fbpx

A lei do retorno: 5 Dicas de Feedback

A lei do retorno: 5 Dicas de Feedback
Fonte: http://bit.ly/HBEw11

A Lei do Retorno está presente a todo o momento, nas organizações, nos relacionamentos, nas situações corriqueiras que nos cercam todos os dias. Ela responde a qualquer ato ou movimento, traz para você e para seu negócio mais daquilo que você oferece, e muito pode lhe ajudar como ferramenta administrativa e comercial. Ela é nada mais nada menos que o famoso FEEDBACK! A resposta espontânea gerada por uma experiência, que pode ou não ser comunicada, reconhecida e explorada. Sabe-se que trajeto da Lei do Retorno esbarra com o receio da aceitação e das expectativas, da forma correta de dizer ou perguntar algo, de observar e se preciso, consertar. Como todo estímulo, é cabível de resultados, que podem sim aproximá-lo do seu cliente e amenizar os efeitos dos erros, ou então, afastá-los de vez, se ignorados ou mal gerenciados.

Podemos entender a sua importância quando comparamos esta ferramenta com um objeto peculiar, o espelho. Quando nos vemos somente pelo nosso próprio espelho, nosso olhar fica muito próximo a nós mesmos e não conseguimos fazer as distinções necessárias. Ver-se por meio do outro pode ser um bom caminho para o seu desenvolvimento e crescimento, seja no âmbito pessoal ou profissional. Por isso, divido com você 5 dicas para um feedback sincero num compartilhar de opiniões que aguarda a sua avaliação, o seu retorno. Aproveite, opine e explore as vantagens da Lei do Retorno!

1. Organize-se.

Questionar como o seu serviço se relaciona com o seu cliente é imprescindível, é um escudo e uma arma a favor do seu crescimento. Antes de procurar um feedback anote as suas próprias opiniões sobre suas forças e fraquezas diante do serviço prestado, faça sua própria análise SWOT, sincera e destemida. Parta para um questionário médico, uma anamnese empresarial, que começa generalizada, com os dados pessoais do seu “paciente”, e logo se especifica em suas deficiências e potencialidades, criando um histórico de experiências enriquecedor para um bom relacionamento.

2. A transparência deve ser visível.

A entrega é tudo. Para manter aliados e afastar inimigos é necessário tato, sensibilidade. Você reconhece uma falha ocorrida? Antecipe-se, não espere a bomba explodir para procurar os culpados, assumir-se é ouro, calar-se é prata. É possível ser honesto, direto e gentil ao mesmo tempo. Procure dizer o que deseja de forma educada e sempre conhecendo, antes, eventuais suscetibilidades mais óbvias de seu interlocutor. Padronize seu contato com formulários bem elaborados, ou com uma abordagem programada, para que o cliente perceba seu interesse, sua atenção em melhorar o serviço prestado. Ali na frente, você vai perceber a importância e o diferencial desta comunicação.

3.Verifique como se porta, antes de dizer com que se importa.

Mesmo se você usar todas as palavras certas, a sua atitude e intenção irá transparecer na voz ou postura. Dizem que um sorriso na voz acalma, mas caso você sinta uma “risada” na voz alheia, irá ficar muito irritado com um possível cinismo, não? Por isso, tenha postura, valorize sua imagem e saiba cobrar isso dos seus colaboradores. Algo deu errado? Retrate-se e crie formas criativas e inteligentes de recompensar aquele passo em falso. Lembrando que todo cuidado é pouco, afinal reconquistar um cliente é potencialmente mais difícil do que conquistar um novo, e o elo perdido pode influenciar novas potenciais parcerias.

4. Otimismo na dose certa

Se você está com medo de ferir alguém com as suas opiniões, certamente irá passar este medo adiante. Isso contribui para que as pessoas não se foquem na mensagem ou nas intenções, mas sim, no seu receio. Neste caso, é bem provável que assimilarão o que você disser de forma negativa. Por isso, acredite no seu trabalho e tenha um livro de ideias e sugestões sempre ao lado, parceiro deste mecanismo de retorno. Entenda que perguntar é sair do marasmo da aceitação, do conformismo, avaliar um Feedback é acertar o passo para crescer mais e melhor.

 5. Vire a página, mas para frente!

Já sabemos que é preciso trabalhar, avaliar, ser avaliado, retocar e continuar, sempre! Então se recomponha das opiniões pouco favoráveis, pois de nada adianta a repetitividade, desprender tempo de acerto com erros que não movem mais moinhos. Saiba alavancar suas atitudes, motivar sua equipe a crescer com a experiência, afinal, armazenar o feedback e utilizá-lo como parâmetro de evolução. O Marketing de Relacionamentos, ou CRM é um excelente aliado que está aí para lhe ajudar a gerenciar estatisticamente seu contato com clientes e fornecedores, melhorando sua comunicação empresarial. Basta querer virar a página, mas para frente!

0

Juliana da Matta

3 comentários sobre “A lei do retorno: 5 Dicas de Feedback

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *