Acompanhar histórias é algo tão inerente à nossa sociedade que passamos a infância a ouvir contos e (às vezes) muitas horas da vida adulta a acompanhar séries. Isso sem citar as típicas telenovelas brasileiras ou até as (boas) fofocas da vizinhança.

Nas redes sociais não é diferente:

  • O Facebook baseia-se em uma linha do tempo;
  • O Instagram lançou neste mês de Agosto o novo recurso Stories, para fazer frente ao Snapchat para partilha de relatos;
  • O Youtube tem mais de um bilhão de usuários, quase um terço dos usuários da Internet, que assistem a milhões de horas de vídeos diariamente nos canais existentes.

Ou seja, as pessoas têm interesse pelas histórias contadas pelos outros.

O Storytelling (a “arte” de contar uma história) tem sido um termo apropriado pelo Marketing e por disciplinas de Comunicação como uma ferramenta para fixar um diálogo entre uma marca e os seus consumidores.

Isso é possível dando exemplos da necessidade do produto e da satisfação que o mesmo pode proporcionar aos seus utilizadores por meio de uma narrativa.

Por que utilizar o Storytelling no seu negócio

Uma boa história empresarial ou publicitária faz uma conexão emocional entre o emissor da mensagem e o destinatário da comunicação, produzindo sensações diferentes.

Algumas vezes, mais do que isso, consegue alcançar algo muito importante na área do marketing empresarial: criar o remembering da marca.

O Storytelling é utilizado como uma estratégia para dar vida a um negócio, sendo que o mundo contemporâneo, online e hiper conectado, proporciona uma grande possibilidade de meios para fazer chegar a nossa história a diferentes consumidores, de proveniências diferentes.

Assim, contar uma história que chegue a distintos destinos hoje não depende mais de um meio de massa como rádio ou televisão. Depende da sua imaginação – e de saber como utilizar os canais da internet.

Como desenvolver o Storytelling

Uma história para um negócio pode ser contada de inúmeras maneiras, mas só será relevante se criar uma identificação com o seu público-alvo.

Uma das formas utilizadas para identificar o público é por meio de personagens, que são criados à inspiração dos consumidores. De preferência, em uma situação cotidiana em que o consumidor também passaria. Ou em uma posição que o consumidor gostaria muito de estar.

Se você tem um negócio, reflita sobre como passar uma história sedutora para o seu público. Pense se o seu cliente tem um perfil mais sério, mais divertido, mais conservador ou mais descolado, e confira se a narrativa está condizente com as suas necessidades e expectativas, sejam elas psicológicas ou sociais.

Em um mercado saturado de informações, um roteiro com desenvolvimento de eventos é cativante, podendo ser utilizado como o gatilho para prender a atenção dos consumidores. Se houver uma boa mensagem simbólica no fundo, pode conseguir passar a imagem que a empresa tanto deseja sobre o seu posicionamento.

banner clique
The following two tabs change content below.

Renata de Freitas

É publicitária de Floripa, mas vive há mais de 10 anos em Portugal, onde trabalha com Marketing Empresarial, fez PhD em Comunicação Estratégica e participa de grupos de investigação da área. É apaixonada por Branding, por assuntos criativos e por lugares inspiradores.