fbpx

Tudo novo de novo!

Tudo novo de novo!

É de nossa responsabilidade retratar alguns quadros importantíssimos, já que nossa bandeira carrega o ideal de progresso. O Brasil é o mercado emergente que gera o maior volume de lixo eletrônico per capita a cada ano. O alerta é da ONU, que recentemente lançou seu primeiro relatório sobre o tema e advertiu que o Brasil não tem nem estratégia para lidar com o fenômeno, e o tema sequer é prioridade para a indústria.

Cercados por atrativas novidades tecnológicas, e pelo nosso desenfreado consumismo, a cada dia somos movidos por um novo desejo, ou melhor dizendo, uma necessidade. Estamos cada vez mais nos preocupando com o que nos falta, com o que faltará aos nossos filhos. Mas, e a nossa preocupação com o que nos sobra? Pense, reflita, sobre tudo o que você usa, come, bebe, compra durante um mês, por exemplo. Imagine a infinidade de produtos, embalagens, alimentos e energia, todos desperdiçados pela nossa desatenção, ou pelo nosso descaso.

Por ano, o Brasil abandona 96,8 mil toneladas métricas de PCs. O volume só é inferior ao da China, com 300 mil toneladas. Mas, per capita, o Brasil é o líder. Por ano, cada brasileiro descarta o equivalente a meio quilo desse lixo eletrônico. Na China, com uma população bem maior, a taxa per capita é de 0,23 quilo, contra 0,1 quilo na Índia.

Mas como bons brasileiros, o nosso jeitinho está sendo dado também, o Comitê para Democratização da Informática (CDI) é uma ONG que trabalha com a inclusão digital em todo o Brasil. Eles recebem doações de computadores e equipamentos usados. Você pode consultar o site da instituição para saber se existe um CDI em sua cidade. Aproveite e verifique se sua cidade possui pontos de coleta seletiva, onde é possível descartar pilhas e baterias, e conte com o Blog Lixo Eletrônico, que lista alguns postos de coleta em grandes cidades.

Repense hoje no que você consome, e naquilo que ficou para a Terra consumir, esta será a sua verdadeira herança para as futuras gerações. Veja também que com criatividade e força de vontade podemos mudar a realidade que nos preocupa, como é o caso deste jovem paulistano, que constrói instrumentos musicais com madeiras descartadas e não com resíduos eletrônicos. Como se pode reutilizar os resíduos eletrônicos é uma pergunta em aberto, com infinitas possibilidades de resposta. Capacitar jovens talentosos com sede de conhecer parece ser um ótimo caminho de construí-las. Assista a este vídeo emocionante, e deixe seu comentário!

É uma tarefa quase imperceptível, mas é nossa responsabilidade de cuidar do nosso futuro, certifique-se de que você está no caminho certo: Amando as pessoas, usando as coisas e reciclando tudo como mais do que válido!

0

Juliana da Matta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *