Brainstorming, a melhor maneira de se captar ideias, independentemente do motivo. Podemos usar para gerar novos produtos e serviços para uma empresa, para levantar oportunidades de melhoria ou resolver problemas em processos, para decidir o escopo de um projeto, enfim, as possibilidades são limitadas apenas a nossa imaginação e criatividade.

No entanto, vale aqui uma reflexão, pois do mesmo modo que potencializa o uso da inteligência coletiva de uma equipe, pode trazer desmotivação se a sessão de brainstorming for mal conduzida. Pensando nisso, levantei alguns pontos que acredito serem altamente relevantes para um brainstorming eficaz e produtivo.

PLANEJAMENTO

Não é porque você vai trabalhar com uma ferramenta de criatividade, que não é preciso planejar a reunião. Faça uma pauta, deixe claro para os participantes que existe um objetivo por trás da dinâmica.

Defina um escopo, sobre qual tema a equipe irá captar ideias, isso dará foco à dinâmica. Monte uma agenda, afinal quando se consegue animar as pessoas a darem ideias fica fácil perder a noção de tempo, já que o sentimento de aproveitar até a última gota daquela tempestade criativa é tentador.

Delimite tempo para etapas e controle rigidamente para que uma não atrapalhe a outra. Por fim, divulgue a agenda e o escopo junto com a convocação, assim os participantes podem se preparar para a dinâmica.

NÃO MONTE UMA EQUIPE SÓ DE ESPECIALISTAS

A tentação de montar uma equipe só com os melhores no assunto a ser discutido é enorme, porém nem sempre será a melhor escolha, aliás, dificilmente será. Por que? A resposta é simples, todos tendo a mesma visão e nível de conhecimento limita o campo de raciocínio. Em outras palavras, a equipe vai pensar sempre dentro de uma caixa, indo no caminho oposto com a proposta do brainstorming, que é usado para pensar justamente fora da caixa.

A diversidade beneficia a criatividade! Pessoas de diferentes níveis de capacitação técnica, aí eu falo do estagiário ao funcionário sênior, diferentes idades, com experiências de vida únicas, pessoal e profissional, trazem universos de ideias distintos, que ao se chocarem possibilitam uma infinidade de novas maneiras de se ver algo.

REALIZE O BRAINSTORMING SEM NENHUM TIPO DE BUROCRACIA

A burocracia mata a criatividade, e nesse caso eu enxergo duas altamente nocivas: o ambiente e a censura.

Procure um ambiente claro, confortável e que dê liberdade de movimento. Mexa no ambiente, se estiver em uma sala de reunião, afaste as cadeiras em um canto, estimule as pessoas a ficarem de pé e interagirem com o ambiente.

A tecnologia está aí para ajudar, mas às vezes pode atrapalhar mais do que ajudar. Dê preferência aos post-it ou a quadros brancos. Escrever é libertador. Imagine uma pessoa digitando as ideias uma a uma em tempo real. Essa demora vai desmotivado a participação, afinal a fila para dar uma ideia vai ficando cada vez maior e a tentação do “ah, deixa para lá” aumenta exponencialmente na sala. Deixe para registrar tudo outra hora.

Agora, nada é mais frustrante do que ter aquela pessoa que derruba toda ideia que surge. Evite essa situação, deixe claro que esse é o momento de ter ideias e não de discutir se são ou não viáveis. Toda ideia tem seus prós e contras e defender os pontos de vistas no momento errado irá atrapalhar muito a dinâmica, comendo tempo valioso e desmotivando a participação.

Deixe claro também que não há ideia boba ou inútil, só ideias aplicáveis neste momento e ideias que terão de ser encubadas para serem executadas em outro momento. Não existe esse negócio de que só podem ser dadas ideias de qualidade. Todas tem, só precisam ser vistas sob a ótica adequada.

MONTE UM PLANO DE AÇÃO PARA IMPLANTAR AS IDEIAS

Por fim, monte um plano de ação para tratar as ideias levantadas com um cronograma factível e acompanhamento. Dar o sentido de continuidade estimula as pessoas a manterem o espírito criativo.

Priorize o que será trabalhado primeiro e que vai ficar um buffer, aguardando a hora de ser posto em execução. Dê um responsável para cada ideia a ser executada e cobre periodicamente as ações.

A cada ideia implantada, procure dar o retorno para os participantes. Isso fará com que veja que a dinâmica trouxe resultados.

Creio que se seguir essas dicas, qualquer pessoa pode fazer um brainstorming criativo, produtivo e eficaz, colaborando assim para a competitividade da organização.

banner clique
The following two tabs change content below.

Marcelo Oliveira

Jornalista e entusiasta da Gestão do Conhecimento e Inovação. Focal Point de inovação na EMBRAER, coordenando atividades de captação de ideias e ministrando treinamentos de Inteligência Coletiva/Inovação Incremental e de introdução a ferramentas de captação de ideias, para fomentar a cultura de Inovação. Freelancer em comunicação e marketing na H2M Comunicação & Marketing. Acredita que a cultura da inovação abre portas, as quais podem mudar não só processos, produtos e serviços, mas principalmente a visão de mundo das pessoas!

Latest posts by Marcelo Oliveira (see all)