Converter seguidores em clientes nas redes sociais não é tarefa fácil.  O processo de venda é algo complexo que perpassa por várias etapas que vão desde a descoberta da marca pelo consumidor, passando pela fase de encantamento do cliente até chegar, de fato, na concretização da venda.  Porém, o ambiente digital oferece várias possibilidades para fazer esse caminho.  São ferramentas, programas e estratégias que facilitam à aproximação com o público. Uma delas é o Social Commerce ou Comércio Social.  O termo que vem ganhando força no mercado, nada mais é que a integração do e-commerce com as mídias sociais.  Mas, afinal, como ele funciona?

Muito antes de a internet existir, a tomada de decisão já sofria influências das relações interpessoais. O famoso “boca a boca” sempre foi uma das maneiras mais fortes de se fazer marketing. Nota-se que o consumo sempre esteve atrelado às recomendações dos usuários e se intensificou ainda mais com a chegada das novas tecnologias digitais. Você já parou para pensar quantas vezes por dia acessa o Google para pesquisar sobre algum lugar, assunto, produto ou serviço? Muitas, não?! Hoje em dia as plataformas on-lines são determinantes para efetuar a venda.   Nesse sentido, o Social Commerce pode ser entendido como uma iniciativa de ações que visam servir de referência para o consumidor.

ENTENDENDO O SOCIAL COMMERCE NA PRÁTICA!

Para entender como funciona esse método, listamos abaixo alguns exemplos. Confira!

1- Comunidades:  são aqueles ambientes exclusivos onde os usuários compartilham suas opiniões sobre determinados produtos ou serviços. Como exemplo, podemos citar o “Reclame Aqui”. A partir dele é possível verificar os prós e contras daquela marca que se pretende consumir.

2- Sites de compras coletivas:  esses tipos de sites também podem ser entendidos como Social Commerce, uma vez que transmitem mais confiança ao público, já que a compra é feita por diversas pessoas ao mesmo tempo. Geralmente, são ofertados um número considerável  de “tickets” a serem vendidos, com grandes descontos que podem ser consumidos por pessoas de vários lugares.  Como exemplo, temos o Peixe Urbano.

3- Fóruns e Chats:  é um espaço para os consumidores trocarem experiências e ajudar uns aos outros a obter informações sobre determinada marca.

4- Caixas de recomendações: disponíveis em muitos sites, mostram as opiniões de pessoas que já utilizaram o produto, servindo de referência para outros compradores.

MAS, COMO O SOCIAL COMMERCE INTERFERE NO SEU NEGÓCIO?

Muitas empresas não conseguem enxergar o quanto esses canais influenciam no desempenho da marca. Mas, é preciso compreender que o Social Commerce pode ser um grande aliado, pois permite que pessoas diferentes e consumidores reais opinem  a seu favor. E o melhor, de forma gratuita!
A partir dele você consegue aumentar a confiança da sua marca, uma vez que as opiniões nesses espaços são feitas de forma voluntária, como se fosse um serviço de utilidade pública.  Sendo assim, o Social Commerce faz você se inserir no ambiente dominado pelos seus compradores, aumentando suas chances de venda.

E COMO AS MÍDIAS SOCIAIS INTERFEREM NESSE PROCESSO?

Caso ainda não percebeu, as mídias sociais funcionam como uma grande vitrine. Por meio delas você expõe seus produtos, estabelece um relacionamento com o público, conquista mais consumidores, faz campanhas e mais uma série de coisas. Mantê-las atualizadas e com conteúdos interessantes é essencial para fortalecer esse vínculo!

É preciso se fazer presente e incentivar a participação de todos nas publicações da sua empresa.

Quanto mais iniciativas on-line, melhor! A avaliação deve ser vista como uma grande estratégia de marketing, que pode aumentar a credibilidade da sua empresa, angariar mais clientes e alavancar as vendas.  Por isso, invista em ações para atingir essa parte do mercado. O Social Commerce é o maior aliado da sua marca!

banner clique
The following two tabs change content below.

Raiza Halfeld

Mineira de Juiz de Fora, movida a desafios. Gosta de aprender coisas novas e trocar experiências, pois enxerga a educação como um processo contínuo. É graduada em Comunicação Social com habilitação em Jornalismo pela UFJF, e atualmente cursa MBA em Marketing pela UNOPAR.