Em uma noite normal, ele deita em sua cama e adormece com o relógio cronometrando. 1,2,3…6 horas de sono. O cheiro de café recém-passado não faz parte do cenário. Vamos pular o café da manhã. Começa o dia de trabalho e, preste atenção, não há barulho do telefone. Ou pode existir, mas ele tem que ignorar e abstrair. Sua rotina não permite atender ligações, passamos para a próxima tarefa. E, lembrando, as tarefas fazem parte de um planejamento de cinco em cinco minutos. E, se ouvirmos os rumores dos seus colegas, o almoço também entra na conta dos cinco minutos. Parece impossível? Essa é a rotina de Elon Musk que uma colunista da Entrepreneur tentou replicar.  A conclusão foi: muito estresse e desequilíbrio com a vida pessoal.  

Não é preciso estar em uma posição como a do empreendedor Elon Musk para sentir os sintomas do estresse da liderança. O exemplo pode ser considerado um extremo. E um alerta. Quando pesquisamos sobre estresse, encontramos uma informação que pode não ser tão acessível para todos: ele nem sempre é o vilão. Situações de estresse, segundo a especialista Alice G. Walton, podem trazer benefícios para o cérebro e impulsionar a produção de novos neurônios. Com a ressalva de que não se tornem o estresse crônico. E é aí que começa o problema. Em uma pesquisa recente com trabalhadores norte-americanos, averiguou-se que mais de 20% deles gastam mais do que cinco horas por semana pensando em seus estressores e preocupações. E, em uma posição de liderança, se há um desequilíbrio em alguma das engrenagens da empresa, existem fatores que podem contribuir para aumentar tais situações de estresse.

Para entender a ligação entre poder, estresse e liderança, as estudiosas Jennifer Jordan, Maude Lavanchy e Susan Stehli começam explicando que possuir e experimentar posições de poder pode trazer muitos efeitos positivos. Por exemplo, diminuição da desconfiança na organização e no estresse e um aumento no otimismo e comportamento direcionado por objetivos. Porém, a falta de estabilidade na mesma posição pode trazer consequências adversas e, com isso, transformar tudo que é positivo em negativo.

Mas não se pode simplesmente ignorá-lo. Como traz Chris Pearse, coach executivo, é fundamental que os líderes possam responder aos desafios, principalmente quando a situação extrapola sua própria mesa no escritório e se torna um estresse organizacional. Os líderes têm um papel importante nesse contexto. O que é preciso estar atento é para em vez de ajudar, se tornar um disseminador do mesmo estresse. Por isso, é preciso aprender como lidar com ele. E você consegue fazer isso.

Como lidar com o estresse da liderança

O estresse pode se tornar contagioso e, por conta disso, é fundamental evitar que o seu estresse da liderança tenha um efeito cascata para a equipe. Por isso, seguindo os conselhos de Jordan, Lavanchy e Stehli:

1.Aprenda a gerenciar sua energia: observe os níveis das suas baterias. Elas se dividem em física (saúde e vitalidade), mental (clareza, foco e capacidade de processar informações), emocional (resiliência e equilíbrio emocional) e espiritual (valores e propósito na vida).  As quatro estão inter-relacionadas e é comum que uma acabe mais rápido e outra carregue mais rápido. A ideia não é estar 100% descarregado ou o contrário, mas encontrar uma zona de flutuação. Para isso, comece a procurar e entender os primeiros sinais de que há uma baixa ou uma sobrecarga nelas.

2.Mini-hábitos: introduzir mini-hábitos pode fazer diferença na sua prevenção ao estresse. É um gatilho para melhorias maiores. Lembrando que um mini-hábito é uma ação, mesmo que pequena, que é significativa (algo que você quer melhorar) e que consegue ser feita mesmo quando se está cansado.

3.Conselhos externos: tenha uma rede de confiança e obtenha conselhos para pensar ou repensar sobre uma situação.

4.Nova perspectiva: considere seu estressor a partir de uma nova perspectiva, um novo projeto, por exemplo, pode se tornar algo bom ou ruim, depende de como você o define.

Coloque as dicas em prática. Compartilhe com quem você acredita que precisa delas. E conte pra gente quais são as práticas que ajudam no seu combate ao estresse da liderança.

banner clique
The following two tabs change content below.

Janine Costa

Especialista em Inbound Marketing, Planejamento Estratégico de Comunicação e Marketing Digital. Formada em Comunicação, pós-graduada em Marketing para Mídias Sociais e com experiência em agências e clientes de vários portes e segmentos. Também realiza Palestras e Workshops com foco em Inbound Marketing e Produção de Conteúdo Criativo.