Um dos principais assuntos da publicidade digital em 2015, o AdBlock (plugin de extensão do Google Chrome para bloqueio de anúncios), ainda está em ascensão em todo mundo. Atualmente são mais de 300 milhões de downloads, levando em consideração apenas um dos mais diversos serviços similares oferecidos.

Embora ainda seja percentualmente um número pequeno em relação ao total de internautas no mundo, já que não podemos dizer que trata-se exatamente de um download por usuário, o plugin tem preocupado agências, anunciantes e publishers. Além de comprometer a entrega dos anúncios para a segmentação desejada, principalmente ad tageting baseado em cookies, o bloqueio dos anúncios interfere diretamente no modelo de faturamento deste ciclo e, consequentemente, no ROI do cliente/anunciante. Manifestar-se contra os bloqueadores de anúncios nos fariam como os taxistas que brigam contra o Uber.

A tecnologia não pode parar e a liberdade de escolha do indivíduo não pode ser censurada. Antes de tudo, é preciso entender o que está acontecendo.

O motivo do internauta estar aderindo a plugins similares, embora muitos não queiram admitir, é porque ninguém acessa a internet para consumir anúncios, mas hoje eles se fazem presentes no Facebook, no e-mail, no Youtube, nos portais de notícias, no app do SimCity, que tanto jogo, blogs e até nas buscas do Google. Como se já não bastasse este volume alto que nos impacta diariamente, ainda há o grande problema da qualidade dessas ações.

Você lembra das chatices que eram os pop-up no começo dos anos 2000? E a experiência do usuário impactado por campanhas de remarketing mal configuradas é péssima, concorda? Aposto que você já lembrou de algum produto pesquisado na Dafiti ou Netshoes. Tudo isso aconteceu porque sempre priorizamos vendas, vendas e mais vendas, mas nunca a experiência do usuário, fidelização e engajamento.

Não há mais lugar para amadores

Repensar o modelo de publicidade online atual é essencial antes de montar e apresentar o plano de mídia para o cliente. A empatia, desde já, deve fazer parte do seu dia a dia, desde a hora de impulsionar uma publicação na página do cliente até a execução de grandes campanhas.

Embora possamos passar por momentos críticos que comprometerão a medição dos dados de tráfegos, por exemplo, o que fará desenvolvedores, publicitários e analistas esquentarem um pouco mais a cabeça antes de tomar decisões baseadas nestes números, este caminho deve nos conduzir a um cenário com melhor experiência das pessoas no consumo do conteúdo digital e maior controle e assertividade em ações de marketing.

O AdBlock, ainda que não pareça, está do nosso lado, pois nos força a evoluir. Repensar no conteúdo, criar jeitos novos e melhores de anunciar.

Dias melhores virão!

banner clique
The following two tabs change content below.

Douglas Martineli

Publicitário e Consultor de Marketing Digital a mais de 5 anos no mercado de comunicação. Especialista em "E-commerce para pequenas empresas" pela ComSchool, reconhecido pela ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico) e também certificado pelo Google e Rock Content em temas co-relacionados. Atualmente é responsável pelo departamento de marketing e mídia online da Art Rock Camisetas.