Você é responsável por si mesmo. O que significa entender que o seu crescimento e o desenvolvimento das suas habilidades são responsabilidades suas. Sem dúvida, para isso, é preciso conhecimento técnico, estudo teórico e aprimoramento de capacidades, mas a questão é que vai muito mais além. Por isso, antes de mais nada, o primeiro passo para alcançar o sucesso profissional e se tornar um excelente líder é conhecer a si mesmo. O conceito de autoconhecimento tem se tornado familiar no meio profissional e a grande maioria já está consciente da necessidade de ouvir o outro e entender como é a visão dele sobre você. Mas quando falamos do entendimento e da avaliação sobre si mesmo, o resultado nem sempre é tão preciso.

Quando se fala em inteligência emocional, o autoconhecimento aparece como um dos pilares. Ou seja, evoluir para capturar, analisar e gerenciar as emoções, identificando os pontos fracos e fortes. Com isso, trabalha-se a interpretação e reação ao mundo e ao outro. Mas esse é um passo mais adiante. Para conhecer a si mesmo, há diversas técnicas e ferramentas, mas trata-se, na essência, de um processo semelhante ao quando se quer saber mais sobre uma outra pessoa. Tenha interesse, faça perguntas e escute as respostas com atenção.

No processo de autoconhecimento e das perguntas sobre si, um ponto de atenção é não se prender somente ao lado positivo. Sabemos que é importante reconhecer seu potencial e suas qualidades, mas é igualmente esclarecedor identificar quais são as suas restrições. Então, a autoavaliação é uma soma de agregadores e limitadores, seus defeitos e qualidades, os valores positivos e os repelentes, as características e interesses profissionais. A ideia é que a partir do reconhecimento, se passe para ações conscientes e estratégicas que abrangem toda a sua dualidade, pontos fracos e fortes.

No artigo “Aprendendo a aprender”, de Erika Anderson, é constatado que as pessoas com uma autoavaliação mais precisa começaram o processo dentro da própria mente. Elas sabem e admitem que a perspectiva que tem sobre si não é tão perfeita e é fundamental buscar mais objetividade. O resultado disso são pessoas que estão abertas a ouvir e seguir a opinião dos outros. Novamente, é falar consigo mesmo sobre você e questionar se a “autoconversa” é verdadeira, é válida.

Perguntas poderosas o autoconhecimento

O autoconhecimento é um processo que irá gerar diversos porquês. Comece com um roteiro e depois se aprofunde nos pontos-chave. Na sequência, algumas sugestões.

  1. Qual é sua inspiração para viver?
  2. Quais os maiores aprendizados e contribuições que algo negativo trouxe para você?
  3. Quais são suas habilidades?
  4. Qual comportamento que está impedindo o meu desenvolvimento?
  5. Quais são os valores importantes para mim?
  6. Quais são os valores que devo ajustar em mim?
  7. Quais são os meus medos e limitações?
  8. O que realmente me faz feliz?
  9. Onde quero estar no futuro?

Inevitavelmente, nem todas as respostas virão com facilidade e muitas delas precisarão ser revistas. Mas é importante começar a se perguntar e a responder, mesmo que ainda não tenha certeza absoluta de como será o seu futuro, por exemplo, já se pode ter uma ideia do que é o desejado.

Perguntas para sair do lugar-comum

Quando se faz networking, mesmo não gostando disso, é comum que o pontapé inicial seja o “o que você faz?”, mas, como aponta David Burkus, nem sempre é a melhor maneira de se construir um relacionamento. Nem um relacionamento com você mesmo. Em seu artigo sobre perguntas para ir além, Burkus traz novas possibilidades de criar um vínculo com outro, mas que podemos aproveitar para conhecer melhor a nós.

  1. O que lhe empolga no momento?
  2. O que está esperando ansiosamente do futuro?
  3. Qual foi o ápice do seu ano? O que melhor aconteceu?
  4. O que você faz em seus momentos de diversão?
  5. Qual a coisa mais importante a se saber sobre você?
  6. Qual seu super-herói favorito?

Duas perguntas-chave

Para finalizar, indo adiante, trago o conhecimento do especialista Peter Bregman ao determinar duas perguntas-chaves para quem quer ser melhor em algo, como líder ou profissional ou em qualquer área da vida. São elas:

  1. Você quer se sair melhor?
  2. Está disposto a sentir o desconforto de se esforçar mais e tentar coisas novas que parecerão estranhas e diferentes e não funcionarão imediatamente?

Preparado para conhecer a si mesmo?

banner clique
The following two tabs change content below.

Janine Costa

Especialista em Inbound Marketing, Planejamento Estratégico de Comunicação e Marketing Digital. Formada em Comunicação, pós-graduada em Marketing para Mídias Sociais e com experiência em agências e clientes de vários portes e segmentos. Também realiza Palestras e Workshops com foco em Inbound Marketing e Produção de Conteúdo Criativo.

Latest posts by Janine Costa (see all)