Algumas empresas apostam em treinamento e ferramentas, alguns eventos, tudo em prol de uma Comunicação Interna para engajar seus colaboradores. No entanto, algumas coisas podem passar batido e o resultado acaba não sendo o esperado. Uma dessas coisas é não entender a diferença entre Comunicação Interna e Endomarketing, afinal eles possuem funções distintas.

A Comunicação Interna tem a ver com informar, em deixar os colaboradores por dentro da estratégia da empresa, dos benefícios oferecidos e por aí vai. O Endomarketing está ligado a persuadir, em mostrar aos colaboradores como estão posicionados dentro da estratégia da organização. São conceitos diferentes, mas que podem se complementares se bem entendidos as diferenças no momento da aplicação. O Marketing Digital já deixou claro que o conteúdo pode ser atraente e relevante ao mesmo tempo, basta entender a estrutura do que está sendo trabalhado. Você pode informar uma mudança de benefício e ao mesmo tempo mostrar como isso será interessante ao colaborador, tudo depende do conteúdo.

É possível trabalhar a estratégia de comunicação por meio do Endomarketing para construir a mensagem e usar a Comunicação Interna para conduzi-la até os colaboradores por meio de um planejamento de mídias. Trabalhar para entender os públicos internos e conseguir usar a linguagem adequada para se comunicar com eles faz toda a diferença quando o objetivo é ir além de informar. Entender com quem está se comunicando ajuda a determinar os canais de comunicação que serão utilizados para alcançar os colaboradores.

Não existe um canal que falará com todos os colaboradores e atingirá todos os objetivos planejados, isso porque não há um só público interno, mas diversos. Se você tem um grupo com preferência por ferramentas tecnológicas dificilmente um jornal-mural chamará à atenção dele, é preciso ter um outro canal para alcançá-lo.

Da mesma forma, negligenciar um canal também pode prejudicar a intenção de engajar os colaboradores. O uso do e-mail corporativo como meio de comunicação interna pode ser sabotado pelo mesmo profissional que o está promovendo. Como? Simples, é só não se atentar em como essa ferramenta é vista pelos colaboradores no dia-a-dia. Se o e-mail é visto como uma parte do processo de trabalho e não um meio de comunicação, a mensagem pode ser considerado como um desvio e não ter a devida atenção do colaborador. Torná-la mais atraente, desde o título do e-mail, aumenta as chances de ser lida, o que só é possível se for olhado com carinho para a diferença de públicos.

Voltando à Comunicação Interna que engaja, pensar em construir conteúdo ao invés de despejar informação corporativa nos colaboradores, é fazer uma Comunicação Interna mais eficaz, com informação relevante e que faz o colaborador se sentir realmente parte da empresa. E para fazer isso não é necessário super treinamentos ou ferramentas e plataformas top trends, mas uma mudança de mindset, um novo jeito de ver a estratégia da empresa, seus colaboradores e empatia. Esse é o primeiro passo para construir uma Comunicação Interna realmente engajadora.

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcelo Oliveira

Jornalista e entusiasta da Gestão do Conhecimento e Inovação. Focal Point de inovação na EMBRAER, coordenando atividades de captação de ideias e ministrando treinamentos de Inteligência Coletiva/Inovação Incremental e de introdução a ferramentas de captação de ideias, para fomentar a cultura de Inovação. Freelancer em comunicação e marketing na H2M Comunicação & Marketing. Acredita que a cultura da inovação abre portas, as quais podem mudar não só processos, produtos e serviços, mas principalmente a visão de mundo das pessoas!