Um dos maiores questionamentos das empresas em relação às mudanças é: se o que tem sido feito até agora vende, por que mudar? E, junto a essa dúvida, está o medo de colocar tudo a perder ao comprar novas brigas e desafios. Mas afinal, por que mudar?

A nova animação da Disney pode não te dar essa resposta pronta, mas traz uma ótima reflexão para encorajar as marcas a se posicionarem diante de assuntos que estão evoluindo em nossos círculos sociais.

Estamos falando de Moana, que conta a aventura de uma adolescente tentando salvar sua tribo de uma terrível maldição.  E, diferente dos outros clássicos da Disney, não temos aqui uma princesa, mas sim uma heroína.

Aqui, separamos 5 pontos que fazem dessa história um marco positivo na indústria do cinema:

1. Seu corpo

Nada de cabelos lisos e um corpo esbelto. Moana é uma adolescente de cabelos encaracolados, pele morena e com o corpo mais real que você já viu em animações da Disney. Ela foge de qualquer padrão já estabelecido pela indústria da moda e nada disso passa despercebido. Os cabelos da personagem, por exemplo, quase possuem vida própria e são explorados em sua beleza e movimento.

2. Visual

Para complementar o visual de uma menina tão próxima de nossa realidade nada de vestidos em mil camadas. Moana pode até estar de vestido, como sugere outro personagem em uma cena do filme, mas sua roupa é leve e está de acordo com todos os movimentos que uma heroína precisa fazer para salvar sua tribo.

3. Animal de estimação

Outro ponto que merece atenção é o bichinho companheiro de Moana: um galo atrapalhado e medroso. Nada de passarinho ou fofuras graciosas, mas um animalzinho mudo e querido, que não atribui qualquer fragilidade à personagem.

4. Características

Já deu para perceber que Moana não é qualquer personagem. Logo, os traços que ela carrega em sua personalidade são marcantes e inspiradores. Determinada, a garota sai em busca de um chamado e prova que pode ser o que quer: uma navegadora.

Ela é corajosa, ousada e cheia de energia. Mostra autossuficiência em suas decisões e deixa qualquer vulnerabilidade em segundo plano.  E nada disso faz de Moana uma personagem fria ou insensível. Sua fortaleza vem da sua ligação com a família e, principalmente, da sua confiança em si mesma.

É tudo isso o que afasta Moana do rótulo de princesa, mas a aproxima de todos nós, causando mais empatia do que nunca.

5. Príncipe pra quê?

Por fim, ao terminar de assistir ao filme, percebemos que ele não tem um personagem tão comum nesse tipo de história: o príncipe. E ele não faz falta nenhuma.

Moana não é uma história romântica, mas sim uma aventura, permeada de outros elementos importantes para a construção da narrativa, que tem foco e reforça que os interesses de uma garota podem ir muito além de encontrar o seu príncipe.

Outras histórias, como “Mulan” e “Valente”, já haviam dado um passo em relação a desconstruir a fragilidade das personagens femininas. Mas essa é a primeira vez que uma animação trata da liberdade de escolhas e, por que não, do empoderamento feminino.

A sociedade demanda esse tipo de histórias e Moana é o resultado da atenção que se dá ao público. Essa animação, que já é a mais vista no Brasil – ultrapassando Frozen – representa os anseios de muitas garotas e inspira as novas crianças a quebrar padrões e derrubar estereótipos de gênero, reforçados por tanto tempo.

E a sua marca, tem escutado o seu público? Em quais elementos você pode se reposicionar?

banner clique
The following two tabs change content below.

Redação

Escrito com carinho pela redação do Ideia de Marketintg :) sugira uma pauta em redacao@ideiademarketing.com.br