Segunda-feira costuma ser um dia de desânimo, ficam os rastros de um final de semana de descanso ou de curtição.

“Faça o que você ama e nunca precisará trabalhar um só dia?” Será?

Vivemos tempos intensos, de trabalho e na vida pessoal. Muitas vezes nosso trabalho é um fardo e não um prazer.

O mundo de hoje exige de nós velocidade, pede perfeição, requer inteligência emocional, temos que separar vida pessoal do profissional, precisamos ter tempo para a casa, para fazer cursos, para crescer profissionalmente, saber lidar com os problemas… Ufa! Isso foi só o que lembrei agora!

Mas por que eu me sinto assim se estou na profissão que eu gosto e escolhi?

Não existe uma resposta certa ou errada. Existe provavelmente um motivo que está ligado a vida pessoal e as realizações internas.

Mas não se desespere, normalmente esse sentimento é uma fase e se soubermos lidar com ela, cresceremos muito como profissional e como pessoa individualmente.

Mas, como nem tudo está perdido, vamos a algumas dicas de como passar por essa fase complicada na sua vida profissional e não desesperar na vida pessoal. Que tal uma carga de motivação?

  • Got-done list: É extremamente frustrante a sensação de não entender o que está sendo feito, ou se sentir perdido sem entender qual a participação que você tem em um projeto. Se esse é um ponto negativo do seu dia-a-dia, uma dica é fazer uma lista das tarefas realizadas, ou seja o que você tem feito.

Pode ser no final de um dia de trabalho, no final da semana ou no período de um mês. Oriente sua rotina de acordo com as suas tarefas e das suas necessidades.

Coloque a sua lista em um lugar vísivel e observe a sua progressão nos projetos e nas tarefas. Se perceber que a melhoria pode partir de você, não perca tempo, mude e melhore. Estamos nesse mundo para aprender. Agora se você percebeu que está se saindo bem, também melhore. Saiba elogiar a si mesmo e receber os meritós dos seus feitos.

Quem não se torna motivado depois de uma parabenização? Eu fico logo feliz e a cabeça borbulha de ideias novas.

  • Significado e importância: Se as suas tarefas parecem não ter relevância ou produzirem grandes efeitos, procure encontrar a diferença dentro daquilo que você faz.

Muitas vezes acreditamos que nossa atividade diária não tem importância para o setor onde trabalhamos, para a empresa e até mesmo para o cliente.

Provavelmente isso é uma mentira, o mercado anda competitivo o suficiente para dispensar uma pessoa que não soma a equipe ou a empresa, concorda?

Elabore pra si mesmo, não precisa ser escrito ou registrado, uma forma de saber os resultados e os retornos das suas atividades.

Se as suas tarefas são realizadas no meio digital, provavelmente a resposta vem de imediato, em horas. Sejam elas boas ou ruins.

Se forem “offline”, pergunte! Ao chefe ou ao colega de trabalho e pesquise maneiras de melhorar aquilo que você faz.

Faça tudo da melhor forma, seja você uma cozinheira de um pequeno restaurante até um grande empresário.

  • Desenvolva novas habilidades: Você não precisa de um super curso ou de um super treinamento para desenvolver novas habilidades.

Se você passar a organizar melhor o seu dia e se propor a se envolver em tarefas diferentes e em desafios (normalmente existem tarefas que ninguém quer fazer no setor!) provavelmente a sensação de utilidade e motivação retornarão a sua vida profissional.

Partes diferentes do seu cérebro serão estimuladas e novas oportunidades podem surgir mediante ao seu esforço. Não custa tentar!

  • Peça respostas: Pensou em Feedback? É isso mesmo.

O dialógo é um grande aliado nos momentos difíceis, sejam eles na vida pessoal, profissional ou amorosa.

Você provavelmente ouve muito falar de feedback e de aprender a lidar com críticas, mas também merece e precisa ouvir um elogio quando uma atividade for feita com qualidade.

Pergunte aos seus colegas de trabalho, de preferência aqueles que você acredita que serão sinceros. Uma resposta negativa pode destruir todo o processo que você está construindo para voltar a animação inicial na profissão.

Escute de coração e mente aberta, coloque em um papel se for necessário e avalie o que pode melhorar, o que pode mudar e aquilo que você acredita que está fazendo bem.

Há aspectos de nosso trabalho que se encaixam bem na famosa frase: “Não se mexe em time que está ganhando”. Por um tempo ela pode ser verdadeira. Se em um determinado momento perceber que precisa mexer nos “jogadores”, mude. Você é dono do seu jogo, lembre-se disso!

  • Freedom: Liberdade é uma palavra maravilhosa, mas muito perigosa se mal utilizada.

A autonomia no trabalho é muito importante e te dá a boa sensação de confiança. Quando te designam um trabalho e deixam em sua responsabilidade você se coloca na posição de responsável, percebendo e assumindo com mais intensidade as consequências e decisões que envolvem aquele projeto.

Alcançar essa autonomia não significa fazer o que quiser.  Significa ter a liberdade de escolher como fazer. Mas não se esqueça, a autonomia é conquistada. Não tenha medo de propor maneiras diferentes ou de ser um profissional diferente.

Os grandes nomes da nossa história eram tão diferentes, por vezes estranhos e tão criticados que se tornaram grandes como são. Que dualidade não é verdade?!

  • Aprenda a gostar da sua tarefa: Acho que aqui preciso contar uma fase eriquecedora da minha vida pessoal. Sou viciada em viajar, mas viajar custa dinheiro. Fora as contas normais: Arroz, feijão e contas da casa.

Adivinha onde dá pra ganhar dinheiro fazendo horas ( Os famosos bicos)?  Restaurantes, bares e festas.

E lá fui eu trabalhar na cozinha. Eu mal um ovo bem feito em casa fazia, mas aprendi. No início até chorar, chorei. Mas aprendi, aprendi mesmo a gostar do que eu estava fazendo.

Comecei a entender que o que eu fazia na cozinha era provavelmente um momento de lazer e de descontração pra quem estava do outro lado da parede. Entendi que eu estava aprendendo uma nova habilidade, meu cérebro é grande o suficiente pra isso e por fim perdi peso. Muitas horas em pé, correndo e mexendo os braços; Mais um ponto positivo.

Alguns quilos à menos, uma nova habilidade e dinheiro pra viajar.

Não preciso dizer mais nada, certo?

  • Pratique exercicios físicos: Como assim? Quando você movimenta seu corpo, ou pratica uma atividade prazerosa como dança, musculação, corrida ou caminhada, lutas ou esportes radicais, o hormônio da felicidade é liberado no seu corpo. A sensação de alegria, satisfação, empolgação retornam a sua vida feito um presente de natal.

Pense em uma atividade que te faça feliz, organize sua agenda (nem que seja 1 horinha por dia) e comece. Você verá como todas as outras atividades se tornarão mais prazerosas.

Mente e corpo agradecem!

E já que estamos falando sobre habilidade e motivação, deixo aqui um vídeo muito interessante pra te ajudar nessa fase.

Obs: Está em inglês mas tem legendas. Mas aproveite para treinar a habilidade da língua, nem que precise assistir duas ou três vezes.

banner clique
The following two tabs change content below.

Sabrina Kelly

Mineira de Belo Horizonte, publicitária em formação, apaixonada por viagens e fotografia. É técnica em Sistemas da Informação pelo Colégio e Faculdade Cotemig e fez um intercâmbio em Jornalismo na Universidade de Coimbra, Portugal. Escreve para a Obvious Maganize, produz conteúdo para e-commerce e é criadora da Loja Virtual Feitio.