Estamos caminhando a passos largos quando o assunto são mudanças, sejam elas físicas ou não. O ser humano vem se adaptando ao ambiente e as evoluções ligadas ao trabalho, ao comportamento em sociedade, ao ambiente familiar, na forma como se relacionam, entre outras questões.

Cada uma em sua esfera, interligadas entre si. Mas o que não conseguimos separar mais é o fato do avanço tecnológico e o domínio da era digital terem tomado conta do mundo dos negócios e das escolhas individuais de consumo e apreciação.

Somos seres feitos de percepções e de aspirações. Aspirações estas, ligadas em quase 100% dos casos a um trabalho de sucesso, ao poder de compra e as experiências pessoais: viagens, cursos superiores entre outros.

Empresas e negociantes se desdobram para se destacar entre mil concorrentes e infinitas mensagem no meio digital via sites, blogs e campanhas pagas ou estratégias orgânicas.

Em meio a tanto barulho e burburinho, ainda é possível inovar na economia digital?

Não temos uma fórmula, mas podemos partilhar o que pesquisas e indicadores dizem à respeito.

  1. ESFORÇOS DE INOVAÇÃO

Seja a sua empresa ou o seu negócio de pequena, média ou grande dimensão, o ponto principal e primordial é entender os esforços que serão necessários para tal inovação.

Podemos começar a sugerir uma organização nos processos internos, tornando-os mais simples, integrados e ágeis de maneira a garantir produtividade, eficiência e redução de custos.

Através do que chamamos de “forma de comunidade”, a inovação parte do relacionamento e da colaboração inicial de estranhos (mantenha a mente aberta para receber o que virá de fora).

O grande desafio é incentivar, manter, receber e utilizar as contribuições externas, valorizando os laços com os stakeholders que variam entre o consumidor e fornecedores.

  1. ORGANIZAÇÃO

Por meio da organização desenvolvem-se e descobrem-se capacidades internas para se alcançar vantagens competitivas.

Aprimorar ou desenvolver uma cultura organizacional que represente com fidelidade e seriedade a empresa ou negócio, pode fazer toda a diferença.

O mundo digital não perdoa, nada passa despercebido. Desde a organização interna dos setores, da entrega dos serviços ou produtos, da maneira de atender e fornecer feedback de uma reclamação ao cliente e todo o conjunto relacionado a sua imagem, fazem a diferença no processo de inovação e crescimento.

Esbarramos então na palavra Branding. A gestão da sua marca está ligada nas estratégias e nas ações tomadas a partir da proposta de planejamento da identidade do seu negócio.

Um projeto de branding bem pensado é capaz de destacar competidores e inovadores.  Aliás, pode ser o própriao responsável pela inovação.

  1. FERRAMENTAS DIGITAIS

Desde que o mundo é mundo o homem usa ferramentas para trabalhar. A evolução delas foi inevitável e hoje o universo explode em “objetos de trabalho” com as mais diversas funcionalidades, valores e entrega de resultados.

O desafio aqui é conseguir identificar, selecionar e reunir os recursos necessários para alcançar os resultados e a inovação desejada.

A oportunidade passa a residir na construção de um sistema de inovação voltado para o aprimoramento e para a união do melhor de diversas áreas e disciplinas, que possibilitam assim, o avanço através de ferramentas digitais e de uma utilização inteligente de cada uma delas.

 No final das contas, se é que conseguimos chegar a um resultado final, a vantagem competitiva pode ser, por vezes, a alta velocidade com que o mercado digital caminha.

Dependendo da maneira como a empresa quer inovar, é preciso focar na cultura organizacional e no desenvolvimento de habilidades pessoais e em grupo. Em outros casos, uma construção sólida de relacionamentos funciona melhor. E nada impede que durante o processo, tais formatos intercalem-se entre si.

No final das contas, não espere o que o “tempo para inovar” apareça. Esse tempo nunca existirá. Será necessário um esforço extra para dar o start necessário e para sustentar o período de mudanças.

Inovação no mundo digital pode garantir a sobrevivência e o crescimento dos seus investimentos e negócios. Não desista ou desanime caso alguma tentativa anterior tenha sido fracassada.

Aprenda rapidamente com os erros e se ainda não tentou, não exite. Com o fracasso aprendemos e também evoluímos. E a somatória final, sempre terá pontos positivos e pontos a se aprimorar.

Ou seja, das tentativas, surgirá sempre uma experiência que acrescenta e incentiva mentes abertas a novas mudanças. Mas é preciso tentar!

banner clique
The following two tabs change content below.

Sabrina Kelly

Mineira de Belo Horizonte, publicitária em formação, apaixonada por viagens e fotografia. É técnica em Sistemas da Informação pelo Colégio e Faculdade Cotemig e fez um intercâmbio em Jornalismo na Universidade de Coimbra, Portugal. Escreve para a Obvious Maganize, produz conteúdo para e-commerce e é criadora da Loja Virtual Feitio.