Em seu livro “As coisas que você vê quando desacelera”, o mestre zen-budista Haemin Sumin dedica o capítulo número um ao tema: descanso. Nele, faz uma reflexão importante para todos profissionais que se encontram presos numa onda de compromissos sem fim, comprimidos no meio de agendas lotadas. Trata-se, primeiro, de uma provocação: será que o mundo é que está agitado ou sua mente que está fazendo isso?

A resposta deve partir de cada um, mas Sumin dá uma forcinha para encontrarmos o caminho: o mundo é vivenciado e experimentado de acordo com o estado mental de cada pessoa. É nessa pegada que se alcança o descanso. Se a sua mente conseguir aquietar-se, o que está ao redor fará o mesmo. É fácil fazer isso? Como toda mudança de comportamento, inicialmente serão pequenos passos.

Além disso, o descanso apenas virá quando aprender a pensar positivo e não deixar que o os problemas, os desafios e a rotina se tornem uma desculpa para não buscar uma consciência mais estável. Fazendo isso, deixando os falsos motivos de lado, não só a qualidade de vida será superior, mas também poderá encontrar e manter uma forma mais saudável de atuar em sua liderança. O mais importante é que evitará um bocado de indisposições e doenças. Não se esqueça de que sem descanso, o seu corpo será um dos primeiros a reclamar!

Os perigos para um líder que não descansa

Nem sempre aquele que está exercendo um papel de liderança se dá conta do seu limite. No afã de querer ajudar a desenvolver o seu time e fortalecer laços entre colaboradores, clientes e empresa, acaba tomando para si mais responsabilidades do que o recomendável. Afinal, quem nunca pensou “gostaria que o meu dia tivesse mais do que 24 horas?”. Querer mais tempo é um sinal de alerta. Se pensarmos que as pessoas precisam separar sua existência em caixinhas: profissional, aprimoramento pessoal e lazer, cada uma delas deve ser preenchida sem deixar a outra vazia. Ou pior, acabar transbordando.

Nem sempre será possível deixar todas as caixinhas da vida numa mesma medida. No entanto, é  preciso encontrar um meio termo e, ainda assim, ir atrás e se dedicar (dentro dos limites) ao que traz felicidade. Líderes não precisam somente descansar. Líderes precisam sentir paixão. Eles devem estar de bem com as atividades que estão desempenhando. E, para isso, é preciso fugir das ocasiões em que o ciclo do “cada vez mais” se torna uma armadilha.

É de se admirar aqueles que conseguem manter uma liderança que inspire e respire paixão. Talvez, por conta desse objetivo, queremos ir cada vez mais longe. Trazer cada vez mais pontos positivos para o time. Ser cada vez mais um exemplo para todos. O problema está quando o “cada vez mais” acaba saindo do controle. Quando isso ocorre, a mente fica sobrecarregada e o corpo sofre as consequências. Nisso, o humor fica instável e corre-se o risco de trocar o “liderar” pelo “chefiar”. No fim, sobra desmotivação e falta felicidade para trabalhar.

Como é possível descansar?

Outro sinal vermelho é quando você precisa se perguntar: “como é possível descansar?”. O descanso jamais deve ser visto como algo inalcançável ou um privilégio. Pelo contrário, é uma parte essencial para, inclusive, desempenhar melhor as atribuições de um líder. Pensando nisso, separei três pontos-chave na busca de uma vida saudável e mais consciente:

  1. A realização não precisa ser encontrada apenas na liderança. Sim, ela pode estar no trabalho. Quem não ficaria feliz com um time motivado, com pessoas evoluindo individualmente seu desempenho dentro de um ambiente acolhedor? Curta isso! Mas saiba que o trabalho é apenas uma das fontes de realização. O amor, a amizade e os pequenos e inúmeros prazeres são igualmente essenciais.
  1. Você está conseguindo otimizar tarefas e ser um líder colaborativo? Quando se assume o compromisso com uma liderança é imprescindível ter consciência de que não é preciso estar no controle de tudo. Lembre-se: não é um grupo, mas um time. Não há ordens, mas colaboração e responsabilidades divididas. Agora, dentro disso, faça uma análise do quanto as suas tarefas estão sendo produtivas ou, ao inverso, tomando tempo demais para pouco aproveitamento. Por exemplo: suas reuniões estão sendo bem conduzidas ou se tornando demasiadamente extensas? É preciso tantas reuniões?
  1. Para terminar, um conselho do mestre zen-budista sobre encontrar propósito. Se ao sair de casa passar pela sua cabeça o pensamento “a minha vida inteira será mesmo sempre assim?” é hora de adotar uma nova postura. Comece ao acordar mais cedo, manter-se em silêncio e sentado. Faça uma inspiração lenta e profunda. Depois, passe para a reflexão do propósito daquilo que você faz. Como seu trabalho está ajudando direta ou indiretamente as pessoas? Essa prática simples, de pensar no outro, irá auxiliá-lo a se reconectar com o verdadeiro significado de liderança e permitir reservar um tempo para desacelerar a mente.

Você está pronto para ser um líder que também consegue descansar?

banner clique
The following two tabs change content below.

Janine Costa

Especialista em Inbound Marketing, Planejamento Estratégico de Comunicação e Marketing Digital. Formada em Comunicação, pós-graduada em Marketing para Mídias Sociais e com experiência em agências e clientes de vários portes e segmentos. Também realiza Palestras e Workshops com foco em Inbound Marketing e Produção de Conteúdo Criativo.