fbpx

Posicionamento de Marca: do papel para a ação

Posicionamento de Marca: do papel para a ação

Um dos trabalhos mais importantes para uma marca é a definição de seu posicionamento. E o que é posicionamento?

Bem, o posicionamento precisa transmitir o diferencial e assumir um compromisso da marca com seus públicos. Através dos valores da empresa, atributos da marca e estratégia competitiva definimos como ela se posicionará, como a irão diferenciar no meio de tantos concorrentes e de tanta informação.  É o espaço que irá ocupar na mente do consumidor.

Precisamos deixar claro que o posicionamento não se cria, posicionamento se define. Não podemos “inventar” um posicionamento, querer que a empresa seja algo que não é. Em empresas novas, por exemplo, o posicionamento parte antes de tudo da cultura e valores dos proprietários, pois sem isso, não há estudo ou análise que faça um posicionamento colher bons frutos. Até porque, o posicionamento parte de um pensamento (um ideal) e acreditar em uma coisa e seguir outra não é o caminho certo. E antes de máquinas e tecnologias, estão pessoas a frente de decisões e planejamentos.

O posicionamento decide o rumo que a marca irá seguir, e após isso, é hora de ir para a prática. Marcas bem posicionadas tem maiores probabilidades de crescimento e fortalecimento. E não preciso mostrar isso em pesquisas de outro mundo, basta vermos no mercado algumas empresas como Apple, Coca-Cola e Red Bull. Marcas como essas, equilibram aspectos racionais e emocionais e criam um diálogo único com seus públicos, do design ao atendimento, por exemplo.

Devemos pensar em marcas como pessoas e criarmos uma personalidade para que a mesma interaja com seu público a ponto de criar um relacionamento verdadeiro e forte. Por isso, prometer e não cumprir pode levar este relacionamento por água a baixo. Vemos isso com uma marca que está presente durante todo o nosso dia, a Vivo. Em suas campanhas publicitárias ela diz: Sinal de Qualidade. É isso que acontece com o produto? O atendimento “conecta pessoas” como ela mesmo diz?

Como eu já disse, não adianta tentarmos impor nada sem que haja um diálogo. No caso da Vivo, produto, atendimento e publicidade, não conversam. Cada um diz uma coisa e o que fica na cabeça e no coração do consumidor é frustração.

Por isso, planejar e definir deve ser tão importante, quanto  levar um posicionamento do papel para ação. Afinal, sobreviver no mercado atual não é tarefa fácil, é?

0

Paulo Lima

Acredita que somente pessoas são fator de mudança. Fundador e Gestor do Ideia de Marketing, é consultor em marketing e branding.

2 comentários sobre “Posicionamento de Marca: do papel para a ação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *