Engana-se quem acha que Inteligência Emocional está relacionada com frieza. Na verdade, a inteligência emocional está relacionada com a intuição e com o coração. As pessoas com inteligência emocional sabem reconhecer o que lhes faz feliz e buscam este tipo de prazer no seu contexto profissional.

Inteligência emocional é a capacidade de administrar as emoções cotidianas. Como é óbvio, no contexto empresarial, os profissionais com maiores habilidades para gerir as suas motivações e direcionar o comportamento da sua equipe acabam por se destacar.

Para Daniel Goleman, um dos maiores nomes mundiais relacionados com o estudo da Inteligência Emocional, há alguns pilares que podem ser desenvolvidos para o progresso deste tipo de capacidade.

EMPATIA

Uma das principais componentes da Inteligência Emocional é a Empatia, ou seja, a capacidade de um profissional entender a percepção do outro e ter a sensibilidade para se expressar desta maneira. Quem tem empatia compreende o ponto de vista do seu colega ou do seu cliente e tem flexibilidade para explicar-lhe argumentos de forma mais eficaz. Desenvolva a empatia ao tentar se pôr no lugar da outra pessoa, ao ensinar de forma didática e não autoritária, ao aceitar opiniões diferentes e fazer críticas construtivas.

AUTOCONTROLE

A concentração é um indicador de inteligência emocional e os profissionais mais focados atingem de forma mais rápida os resultados esperados. A dica é não se desgastar com eventos que lhe incomodam, mas que não podem ser controlados por você. Também é importante saber gerir o tempo, descartar pensamentos de sabotagem e dar prioridade ao que realmente trará resultados.

AUTOCONSCIÊNCIA

Conhecer bem a si mesmo é fundamental para evitar frustrações, para minimizar os seus pontos fracos e para ser reconhecido pelos seus pontos fortes profissionais. Um colaborador auto consciente tem mais capacidade para orientar a sua equipe para resultados maiores. Pense quais são as suas dificuldades e planeje melhorá-las para que seja possível explorar novas oportunidades profissionais.

AUTOMOTIVAÇÃO

Uma pessoa que encontre dentro de si motivos para alcançar os seus objetivos é pró-ativa e consegue estimular o ambiente profissional à sua volta, incentivando comportamentos semelhantes nos seus colegas. Quem não quer trabalhar com alguém assim? Para treinar automotivação é importante tentar ver o lado positivo de um acontecimento menos bom e focar em tarefas que lhe tragam resultados prazerosos.

RELACIONAMENTOS INTERPESSOAIS

Atualmente não há profissão em que não seja fundamental saber se comunicar e se relacionar, seja com os colegas ou com os clientes. Neste contexto, é importante prestar atenção nas necessidades de escuta da outra pessoa e falar de forma assertiva mas empática. Aqui torna-se essencial importar-se com quem está ao lado e cuidar dos seus relacionamentos, seja dentro ou fora do meio profissional. Muitas pessoas se esquecem de equilibrar a atenção que dão às pessoas que fazem parte do seio familiar e social, entretanto é o conjunto de todos esses relacionamentos que dão alegria à nossa rotina.

Finalmente, pessoas com inteligência emocional sabem o que lhes dá prazer e procuram este tipo de prazer nas suas atividades profissionais e de lazer. E você, já praticou a sua inteligência emocional hoje?

banner clique
The following two tabs change content below.

Renata de Freitas

É publicitária de Floripa, mas vive há mais de 10 anos em Portugal, onde trabalha com Marketing Empresarial, fez PhD em Comunicação Estratégica e participa de grupos de investigação da área. É apaixonada por Branding, por assuntos criativos e por lugares inspiradores.