fbpx

Home Office: “Ter ou não ter, eis a questão”!

Home Office: “Ter ou não ter, eis a questão”!
trabalhar em casa
Fonte: http://glo.bo/QDqRjx

O Home Office tem se tornado uma atividade cada vez mais comum. Empresas, colaboradores e profissionais independentes veem na prática uma forma de reduzir custos, aumentar a produtividade e favorecer processos como é o caso dos recrutamentos de pessoal, mas, é preciso estar atento ao outro lado da situação.

As organizações podem enfrentar, por exemplo, dificuldades para conseguir presença do trabalhador no local, é preciso equilibrar os custos extras decorrentes de equipamentos, energia, telecomunicações e capacitação profissional. Outro ponto que merece atenção é a redução do trabalho coletivo que pode interferir na qualidade e no desempenho dos resultados organizacionais.

Para o colaborador há crescimento de sua autonomia e maior facilidade em atingir os objetivos pessoais. Melhor aproveitamento do tempo, redução do stress com o trânsito e de despesas pessoais, mais tempo com a família e possibilidade de aumento da renda mensal.

No entanto, o profissional que atua com Home Office tende ao isolamento social, pode ocorrer certa degradação da vida familiar e aumento dos conflitos no que se refere à introdução do trabalho no lar, além da tendência de perda da diferenciação entre trabalho e lazer. Outra desvantagem é a redução de força nas reivindicações junto aos empregadores por não serem mais coletivas e, em alguns casos, pode haver redução das possibilidades de promoção no emprego.

Um novo modelo de trabalho que também beneficia à sociedade em geral ao contribuir para a desconcentração dos centros de grandes cidades, redução do congestionamento e automaticamente dos poluentes decorrentes de combustíveis. Favorece a criação de novos empregos, melhoria da economia mediante aumento da produtividade, redução da exclusão social – pessoas que têm dificuldade de se deslocar – e de investimentos em infraestrutura e transporte.

Com equilíbrio, disciplina e paciência, é possível balancear as situações de modo que prevaleçam as vantagens a todos os envolvidos.

Trabalhar em casa pode trazer uma série de vantagens para o profissional e para as organizações, o que não quer dizer que seja tão simples, pois requer perfil, muita disciplina e capacidade de adaptação e autogestão. Além do risco de dispersão da mão de obra para empresas e sociedade em geral, deve-se estar atento para risco de desvalorização dos produtos/serviços e produtores, o que pode agravar a assimetria social decorrente de empregos pouco qualificados e mal remunerados. Como toda forma de trabalho, esta requer planejamento e administração adequada.

Tanto as organizações quanto os profissionais devem estabelecer e seguir critérios que favoreçam a gestão da atividade de modo a potencializar suas vantagens. O profissional que optar pelo Home Office, mais do que antes, precisa “estabelecer e cumprir horários” para que possa equilibrar a vida pessoal e profissional, sem que uma prejudique a outra.

Nos dias atuais, ainda prevalece a percepção de que “trabalhar é sinônimo de ir e vir para um local pré-determinado”. Para familiares, amigos e vizinhos, o trabalho em casa ainda é um mito de pouca importância, com baixo grau de responsabilidade, compromisso ou horários, de modo que à reivindicação de quaisquer uns deles pode-se parar tudo.

É preciso estar preparado para administrar tais situações, principalmente, quando se trata de crianças. Com equilíbrio, disciplina e paciência, é possível balancear as situações de modo que prevaleçam as vantagens a todos os envolvidos. Leia mais sobre o assunto! Acesse o link a seguir e baixe, gratuitamente, o E-book “10 Dicas de Como Trabalhar em Casa”.  Se você está pensando em trabalhar à distância, é importante se organizar e planejar bem. Se já possui uma opinião formada sobre o assunto ou se interessa, compartilhe conosco! Sua participação é agregadora para nós! Abraços e até o próximo post!

DOWNLOAD GRATUITO DO E-BOOK “10 dicas de Como Trabalhar em Casa”, de Fábio Batista dos Santos.

QUERO RECEBER NOVOS ARTIGOS POR E-MAIL 

0

Zelia Oliveira

3 comentários sobre “Home Office: “Ter ou não ter, eis a questão”!

  1. Um ótimo post, mostrando de forma clara a distinção entre pontos positivos e pontos negativos do trabalho em casa. Esta é uma solução cada vez mais atraente para os novos profissionais. E o equilíbrio é a palavra do dia.

    0

    [Reply]

  2. Eu sou Home Office na área de Turismo há 7 anos, acho q funciona perfeitamente, até pq no meu caso, eu tenho um mkt que é antigo, o “boca a boca”. Facilidade em atender o cliente, em estacionar e o fato de ser vc a empresa, acho q ajuda muito a resolver qq problema. O fato é que as pessoas ainda não se acostumaram em ver o espaço físico real, e não a sala de sua casa, visando essa analise, transformei um quarto em um escritório com cara de agência, ficou ótimo.

    0

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *