No primeiro artigo do ano, publicado no dia 11 de janeiro, foi falado sobre uma das principais tendências para 2016: a cultura Genderless e a queda dos estereótipos de gênero. Fazendo um breve resumo, o artigo demonstra como cada vez mais o comportamento de consumo está perdendo estereótipos de gênero. Processo que está diretamente ligado com a evolução da mulher e seu empoderamento nos últimos anos. Cada vez mais as mulheres consomem signos masculinos como cerveja, futebol e carros, obrigando grandes marcas a questionarem antigos estereótipos e a reformularem a comunicação. Um comercial de cerveja, nos dias de hoje, com o consumo dividido entre 40% feminino e 60% masculino causará polêmica se utilizar uma linguagem machista onde a mulher é vista como um objeto de conquista. Não só prejudicar a imagem, mas atrapalhará nas vendas e na criação de valor intangível.

Com mais equidade entre os gêneros, apesar de ainda não ser o ideal, o comportamento do consumo começou a ficar híbrido e começou a criar uma via de mão dupla. Não só as mulheres consomem signos masculinos como roupa social, blazer, cabelos curtos, carros, cerveja e futebol, mas homens começam a se aventurar no antigo universo feminino, quebrando estereótipos. Como utilizar cosméticos, usar cabelos estilo “coque”, cabelos grandes e roupas femininas. O mais recente exemplo da cultura Genderless foi a de Jaden Smith, filho do ator Will Smith, que utiliza roupas femininas e masculinas. Sem estereótipos e preconceitos, o que acabou levando o jovem ser convidado para ser o novo modelo da tradicional marca Louis Vuitton. Estamos vivendo um período de grande transformação no comportamento de consumo. O consumo está cada vez mais sem estereótipos de gênero e as grandes marcas já começaram a se adaptar. Independente da orientação sexual.

Depois do caso da Louis Vuitton, foi a vez da Axe se reposicionar globalmente. A marca, durante anos, investiu em conceitos estereotipados. Tratando a masculinidade somente a partir da orientação sexual do homem hétero. O homem que usasse Axe era perseguido por mulheres. Porém, com todas as mudanças no comportamento de consumo, a marca decidiu apostar na cultura Genderless e quebrar estereótipos masculinos. Foi como surgiu o conceito “Find Your Magic”. O qual aborda e promove a diversidade. Para que homens sejam o que quiserem. Sem regras sociais. Sem imposição. Sem preconceitos e rótulos.

O filme retrata diferentes tipos de homens. Estudantes introvertidos, sedutores natos até homens que se sentem atraídos por outros homens e que se vestem como mulheres. A marca quer ir além dos estereótipos, mostrar para o mundo que o universo masculino é extremamente amplo e que cada pessoa encontre seu estilo e valorize seu comportamento, independente dos estereótipos de gênero. Apesar do produto Axe continuar sendo direcionado para homens, a reformulação do significado de homem teve seus estereótipos quebrados, sendo direcionado para homens que vão além do estereótipo tradicional do masculino, o que o inclui dentro da cultura Genderless. Um grande propósito relevante para a sociedade. Irá ajudar pessoas que sofrem preconceitos a ter mais liberdade e a pessoas que são preconceituosas, a oportunidade de abrir um pouco mais a mente.

O exemplo da Axe é um ótimo case para prestarmos ainda mais atenção na cultura Genderless. Como os produtos estão perdendo estereótipos de gênero, obrigando uma reformulação na comunicação e na gestão. A grande tendência para 2016 já começou com uma grande marca abandonando uma antiga fórmula de sucesso que foi usada durante anos. O mundo muda, as estratégias mudam. É tempo de questionar estereótipos no nosso dia a dia e abrir nossa mente.

banner clique
The following two tabs change content below.

Gabriel Dias

Redator publicitário, colunista, estrategista e consultor de marcas. Enxerga o que tem de melhor nas pessoas. Acredita no poder das relações humanas, da empatia e do sorriso. Apaixonado por Branding e por dança de salão.