Todo começo de ano milhões e milhões de pessoas estabelecem novos desejos. Até ai tudo bem. O problema é que o ano passa (cada vez mais rápido) e nada acontece. Justamente por um motivo muito simples: era uma lista de desejos, não de objetivos!

Estabelecer um objetivo sem elaborar um plano de ação é um equívoco. Estabelecer um objetivo, elaborar um plano de ação e não agir é quase um pecado. A menos que você tenha cumprido os dois primeiros requisitos não terá mais a possibilidade de responsabilizar terceiros por sua falta de resultados.

Na hora de formular objetivos de vida, as pessoas cometem alguns erros clássicos, que as fazem falhar miseravelmente no meio do caminho, trazendo um resultado bem distante daquilo que elas imaginaram. Se isso acontece ou já aconteceu com você, veja a lista abaixo e descubra se você está falhando ao definir seus objetivos de vida.

Indício 01 – Você não é específico o suficiente

Você quer uma casa? Um carro? Qual casa? Que cor? É de um ou dois andares? O que tem na frente? Como é o portão? Quantas vagas tem na garagem? O que tem na sala? Quais móveis? Quais detalhes? Qual decoração? O que tem na sala de jantar? Como é a mobília deste cômodo? O que tem na cozinha? Quais acessórios? E nos quartos? Como é a cama e o guarda-roupa? O que tem dentro do guarda-roupas? O que tem no quintal? Cachorro ou gato? Quantos? Tem piscina? Tem churrasqueira?

Qual carro? Qual marca? Qual modelo? Qual ano? Qual cor? Quais os detalhes externos? Quais os detalhes internos? Qual configuração? Quanto faz por litro? Qual é a potência do motor? Quais os diferenciais?

O primeiro ponto que leva a grande maioria das pessoas a falharem miseravelmente ao definir um objetivo de vida é que o objetivo simplesmente não é específico o suficiente.

Você quer ser rico? Quanto de dinheiro é ser rico pra você? Quanto de dinheiro entrando por mês? Quanto na poupança? Quanto investido em imóveis? Quanto investido em ações e ativos que lhe tragam mais lucros?

Ser específico em seu objetivo te permite ir muito mais longe. A maioria morre na praia por negligenciar esse aspecto. Não seja essa pessoa.

Indício 02 – É fácil demais ou praticamente impossível de acontecer

Ao definir um objetivo de vida, ele precisa ser desafiador. Se não for um desafio, não vale a pena colocar na lista! O problema é que vejo inúmeras pessoas definindo objetivos fáceis demais, quase que para se manter na zona de conforto. Ou ainda, definindo objetivos muito, mas muito fora de suas realidades, que irá exigir um preço maior em tempo, dinheiro e dedicação. Isso faz com que você desista ao longo do caminho. Nesse segundo caso, ele só se torna mais palpável se vier acompanhado de um extraordinário plano de ação.

Portanto, se seu objetivo for fácil demais ou astronômico demais, alguma coisa está errada! Tem que dar friozinho na barriga, não depressão.

Indício 03 – Está escrito em uma sentença negativa

Se o seu objetivo começa com: Eu não quero, eu não vou, eu não faço… você está falhando miseravelmente. Seu subconsciente e o próprio universo não compreendem a palavra não. Veja a seguinte sentença: eu não quero mais uma namorada como ela. Agora releia a sentença novamente tirando a palavra “não”. É assim que seu subconsciente entende o decreto. Portanto, na hora de estabelecer um objetivo, escreva ele no positivo.

Indício 04 – Não traz benefícios para todos os envolvidos

Se seu o objetivo não traz benefícios para todos os envolvidos, ele não se torna um objetivo ecológico. Logo, se não faz bem para todos, é melhor que não seja feito. Se você chegar a conclusão de que o objetivo não possui outros envolvidos e você é o único que pode se beneficiar do resultado, ainda assim se pergunte: esse objetivo fará bem pra mim ao ser alcançado? Quando o objetivo impactar diretamente outras pessoas, pergunte-se: Esse objetivo, ao ser alcançado, vai, de fato, fazer bem para todos os envolvidos?

Indício 05 – Não estar sob controle

Se um de seus objetivos é que seu filho passe no vestibular esse ano, você está falhando miseravelmente. Esse objetivo não depende de você, não está sob seu controle. Pergunte-se: esse objetivo depende somente de mim? Requer mais de uma pessoa? Se for compartilhar o controle sobre esse objetivo, quem ficará com 51% do controle? TODO objetivo bem estruturado deve estar sob seu controle, no mínimo 51%.

Indício 06 – O deadline é ano que vem

Vou comprar um carro novo ano que vem. Vou fazer uma pós ano que vem. Vou pra Disney ano que vem. Ano que vem eu dou entrada numa casa.

Anota aí, jovem: Ano que vem é NUNCA!

Se você não colocar dia, mês e ano de deadline em seus objetivos, você falhará miseravelmente. Por um simples motivo: você vai procrastinar até o fim da vida. Tudo o que aconteceu na história da humanidade tem uma data aproximada no calendário. Coloque data em seus sonhos e pare de falhar nesse quesito. Isso não significa que você não possa ter objetivos de longo prazo, apenas certifique-se que eles tenham uma data definida, certo?!

Se você escreveu uma lista de objetivos que preencha esses seis requisitos, parabéns! Você acaba de entrar para um seleto grupo de visionários que sabem escrever objetivos de vida bem escritos. A partir daí é escrever um plano de ação extraordinário e entrar em ação de forma massiva e ininterrupta, não parando por nada, até conquistar aquilo que se estabeleceu. Ensino esses dois pontos nos próximos posts!

Estabeleceu novos objetivos bem definidos para 2016? Compartilhe com a gente!

banner clique
The following two tabs change content below.

Julio Lussari

Consultor
MBA em Marketing e Gestão de Negócios, é consultor, ministra oficinas, dá aulas, é palestrante e blogueiro nas áreas de Inovação em Planejamento de Carreira, Empreendedorismo, Inovação em Modelos de Negócios e Marketing Estratégico.