É muito comum, principalmente hoje em dia, ouvir que a colaboração é fundamental para a sobrevivência de uma empresa, mas isso não é algo novo, apenas é difundido e fomentado com maior entusiasmo agora.

Na verdade, todos nós aprendemos a trabalhar de maneira colaborativa desde cedo. Fomos educados e acondicionados a sermos assim.

Recebemos estímulos o tempo inteiro, nas brincadeiras, nos trabalhos em grupo da escola e nos desenhos animados. Já repararam que os desenhos animados, independente da temática abordada, sempre há o trabalho em equipe?

Vamos usar o Scooby Doo como exemplo. Os mistérios sempre são desvendados pela Mistério S.A., onde cada um dos garotos tem uma função na investigação. A Velma é o cérebro, desvenda as pistas e liga os pontos misteriosos, enquanto Fred é o especialista em planos e armadilhas. Salsicha, Daphine e Scooby revezam entre ajudar na execução do plano ou servir de isca até a armadilha.

Uma verdadeira equipe, onde cada membro tem seu papel e ninguém é mais importante que o outro. Todos estão focados em colaborar com o que sabem fazer para que o objetivo seja cumprido. Quando um deles pisa na bola, o plano de Fred desmorona como um castelo de cartas, mostrando que o grande lance é trabalhar em equipe.

E eles não são estereótipos perfeitos de adolescentes, pelo contrário, todos possuem defeitos e são muito fáceis de serem encontrados em uma roda de amigos. Velma é a nerd típica, usa óculos, não veste roupa descolada, tem uma inteligência aguçada e entende de um monte de coisas diferentes, enquanto que Fred é o bonitão, atleta e popular que, apesar de ser o rei dos planos e armadilhas, está longe de ser um exemplo de esperteza. Daphine é a garota bonita popular da escola, a típica rainha do baile, fútil e elegante. Completando o time vem Salsicha e Scooby, um garoto largado, atrapalhado e que está longe de tirar o fôlego das menininhas da escola, com uma propensão gigante em comer, junto com seu cão inseparável.

O grupo mostra para crianças e adultos que uma equipe heterogênea, com pessoas totalmente diferentes, pode trabalhar muito bem e ter uma amizade irretocável. Ensina que as pessoas são capazes de superar qualquer desafio quando trabalhando colaborativamente.

E será sempre esse cenário que encontraremos desde pequenos, afinal conhecemos pessoas que são e que pensam diferentes de nós, por toda a nossa vida.

Em outras palavras, os caras que produzem o desenho querem preparar nossos filhos, de maneira lúdica, a trabalhar  equipe, a colaborar com seus amiguinhos, seja no condomínio, na rua em que mora ou na escola.

Todos nós crescemos com essa semente plantada em nosso subconsciente, basta explorarmos e aplicarmos em nosso dia a dia, trabalhando colaborativamente, entendendo que juntos podemos encontrar novas soluções para nossas atividades.

Cá entre nós, se um bando de adolescentes conseguem superar uma bruxa vampira do pântano, você não consegue, junto com uma equipe de colegas, aplicar soluções nas suas rotinas de trabalho?  Então, se ainda não é uma pessoa colaborativa, feche os olhos e diga a si mesmo “Scooby Doo, aonde está você, meu filho?”, e bora trabalhar  equipe!

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcelo Oliveira

Jornalista e entusiasta da Gestão do Conhecimento e Inovação, com uma passagem de 17 anos pela EMBRAER, onde atuei na edição de Publicações Técnicas e como focal point de inovação. Estruturei e estive a frente de um programa voltado a conectar pessoas, ajustar processos, melhorar a comunicação e aplicar uma gestão colaborativa e inovadora de equipes, ajudando a desenvolver o potencial humano, através do engajamento e da capacitação. Em paralelo, como freelancer, produzi textos para a revista Villaggio Panamby e para o site infoescola.com. Fundei a Inovadoramente Consultoria para oferecer serviços em gestão de equipes e comunicação. Também sou conteudista no Ideia de Marketing e na Sociedade Brasileira de Gestão do Conhecimento, além de professor de Pós-Graduação na ESPM, dentro do Centro de Inovação e Criatividade.