fbpx

É o fim das revistas?

É o fim das revistas?

Vivemos numa era cada vez mais digital, onde tudo se faz pela Internet: ler, ver filmes, estudar, pesquisar, encher o saco dos outros via redes sociais etc. E há muito que se fala que essa bendita era digital é o fim dos jornais e revistas. Sabem que mais? É tudo mentira.

As revistas e muito menos os jornais não vão acabar. Se tivessem de acabar, isso já teria acontecido faz tempo. O que está acontecendo é uma complementação de conteúdos, e isso só traz riqueza à própria relação entre o leitor/internauta e o jornal/revista/site/blog.

Muitas revistas estão disponibilizando conteúdo exclusivo nos seus sites, mas como uma espécie de seguimento das matérias das revistas propriamente ditas. É o caso da Boa Forma que, por meio de um código, leva o leitor da revista ao site, para poder ver aquela sessão de fotos da garota da capa ou aquela receita especial. Isso é legal.

Outro exemplo da relação entre as revistas e a Internet é o relacionamento entre as revistas e as blogueiras de moda. Muitas delas ganharam colunas em revistas, o que leva as leitoras dos vários blogs existentes para dentro das revistas.

Mas não é por isso que as revistas se devem tranquilizar. Os blogs especializados estão cada vez mais profissionais e com temas bem variados. E as revistas precisam de estar atentas para não se tornarem repetições dos blogs. Eu por exemplo, prefiro mil vezes mais um blog de moda do que uma revista sobre o mesmo assunto. A proximidade com a blogueira, que quase a torna uma vizinha, uma colega, uma amiga, faz toda a diferença.

O mesmo já não acontece com revistas mais noticiosas. Eu assino a Veja, e um dos momentos mais altos do meu fim de semana é deitar-me no sofá e ler a revista (e ficar injuriada ou com a falta de isenção da revista ou com a corrupção escancarada nas páginas da publicação hahahaah). No entanto, só leio notícias via Internet (ou, quando não há mesmo tempo, via twitter rs). A vida é corrida, não há tempo de ter aquele café da manhã de rico, com uma super mesa de comida e lendo o jornal. O esquema é ir em pé no busão lotado lendo o Twitter, para ver as atualizações dos principais portais.

A Internet dá um conteúdo rápido, é isso que precisamos com a correria do dia a dia. Mas isso não significa o fim dos conteúdos impressos. O que as revistas e jornais devem fazer é se reinventar. Por meio do design, das fotos, dos recursos gráficos ou simplesmente das matérias. E quem sabe, se fizerem isso, não teremos em breve uma grande rede de informação. E só nós temos a ganhar com tudo isso.

 

0

Ana Lima

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *