Para grande parte das empresas a palavra é inovação, para o varejo eu diria reinvenção! O mercado e o comportamento de consumo mudam constantemente e de forma rápida. Estar atento e responder a estas mudanças se torna essencial para o desenvolvimento de estabelecimentos comerciais, de micro a grandes empresas.

As redes de fast fashion, por exemplo, se reinventaram para atender o público mais jovem e aproveitaram o boom econômico para se solidificarem, seu grande diferencial é o preço e a velocidade com que colocam novidades nas lojas. Assim, algumas mesmo em tempos de crise conseguem ampliar sua atuação. Neste mesmo contexto, a Hering, rede que também aproveitou o boom econômico, eleita a empresa do ano em 2010, sofre queda nas vendas. Preocupou-se em expandir e renovar o mix de produtos para competir com as concorrentes. Porém cresceu rápido e não percebeu problemas no estoque dos seus franqueados, além de enfraquecer com os novos produtos, a característica de peças básicas que a destacava.

Estes aspectos ressaltam que mesmo grandes empresas, que possuem informações de mercado, gestores qualificados e o suporte necessário para anteciparem possíveis problemas, passam por situações adversas. Veja a Natura, acaba de abrir sua primeira loja física, parte de um projeto de reestruturação a fim de recuperar a liderança do mercado. A marca possuía hegemonia no setor de cosméticos, a direção já planejava mudanças, ciente de que empresas bem sucedidas passam por um ciclo de renovação, mas segundo especialistas demorou a colocar seus projetos em prática com receio de interferir nos resultados das suas consultoras de venda direta. Enquanto isso, a concorrência incrementou seus canais. O resultado? Ao mesmo tempo em que a Natura perdia mercado, a concorrente O Boticário ganhava terreno, assim como a Unilever com a expansão do setor farmacêutico.

E este é o ciclo do varejo, se reinventar para manter as lojas atrativas para os clientes, para se atualizar! É importante estar atento ao movimento do mercado e antecipar ações e estratégias, sem perder o foco no ponto de venda em si, rever o mix de produtos conferindo as novidades para incrementá-lo, a estrutura, logística, disposição dos produtos e estoque.

Muitos empresários são resistentes a mudanças, não percebendo que as empresas que permanecem são as que conseguiram se reinventar. Palavras do Kotler “Se daqui a cinco anos você estiver fazendo as mesmas ações que faz hoje, seu negócio, talvez,  nem mais existirá”

Fontes de pesquisa: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral,natura-muda-de-rumo–abre-lojas-e-busca-conter-avanco-da-concorrencia,10000027853

http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1113/noticias/apos-anos-de-crescimento-formula-da-hering-se-esgotou

banner clique
The following two tabs change content below.

Caroline Trapp

Gerente de vendas
Publicitária e sócia-proprietária na AnimA Estratégias em Relacionamento. Estuda comunicação, marketing e comportamento de consumo, vê no relacionamento o diferencial de marcas e negócios!