as pessoas desenvolvem ao terem sempre esse condicionamento de poder ter vantagem em algo, como descontos, produtos gratuitos e assim por diante.

promoção no facebook

Parece um pouco utópico, mas quem nunca ouviu falar naquele amigo que criou um perfil falso só para poder participar de promoções sem que estas interfiram no funcionamento normal da sua timeline? Pois é, essas pessoas existem…

Dê a sua opinião! Qual dos dois métodos você acredita ser o melhor para interação entre marcas e usuários?

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL

0

Luisa Barwinski

Jornalista, especialista em Marketing e Novas Tecnologias em Jornalismo, anda pela internet desde os idos de 1997, quando os modens ainda “cantavam” na hora de conectar. O que realmente prende a sua atenção é o conteúdo e as suas estratégias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *