Faremos a análise da crise que estamos vivendo sob a ótica dos Marketeiros. Proponho uma reflexão sobre esta denominação tão presente dentro do cenário político, mas que carrega uma conotação tão pejorativa, ao meu ver, injustamente.

Segundo o Wikipédia, a palavra Marketeiros significa:

Marqueteiro (ou marketeiro), segundo os principais dicionários brasileiros (“Aurélio” e “Houaiss”), é “pessoa ou profissional do marketing“. O termo, todavia, é quase sempre utilizado pela imprensa para designar especificamente aqueles profissionais que fazem “marketing político”. Contudo, como a expressão carrega um viés depreciativo, estes preferem ser chamados de “profissionais do marketing político” ou “consultores políticos”.

Veja bem, o próprio site já exemplifica que o termo é pejorativo, mas afinal, por que isso acontece?

O início da degradação foi no governo Collor, onde claramente a Rede Globo “montou” um candidato para ser eleito. Nas palavras de Boni, ex-chefão global, eles chegaram a passar glicerina na cara de Fernando Collor para insinuar que o candidato estivesse suando nos debates e tiraram suas gravatas com o intuito de popularizá-lo, e o final dessa história, todos nós já conhecemos.

Mais recentemente, o PT apresentou Duda Mendonça e João Santana, que também estiveram envolvidos em escândalos de corrupção após terem sido peças fundamentais nas eleições de Lula e Dilma respectivamente. Se atribui a ambos, as mudanças no comportamento, fala e vestimenta dos presidentes eleitos, tornando-os assim, dois enormes degradadores da expressão “Marketeiro”.

Pois bem, passei anos na faculdade escutando que este termo não deveria mais ser aplicado ao profissional de marketing, mas sinceramente discordo, e ainda quero ser chamado de marketeiro sem nenhuma conotação corrupta. A profissão de Engenheiro em inglês é denominada Engineer, o Marqueteiro em inglês é Marketeer, esta conotação pejorativa não ocorre nos USA, não podemos crer que a corrupção brasileira extermine uma denominação profissional, e mais, não podemos admitir que manchem a uma classe por inteiro.

Não foram uma ou duas vezes, onde o tom pejorativo fez parte das conversas profissionais onde me apresentei para realização de algum trabalho. Mas nem por isso deixei-me abalar, ao contrário, comecei a usar a palavra Marketeiro com mais força e hoje a uso para me auto denominar, com o termo “Marketeiro Confesso”.

De qualquer forma, sabemos que o Brasil vive uma crise sem precedentes, e nós Marketeiros, e demais profissionais da comunicação, podemos ajudar, com a disseminação das informações, sem máscaras ou maquiagens, e sim, com a mais límpida verdade.

banner clique
The following two tabs change content below.
Sócio da Candoo Comunicação e Branding e Consultor de Marketing pelo Sebrae. Apaixonado pela comunicação, que ainda acredita que esta deva ser realizada pelas pessoas, e não por seus meios.