Afirmar que as redes sociais fazem parte do cotidiano de praticamente todos que me leem agora é um risco que assumo e escrevi o texto exatamente por acreditar nisso. Por essa razão, defendo que precisamos compreender o papel da inteligência social em rede. Pois ainda que você não trabalhe diretamente com comunicação de alguma forma os acontecimentos em rede irão afetar a sua vida.

Logo, a gente não escolhe não ter uma presença em rede, o máximo que conseguimos escolher é se iremos ou não controlar essa presença. Causei uma leve confusão? Calma que explico.

Mesmo que a pessoa/empresa decida não ter uma conta ou várias nas redes sociais, ela estará na rede, mas por postagem de outras pessoas, e sua exposição e presença em rede não estará sob o seu controle ou supervisão.

Para ilustrar e exemplificar melhor a ideia central, fiz a escolha de um acontecido recente que mexeu com as redes sociais: Larissa Manoela e Unesco. Caso não tenha conhecimento, peço que pesquise para conseguir refletir melhor sobre a situação.

Um resumo dos fatos: A moça que atualmente tem presença forte sendo influenciadora de milhares de adolescentes, anunciou em suas redes sociais que havia sido nomeada “Embaixadora da Boa Vontade em Defesa do Jovem Aprendiz” pela Unesco.

Não demorou muito e a Unesco (lembrando que a instituição é um ser inanimado, portanto pessoas pensaram para tomar essa decisão) prontamente usou o mesmo canal de comunicação para indagar a jovem sobre essa nomeação e esclarecer que  não havia concedido nada para ela.

Aqui é importante notarmos a rapidez que tudo se desenrolou, e como a prontidão em resolver uma situação pode colocar em xeque outros valores.  A saia justa seguiu quando uma revista publicou a mesma notícia sem verificar a veracidade dos fatos e também foi corrigida pela Unesco.

Tudo isto somado reforça o fato de ser imprescindível a compreensão do papel da inteligência social em rede, e para tanto vamos começar pelos conceitos precedidos por indagações básicas, mas esclarecedoras.

Você já parou para pensar o que é inteligência?

Acredita que inteligência é um talento nato ou uma competência que pode ser aprendida e treinada?

Se procurarmos a definição de inteligência no dicionário encontraremos algo como:

dicio

Fonte: Dicionário Aurélio.

Para Daniel Goleman, psicólogo pesquisador e autor do Best Seller Inteligência Emocional (1995), inteligência pode e deve ser aprendida. Ele defende ainda que existem competências especificas que diferenciam os tipos de inteligência e sua última obra que embasa os conceitos aqui abordados ele fala sobre a inteligência social:

A consciência situacional, que é perceber claramente o ambiente que você se encontra para ter um comportamento e posicionamento adequado à cultura e ao ambiente.  Quando trazemos o pensamento para realidade das ações do marketing digital e do caso “Larissa Manoela e Unesco”. Será que houve tempo hábil para aquisição dessa consciência, antes da postagem de uma informação mal compreendida e de uma repressão pública?

A presença, ou porte, a nossa postura, o tom de voz, a imagem que transmitimos. Lembre-se que a nossa presença provoca uma reação nas pessoas.

Dessa forma, tanto Unesco como Larissa Manoela, precisam fazer o dever de casa e refletir sobre que tipo de reação nas pessoas à presença online tem causado? O que pretendiam quando realizaram as respectivas postagens?

A autenticidade, isto é, apresentar-se de forma real, genuína, autêntica, confiável. As redes sociais atualmente ditam pautas de jornais televisivos e mídias impressas, por esse motivo, elas precisam ser fontes seguras de informação. Gestores das marcas, entidades e pessoas públicas necessitam ter essa consciência.

A empatia, a capacidade de perceber a realidade do outro. Antes de falarmos sobre algo ou alguém é preciso antes de tudo tentar compreender a realidade do outro. Logo, uma entidade como a Unesco poderia buscar um contato privado com a Larissa Manoela para entender como ela obteve essa falsa informação antes de realizar a exposição do erro.

Por outro lado a protagonista, também deveria ter o cuidado de verificar a oficialidade do que postou.

E a última competência da inteligência social traz: a clareza, que envolve a comunicação, tanto verbal como não verbal, que interfere na relação com o outro. Para ter uma boa articulação social é preciso ter um bom domínio da comunicação.

Logo, antes de disseminar algo em rede tenhamos a postura de buscar maiores esclarecimentos focar a comunicação clara para minimizar rupturas nas relações, deixar a vaidade de lado e buscar repassar o que for benéfico para o bem comum.

Como está sua inteligência social em rede?

banner clique
The following two tabs change content below.

Tercia Duarte

Graduada em Hotelaria, especialista em Marketing e em Letramento Informacional é Professora Universitária nos Cursos de Publicidade, Administração, Hotelaria &Turismo. Possui um Blog de publicação semanal da Revista Ludovica sobre comportamento na era digital. Mãe do Fernando desde 2009.