E se eu começasse esse texto dizendo que um cliente teve uma taxa de abertura de 65% no email marketing e que não foram aberturas totais, foram aberturas únicas?

Você poderia me dizer que essa taxa pode ter sido alcançada nas condições de pico. E eu te digo que não. Essa é uma taxa recorrente de vários envios.

E como isso é possível?

O segredo nesse caso é a relevância que o conteúdo possui para quem está recebendo o email. Nós da Egoi, possuímos diversos clientes com essa média de aberturas únicas, e o mais interessante é que não são grandes marcas ou blogueiros com um número representativo de seguidores conquistados ao longo de anos. O que chamou a nossa atenção é que, nesses casos, o que contribuiu para o alcance desse nível de reatividade é a rapidez técnica.

Quem é ele?

Caio Henrique Teodoro está à frente do site PromoB. Com o intuito de ajudar quem tem interesse na área de arquitetura 3D, sua especialidade, Caio decidiu montar uma série de cursos práticos para alcançar esse objetivo. O site é bem simples: é só selecionar o curso, fazer o cadastro (através de um formulário E-goi integrado num plugin do WordPress) e receber as aulas através da sequência de emails, junto com algumas dicas de Caio.

Por enquanto não vimos nada de muito diferente, apenas uma série de autoresponders comum. Nesse caso, todos que efetuam o cadastro apresentam interesse no curso (a inscrição é double opt-in), as taxas de abertura iniciais serão sempre boas. Porém, Caio queria que o interesse acompanhasse uma crescente no decorrer do curso (pois a tendência normal é reduzir). Foi a partir daí que as coisas começaram a ficar mais interessantes.

A técnica utilizada

Observamos que a maioria das pessoas monta o autoresponder e a sequência de emails uma única vez e, dificilmente faz alguma alteração. O diferencial da estratégia de Caio foi a frequência que ele analisou o andamento. Todos os dias, Caio observou os resultados e experimentou diversos títulos, combinações e sequências diferentes analisando qual das opções apresentava um resultado melhor. Em 6 meses de testes e mais de 15.000 e-mails enviados, foi possível concluir que:

1) Títulos que apresentaram taxa de abertura única acima de 60%:

– Preciso te pedir desculpas

– Má notícia

– Fui enganado

– Comunicado importante

– Você conhece essa técnica?

2) Quantidade de e-mails que as pessoas recebem sequencialmente até obter essa taxa:

5 emails.

3) Taxa de cliques únicos necessária para complementar as aberturas:

60% ou mais (para Caio, os cliques foram em média de 72%, demonstrando que quem recebeu seu conteúdo reagiu positivamente aos e-mails)

Mais uma dica

Caio utilizou outra técnica que funcionou muito bem em sua estratégia. Ele enviava um e-mail com um ótimo conteúdo no início da manhã e, no dia seguinte enviava outra vez, somente para os endereços que ainda não tinham aberto a mensagem no dia anterior. No terceiro dia, reenviava mais uma vez, apenas para os que não abriram no segundo dia, e assim por diante até completar uma semana. No título do e-mail reenviado, é aconselhável alterar ligeiramente o título. Assim, a própria mensagem funcionará como um lembrete pessoal, muito útil para que o destinatário não esqueça da sua mensagem dentre tantas outras que receberá durante o dia. O E-goi pode criar este lembrete automaticamente.

E quais foram os títulos menos eficazes?

De acordo com os testes de Caio foram: “Oi segue uma dica quente”, “Aula imperdível com grande guru”, “Inacreditável promoção relâmpago” e “Como usar o programa X”. Esses emails ficaram com a taxa de abertura abaixo dos 30%.

Mas tanto os títulos mais eficazes e, logicamente, os que apresentaram resultados inferiores soam um pouco “charlatões”. Não é arriscado utilizá-los?

Títulos muito arrojados e informais demais são arriscados de qualquer forma. Dessa maneira, é essencial que o conteúdo interno dê continuidade, mas lembre-se de não utilizar títulos que alimentem falsas expectativas. Se seu e-mail diz “Preciso te pedir desculpas”, nem precisamos falar que deve realmente haver um motivo para tal pedido. É preciso ser honesto com o seu público, dessa forma a reatividade só tende a crescer. Caso contrário, acontecem catástrofes como esta.

Qual é então a lição disso tudo?

Faça testes sempre! Crie pequenas diferenças dentro de um ciclos de venda (título, conteúdo, sequência), use segmentos e tags para dividir a sua lista de e-mails cadastrados em pequenos grupos (50 pessoas) e faça testes para cada ciclo com diferentes grupos para comparar as diferenças. Você pode fazer tanto manualmente como também com os nossos split-tests automáticos.

Quando você alcançar os 65% de abertura (nós acreditamos que você também chegará), não deixe de acompanhar diariamente os resultados e analise sempre onde você poderá otimizá-los. Lembre-se, é possível alcançar bons resultados sempre!

Este artigo faz parte da série “E-mail Marketing” de nosso parceiro E-goi.

egoi

banner clique