As frequentes e cotidianas alterações no comportamento da nossa sociedade provocam efeito cascata em todos os seus pilares estruturais, da iniciativa pública à privada, do 3º setor à imprensa e onde você puder imaginar. E vice-versa.

Em um ritmo acelerado de tentativas de acompanhamento de tendências ainda não escritas e de necessidades ainda não “inventadas”, em meio a uma pluralidade infinita, as empresas e os profissionais que quiserem não só sobreviver a essas mudanças, mas fazer a diferença e deixar algum legado precisam, imediatamente, entender que passou da hora de exercitar novos valores e características.

Poderia dizer que são comportamentos do futuro, mas acho que fazem todo sentido se considerarmos que 1 segundo é tempo suficiente para uma mudança catastrófica em qualquer coisa e que, por isso, “the future is now”. Seja ele:

Insatisfação com o medíocre e bombardeio às zonas de conforto

Vejo muitas empresas e profissionais na perigosa zona de conforto, causada pela tranquilidade de altas vendas, de uma boa entrega, de um aumento, de um elogio ou da sensação de que tudo está bem. Porém, esse é o precipício mais perigoso de se cair e precisamos bombardeá-lo para que não faça parte do nosso jogo da vida, porque é de verdade e real. Quem permanece em zona de conforto cava seu próprio poço e, certamente, sofrerá as consequências disso, porque não mantem-se atento aos problemas que podem surgir e não fará o que precisa ser feito.

Concomitantemente à eliminação da zona de conforto, a insatisfação com o medíocre também deve ser uma ferramenta propulsora do nosso ímpeto e vontade de ser melhor. Só busca ser melhor quem não se contenta em estar na média e é esse reconhecimento que precisa ser trabalhado, com foco em referências, aspirações, ambições, desejos e realizações.

Formação infinita e profissionais multifacetados

Sou daqueles que não para de estudar nunca. E isso não significa fazer faculdade atrás de faculdade, mas sim estar disposto e aberto a aprendizados sempre, de diversas formas, principalmente dependendo de si mesmo (livros, filmes, cursos, palestras, vídeos, conversas, entrevistas, vivências, experiências, debates, filosofias). O que me inspirou a criar esse hábito foi ver que grandes referências que tenho são assim. Pesquisando mais, grandes líderes de sucesso e profissionais bem sucedidos também têm a formação infinita em sua rotina.

Não tem segredo. Basta darmos condições a nós mesmos para evoluirmos nesse sentido, não criando barreiras e impeditivos ao que temos que fazer, entendendo que essa abertura ao novo, ao consumo diversificado de conteúdos, à produção diversificada de algo e à experimentação, somente nos ajudará. E podemos tornar isso prazeroso!

Quanto mais conhecimento e experiência desenvolvemos, mais abrangente fica o nosso olhar e mais aptidão conseguimos criar, tornando nossa atuação potencial mais completa e valorizando mais a nossa marca pessoal. Esse é o melhor sentido do que chamo de “profissional multifacetado”, ou seja, apto a realizar tarefas complementares, atuar com maior visão do todo ou, ainda, diversificar seu leque de atuação, sendo peça diferenciada ou deixando ao seu redor planos e possibilidades inesgotáveis.

Estudo de pessoas e seu comportamento

Chega de BtoB ou BtoC! As empresas precisam se comportar como pessoas para praticarem o “human to human” (HtoH). Quanto mais próxima, íntima e transparente forem de seus stakeholders, mais chances de sucesso terá. E é fácil perceber isso, analisando o comportamento de marcas que têm inovado em seu jeito de ser, de agir, de se comunicar e, consequentemente, se diferenciar.

Quantas propagandas de TV o Itaú fez ano passado para “tentar vender uma conta corrente”? Não lembro. E, se houve, certamente não me engajou, diferentemente dos tantos outros filmes sobre educação, cultura, lazer, amor, carinho e afeto, que trazem à tona o melhor sentido de humanizar a existência de uma marca, para que deixe de impactar seu público e passe a interagir com ele, engajando-o em alguma causa.

Seja numa cadeia BtoB ou BtoC, sempre haverá um humano tentando vender algo a outro que está tentando comprar. Nesse sentido, para dialogar melhor com as pessoas precisamos compreender seu comportamento e seus hábitos, para nos aproximarmos do seu raciocínio, entendermos como pensam e utilizarmos isso ao nosso favor, promovendo um relacionamento assertivo e fiel.

Vender arroz e feijão e entregar, também, salada, sobremesa e suco

É claro que usei essa comparação para facilitar nosso entendimento sobre o tal do ir além, sair do “job description” e surpreender com o algo a mais. Há melhor maneira de fidelizar e se destacar do que assim?

Normalmente e principalmente hoje em dia, acabamos nos dando por satisfeitos somente com uma entrega de qualidade. A gente esquece que isso é obrigação, competente ao valor da troca pelo produto ou serviço.  Só que quando fazemos bem aquilo que nos propomos, mas surpreendemos com um algo a mais, certamente contribuímos para a tão sonhada fidelização a partir de sentimentos de confiança, decisivos no crescimento de uma empresa ou de uma posição profissional.

Contribuição com o desenvolvimento do todo

Em todos os setores, segmentos e mercados, há sempre possibilidades de evolução. Seja nos modelos de negócio, nos tipos de ofertas e necessidades, nas remunerações, nas ciências e filosofias que estudam cada área, na formação acadêmica ou nos comportamentos.

Um profissional e uma empresa que querem buscar destaque, também precisam se movimentar para contribuir com a evolução do todo, do macro, porque há sim relação com o desenvolvimento do micro. Dessa forma, devem buscar o protagonismo no fomento das discussões sobre determinadas evoluções e contribuírem como for possível, seja promovendo agendas e conteúdos, formando opinião, criando tendências, organizando seu mercado, propondo novidades e toda ação que pode gerar algum impacto positivo. Isso é fazer parte da evolução, bem diferente do que vê-la à distância.

Experimente e pratique esses caminhos! Feliz agora!

banner clique
The following two tabs change content below.

Isaac Zetune

Isaac Ramiris Zetune é jornalista, pós-graduado em marketing político e especializado em branded content. É sócio-diretor da Agência Insane e fundador da plataforma EMPREENDA.SE. (isaac@sejainsane.com.br)