fbpx

Um passeio sensorial por um supermercado (parte 3/3) – BrandSense IX

Um passeio sensorial por um supermercado (parte 3/3) – BrandSense IX

Nesta importante parte da série BrandSense, estou abordando na prática o uso de conexões sensoriais com a marca e usando um supermercado para exemplificar isso.

Na primeira e segunda parte falei do uso da Visão e Audição.

Hoje, para fecharmos, irei falar um pouquinho do Olfato, Paladar e Tato.

Olfato e Paladar

Um sentido super importante na construção de uma marca é ainda muito ignorado pelos profissionais de marketing e publicidade. Como já disse em um dos meus textos sobre brandsense, “Qual é o cheiro da sua marca?“, o olfato tem o poder de evocar memórias, principalmente naquelas onde o emocional fala mais alto. E por que não trabalhar isso em sua loja?

O poder do “cheiro” no interior da loja

Café: já parou para pensar como o café está presente em importantes momentos de sua vida? Do mundo dos negócios a bons papos com amigos ou familiares, o café nos traz diversas lembranças, sem contar o poder do seu aroma. Agora me diga: quantos supermercados em que já foi tinham o aroma do café na área onde estavam os pacotes? E é possível ir bem além disso, explorando e “expandindo” o aroma do café no setor de pães, por exemplo, onde a conexão com o produto é bem forte.

Pães: depois de um dia cheio no trabalho nada melhor que sentir o cheiro do pão que acabou de sair do forno, não? Existem empresas que já produzem este tipo de aroma (assim como o do café). Borrifar esses aromas em horários estratégicos por toda a loja pode trazer grandes resultados.

Sabemos que dificilmente, ao ir a um supermercado, levamos apenas o que precisamos e ainda que a fome pode nos fazer levar ainda mais produtos. O aroma do pão, por exemplo, explora exatamente isso, o que não significa que o cliente irá comprar exatamente o pão, mas a fome pode o levar a comprar outras coisas.

Como comentei na primeira parte, imagine que próximo as carnes você crie um ambiente que lembre um churrasco com os amigos. Adicione o cheiro, os resultados serão ainda melhores. Isso não significa que você precisa assar carnes por ali, obviamente é apenas um exemplo de como utilizar os sentidos para que o ambiente “pesado” de um mercado se torne mais familiar e o cliente fique ainda mais a vontade. E ressalto que existem hoje muitas empresa que desenvolvem aromas, facilitando ainda mais o nosso trabalho.

O paladar está diretamente ligado ao olfato. Sempre que puder, envolva ações onde existe o aroma com o paladar, como citei no exemplo do churrasco.

Tato

Materiais de comunicação: o tato está ligado a percepção de qualidade que formamos de determinado produto. E neste ponto podemos citar a importância do uso de materiais para folders e outros impressos na comunicação, assim como os “cartazes” amarelos em que cite no primeiro texto. Você não precisa fazer tudo com papel e texturas simples. Ouse mais de acordo com o que seu posicionamento diz. Imagine madeiras com escritas em giz aos invés dos tradicionais cartazes, qual é o impacto disso?

Cestas de compra: sabe aquelas cestinhas de supermercado que cabem poucos produtos? Pois então, elas são de extrema importância na experiência de compra do cliente, pois são com elas que ele terá maior contato durante todo o trajeto de compra, principalmente em mercados menores onde seu uso é mais frequente. Pergunte a você mesmo se elas são confortáveis para serem usadas durante 10, 15 ou 20 minutos. Veja que bela solução encontrada na imagem ao lado, uma cesta que “vira” um carrinho. São essas ideias simples que mudam positivamente as situações.

Bem, chegamos aqui no final do terceiro e último texto sobre a prática do brandsense em supermercado. Claro que tudo que abordei aqui é apenas uma pontinha numa imensidão de possibilidades. Como falei de forma generalizada, não pude explorar um posicionamento de marca específico, o que traria ações interligadas entre si. Portanto, independente do caminho que sua marca caminha, integre as ações com este posicionamento.

Espero ter ajudado e esclarecido mais sobre o uso do brandsense. E lembre-se, a série não termina aqui, ainda temos o que explorar e espero vocês nos próximos textos.

Leia as outras partes deste texto:

Parte 1

Parte 2

0

Paulo Lima

Acredita que somente pessoas são fator de mudança. Fundador e Gestor do Ideia de Marketing, é consultor em marketing e branding.

4 comentários sobre “Um passeio sensorial por um supermercado (parte 3/3) – BrandSense IX

  1. Olá Paulo achei muitíssimo importantes suas publicações, para mim estão servindo muito, sou formada em Marketing e estou na minha primeira consultoria e é em um supermercado, preciso muito de ajuda mesmo, gostaria do seu e-mail para trocarmos uma ideia, pode ser?

    0

    [Reply]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *