Que o mercado de trabalho está mudando não é uma novidade, e situações como as transformações na legislação trabalhista, por exemplo, reforçam a ideia de que precisaremos nos adaptar a uma nova realidade o mais rápido possível. Conseguir emprego não é mais uma questão apenas de ter um  bom currículo, ganhar dinheiro não está mais correlacionado a ter um bom emprego. Ser um bom profissional não é mais uma conta exata de uma formação em instituição renomada e indicações de pessoas importantes.

Está tudo mais complexo e, por isso, a nossa postura precisa acompanhar o processo de transformação. E nessa jornada há quem imagine que seja para pior como também tem o time dos otimistas que sempre conseguem ver o lado bom das coisas e presumem que seja para melhor!

A leitura breve que faço, num futuro próximo a maioria de nós seremos PJs , isto é, pessoa jurídica prestadora de serviço. O modelo da nossa economia não sustenta mais empresas paternalistas que possam oferecer benefícios, planos de carreiras sólidos e trabalho com CLT.

Cada vez mais os recursos financeiros enxutos e os naturais escassos estão contribuindo para a abertura de empresas que optem por tocar suas operações de forma projetizada.

Mas a questão aqui não é discutir se é melhor ou pior e sim como enfrentaremos e iremos aprender a lidar com as mudanças no mercado de trabalho. E para estarmos preparados, antes de tudo, temos que perceber e nos posicionar de modo diferente diante da vida.

Vamos discutir então e esclarecer alguns conceitos que nos ajudarão nesse preparo.

Podemos começar por empregabilidade. Este é um termo que tem sido cunhado de  múltiplas formas nos últimos tempos e sempre ganhado uma conotação diferente, mas basicamente é a capacidade do ser humano conseguir  trabalhar independente da sua formação ou experiência. Isto é, uma competência, portanto, muito mais atrelada ao comportamento do que a habilidades técnicas.

A palavra trabalho, velha conhecida nossa, desde os ditados populares até  percebida em nosso cotidiano mesmo: O trabalho dignifica o homem!

Quem muito trabalha fica sem tempo para ganhar dinheiro!

Longe de querer falar sobre trabalho de modo simplista, mas atendendo a necessidade do presente texto em apresentar a palavra de forma diferente da habitual, trabalhar é uma constante da condição humana, mas existem aqueles que conseguem lucrar com isso e aqueles que passam uma vida sem ao menos pagar as contas sendo que nunca lhes faltou trabalho.

O que quero dizer com isso? Apenas trabalhar não é a certeza que melhoraremos nossa condição financeira. Que mudaremos nosso status quo.

E para finalizar, trago o profissionalismo, tão esbravejado quando alguém quer se referir a um bom serviço prestado a qualidade na mão de obra recebida. Mas que também merece receber uma atenção especial para seu real significado. Cumprir prazo, não esperar reconhecimento, ter visão de dono do negócio sempre, ser uma pessoa pronta e disposta. São algumas traduções que consigo trazer para abordarmos o conceito de profissionalismo nos dias atuais.

Podemos esquecer tempo de emprego, ser o empregado que nunca falta ou ainda aquele que veste a camisa da empresa. Hoje, acima de tudo, precisamos gerar lucro, ser uma marca dentro das organizações e virar referência no mercado por surpreendermos as pessoas, executar nossos afazeres com a alma e tendo nisso nossa motivação de vida e não apenas o cumprimento de um horário comercial de trabalho que termina quando batemos o ponto de saída.

banner clique
The following two tabs change content below.

Tercia Duarte

Graduada em Hotelaria, especialista em Marketing e em Letramento Informacional é Professora Universitária nos Cursos de Publicidade, Administração, Hotelaria &Turismo. Possui um Blog de publicação semanal da Revista Ludovica sobre comportamento na era digital. Mãe do Fernando desde 2009.