Eu sempre falo que não devemos ter vergonha de errar. Seja empreendedor, líder de uma empresa, ou independente do seu cargo, errar faz parte. Errar sempre foi algo que me permiti, mas claro, nem tudo é assim tão simples ou fácil. Sempre me perguntei: quantas vezes eu posso errar a mesma coisa? Que tipo de coisa eu posso errar? Vão me mandar embora agora que eu errei? Como aprender com meus erros?

Diante dessas perguntas eu percebia que, às vezes, era mais fácil lidar com um conflito que envolvesse outras pessoas do que com o meu próprio conflito de não saber qual o limite para se permitir errar.

Por isso, resolvi compartilhar com vocês um pouco do que aprendi sobre errar e que me ajudou muito a responder algumas dessas perguntas que eu sempre me fazia. Vamos lá!

Errar também tem limite

É maravilhoso saber que o erro nos permite aprender e fazer com que nossas ideias cresçam. Mas na prática nem tudo é tão perfeito. Afinal, nem todo mundo é tolerante ao erro. Tem muito gestor que não vai aceitar nem sequer um único erro seu. Por isso, não adianta eu criar uma expectativa em você e dizer que você pode errar à vontade e que vai ficar tudo bem. Nem sempre vai ficar tudo bem. Por isso, antes de saber quantas vezes você pode errar, pergunte-se: quantas vezes você se propõe a errar? E eu espero, sinceramente, que seja o quanto for necessário para o seu crescimento. Mas, Gabi, eu preciso do meu emprego, não posso ficar errando à toa. Bem, eu não estou falando em errarmos deliberadamente. Quando falo em se permitir errar, falo a respeito de errar para encontrar a solução que você procura e saber enfrentar as dificuldades. Fazer tudo certo pode te manter empregado, mas errar e construir novos caminhos podem te levar a muito mais longe. Qual caminho você pretende seguir? Acertar sempre e nunca ser percebido ou errar de vez em quando e encontrar soluções inovadoras para o que faz?

É importante saber que os líderes que não sabem lidar com os erros da sua equipe, logo podem acabar perdendo a liderança ou os seus liderados. Poucas pessoas conseguem permanecer muito tempo em um lugar que não lhe permita errar.

Se você quer se permitir errar, porém, com responsabilidade, vai aí algumas dicas:

– Preste bastante atenção nas ações que está tomando e, antes de qualquer coisa, pense nas possibilidades que elas podem ocasionar – esteja consciente de suas atitudes;

– Pense em alternativas de como evitar o mesmo erro novamente e em novas formas de solucionar o que você não alcançou;

– Analise também os fatores externos que podem facilitar a ocorrência do erro (geralmente o erro não acontece somente por suas escolhas ou falhas);

– Quando errar, não fique procurando um culpado, procure as causas e aprenda com isso;

– Se não houver nada a fazer, esqueça o que passou, comece tudo outra vez, mas agora de uma forma diferente.

O que é considerado um erro grave? Tanto no âmbito profissional quanto no pessoal, quando algumas decisões ou atitudes podem ter um risco maior no cotidiano de outras áreas ou pessoas, a sua atenção deve ser muito alta. Por exemplo, se tratando da área de Marketing, todos mês inúmeras comunicações são feitas com diferentes tipos de público. O tempo é sempre curto e a chance de cometermos algum erro é enorme! Se você tem um mailing list de 10 mil contatos e comunica algo que não é bem entendido por eles, será uma dor de cabeça para você. Além disso, a empresa inteira vai notar seu erro. Por isso, minha sugestão é que sempre antes de agir você pense no impacto da ação para decidir quanto tempo você vai se dedicar para que diminua a chance de erro sobre o que está fazendo. Mandar um comunicado para 10 mil pessoas é bem mais crítico do que para 100 pessoas, por exemplo.

Entretanto, vale também avaliar a criticidade do conteúdo enviado quando envolve, por exemplo, algo irremediável. Tudo que abrange diretamente custos altos ou a imagem da empresa, por exemplo, é preciso ter mais cuidado e atenção para saber se o risco de erro sobre a ação que você tomará vale a pena ou não.

Acima de qualquer preocupação, lembre-se de se permitir errar. Evitar um erro lhe faz evitar a solução dos seus problemas, ou seja, não lhe permite crescer. O importante é estar consciente de suas ações e as consequências delas. Por mais que um erro possa ser difícil de aceitar, lembre-se “errar é humano”.

“Se alguém jamais cometeu um erro é porque nunca fez nada de novo.” – Albert Einstein

banner clique
The following two tabs change content below.
Especialista em gestão de marketing com mais de 10 anos de experiência. Formada na área de Comunicação e com MBA em Marketing, experiência em Startups e em projetos de marketing internacionais, envolvendo países como Estados Unidos, México e Portugal.

Latest posts by Gabi Gonçalo (see all)